Tudo o que aprendi na vida foi o poker que me ensinou

  • Nossos atuais Mecenas:
  • 130x50 jpg
  • Asm selo png

Algumas coisas que o poker me ensinou para a vida:

Não suponha que os outros pensem como você

Vários jogadores de poker cometem o erro de julgar as atitudes alheias pela sua forma de pensar. Com a experiência e o passar do tempo, aprendemos que pessoas diferentes pensam de formas diferentes. No poker, por exemplo, muitas vezes o jogador que está ali na mesa para se divertir não quer pensar sobre qual é a jogada mais lucrativa para ele. Na verdade, ele está ali para socializar e fazer amigos, portanto ele pode sim lhe dar um call com uma mão horrível e acertar um milagre. Se você está jogando contra ele, é importante entender a forma como ele pensa para maximizar seus lucros – o mesmo vale para negócios ou cantadas.

Talvez as motivações do seu interlocutor possam ser diferentes das suas: entender essas motivações pode ser a diferença entre o sucesso e o fracasso.

Olhos nas cartas, espertinho.
Olhos nas cartas, espertinho.

As perdas da mão passada não importam, a não ser como lição

Todos os que jogam poker regularmente conhecem jogadores que jogam muito bem, erram pouco e pensam de forma totalmente lógica... até perderem um grande pote. Após uma grande derrota, eles perdem completamente a conexão com a realidade, e passam a doar todos os seus ganhos por horas, às vezes até por meses.

A experiência no poker nos ensina a engrossar a casca, aprender que não se pode ganhar sempre e a só utilizar os tombos do passado como exemplos de erros que não devem ser repetidos. A maioria dos jogadores de cash game tem um número muito próximo de sessões vitoriosas e perdedoras. A diferença entre vencedores e perdedores é que os primeiros sabem perder pouco nos dias ruins e ganhar muito nos dias bons.

A sorte existe

No poker, nos negócios e até na vida amorosa a sorte conta muito. Recentemente, li O Andar do Bêbado, de Leonard Mlodinow. O livro, eleito “um 10 dos melhores livros de ciência de 2008” pela Amazon, conta como a aleatoriedade é parte integrante das nossas vidas em todos os seus aspectos.

Lidar bem com este fato e tomar decisões corretas, ciente de que elas nem sempre vão dar certo, ajuda a encarar a vida de forma mais leve e bem-humorada. O poker é um jogo no qual muitas vezes o melhor que se pode fazer é colocar seu dinheiro na frente e torcer para segurar.

Eles até sabem jogar bem, mas sempre abanam o rabo na hora errada.
Eles até sabem jogar bem, mas sempre abanam o rabo na hora errada.

Quando for mentir, é melhor que a história seja bem contada

Adivinha. Conte uma história mal contada na mesa e você vai tomar call. A jogada de poker tem que fazer sentido em todas as streets, desde o pré flop. Não faz sentido apostar só no final depois que bateu um dois de copas no river, num bordo que só tinha cartas altas e pretas.

A forma mais fácil de identificar um blefe, especialmente vindo de um jogador inexperiente, é durante uma aposta que não faz o menor sentido. Portanto, no dia em que você não entregar o relatório ao chefe na data, não diga que o pneu furou, ok?

Decisões corretas são melhores a longo prazo, independentemente de darem certo

O escritor de jogos David Sklansky cunhou o termo Sklansky Bucks para designar o ganho que você tem quando toma decisões acertadas, qualquer que seja o resultado da mão. Se você fez um jogador lhe pagar uma mão de 100 reais na qual ele tinha apenas 4% de chances, quando ele acertar a carta de que precisa, você terá perdido o dinheiro, mas terá ganhado 96 Sklansky Bucks (sua equidade na mão).

Na vida, quando você toma decisões corretas que dão errado, você ganha Sklansky Life Bucks, e quando você faz besteira, ainda que dê tudo certo, você se colocou em risco desnecessário – e isso, a longo prazo, vai se somando contra o seu sucesso.

Tenha um plano

Nada pior que, depois de um adversário dar check, você apostar com uma mão mediana para tentar roubar um pote e tomar um check-raise do oponente sem estar esperando por isso. Ao planejar suas ações considerando as mais diversas variáveis, você evita decisões difíceis no poker e na vida.

Aprendi muita coisa com o poker, mas aí vi essa foto e esqueci quase tudo.
Aprendi muita coisa com poker, mas aí vi essa foto e esqueci quase tudo.

Gentileza e educação te levam longe

Dar sorrisos e dizer "obrigado", "por favor" e "parabéns" só traz benefícios a quem o faz.

A maioria dos jogadores tem motivações diferentes das do profissional, e o ideal é que o jogador recreativo não tenha raiva ou se sinta mal ao perder para você. Quando você usa óculos escuros ou iPod em uma mesa de cash game, não conversa com os adversários ou intimida um jogador mais fraco que está ali para se divertir, três coisas podem acontecer: ele passa a jogar melhor contra você, passa a te evitar na mesa ou sai do jogo. Estas atitudes são prejudiciais.

Parabenizar (de coração) o jogador por um pote ganho contra você é uma atitude lucrativa, e torna o ambiente de trabalho mais divertido e leve. Em torneios, o adversário não pode simplesmente parar de jogar, mas ele pode também escolher não entrar em confronto direto contra você.

O poker é um microcosmo da vida. Ao pensar sobre o jogo, aprendemos também a viver melhor!


publicado em 30 de Maio de 2011, 09:29
A1101bf7d5b8382363b0cb45b3d40d56?s=130

Guilherme Kalil

É narrador do programa Poker Show na rede BhNews e continua viciado em Coca Zero.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: