Estamos procurando um autor para escrever sobre saúde do homem no PdH! Topa? Mais informações aqui.

Um hambúrguer polêmico e um bom vinho

Tivemos um sério problema com nosso artigo sobre o hambúrguer PapodeHomem. E a raiz foi uma falha exclusivamente minha.

Às 14:56 de hoje, o Jomar - autor do blog Qvinho - deixou o seguinte comentário por lá:

image

Ok.

Eu não fiquei sabendo. Estava no meio de um almoço de família, fazendo uma galinhada caipira com pai, receita que ainda vou compartilhar por aqui. Continuando a saga, por volta das 15h e pouco, o Ricardo Cobra, autor da receita do hambúrguer PdH, me liga e fala que tem merda rolando no Twitter.

O próprio Jomar soltou o seguinte:

image

Mídias Sociais são pura velocidade, então declarar algo no Twitter é acender um fósforo num monte de palha.

O Jomar se pronunciou, logo recebeu replies de Jackson (também autor no QVinho), Trecker, do Cobra e do Jeff. Circo armado, acompanhado em tempo real pela audiência twitteira. Lindo.

Mas agora é minha vez.

Vamos por pontos:

1. Como a foto veio parar aqui?

Escrevi o texto e estava procurando uma imagem de hambúrguer suculento para ilustar. Tinha 5 minutos para concluir essa tarefa sem perder meu compromisso seguinte. A melhor imagem que apareceu foi a do Jomar, sem sombra de dúvidas. Vi, tirei printscreen, recortei uma faixa de 500 pixels e coloquei aqui.

Não li os meta dados e não prestei atenção na marca d'água, que era do QVinho.

Publiquei sem crédito. Erro meu. Péssimo.

2. A receita é plagiada?

Não. Ela é de autoria do Ricardo Cobra e o vídeo foi gravado em data anterior ao post do QVinho.

3. A reação do Jomar no Twitter

Antes sequer de que eu tomasse ciência do que estava acontecendo, ele afirmou que a receita era cópia, que somos embusteiros e que nosso conteúdo é movido a chupação.

Tsc, tsc, tsc.

O meu erro não justifica a difamação generalista e infundada.

Afinal, as declarações dele envolveram não só a mim, mas todos os mais de 50 colaboradores que já postaram aqui, o trabalho do Ricardo Cobra e a credibilidade do pacote completo. Calma, Lombardi.

Um e-mail e um telefonema seriam uma maneira muito mais elegante de resolver a situação e demonstrar o profissionalismo que eu não tive ao publicar uma imagem sem o dévido crédito.

O PdH é uma revista colaborativa desde sua concepção e quem nos lê sabe que temos o maior prazer em ter autores convidados por aqui. Sempre com conteúdo original.

Conclusões pós merda feita

Óbvio, fui visitar o QVinho. Não conhecia o trabalho dos caras. Se eu vou falar com alguém, quero primeiro saber quem são:

image

"O QVinho é um wine blog, pioneiro no Brasil, sobre vinho, gastronomia, cafés especiais e espresso. Nosso objetivo é trazer informação atualizada e relevante para os amantes da boa mesa e, principalmente, apreciadores de vinhos."

O blog deles é impecável. Da qualidade do texto à produção das fotos, passando pelas pequenos ícones em forma de tacinha de vinho, que usam para dar nota em suas avaliações. Recomendo a leitura. Não como mea culpa, sim como mérito.

Agora que a tempestade foi devidamente esclarecida, Jomar e Jackson, me desculpem o erro.

Ficar fazendo frufru de quem disse isso ou aquilo é ridículo, não vai fazer diferença na vida de ninguém. Convido os dois para um encontro, vamos tomar um vinho, uma cerveja - essa eu forneço - e comer um bom hambúrguer.

Estendo o convite para o Cobra, mestre cuca da hamburgada, para o Trecker e também para o Jeff, que se envolveram na discussão.

Porque na boa, papo de Twitter anda pior que revista Contigo, um saco. O convite já está na caixa de entrada do QVinho.


publicado em 09 de Agosto de 2008, 19:32
File

Guilherme Nascimento Valadares

Editor-chefe do PapodeHomem, co-fundador d'o lugar. Membro do Comitê #ElesporElas, da ONU Mulheres. Professor do programa CEB (Cultivating Emotional Balance). Oferece cursos de equilíbrio emocional e escreve pequenas ficções no Instagram.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura