Uma lista de tênis icônicos que faz todo sentido

Do Air Jordan ao All-Star, os modelos definitivos que já estiveram, estão ou estarão nos seus pés

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo dorel jpg
  • Vivara130x50 jpg

Não é sempre que uma lista diz tanto em tão poucos itens. 

Não sei vocês, mas achei incrível o quanto a Liza Corsillo, da GQ americana, conseguiu ser precisa na escolha dos tais "10 tênis mais icônicos de todos tempos".

Ou você teve ou lembra quem não largava um desses pares por nada no universo. Simples assim.

A afinada escolha, que não tentou buscar polêmica ou criar teorias para justificar o que não faz sentido, vai do início ao fim. Sem afetação. 

É claro que o All-Star está aí. É claro que o Nike Air Jordan também. Vans? Óbvio. 

Para além dos milhares de cliques, a eleição dos modelos deixa bem claro que a simplicidade é sinônimo de universal de acerto quando se trata de moda. 

E, com um desses no pé, é praticamente impossível que um desastre ocorra.  

Então, vamos a eles.

1. Nike Air Jordan 1

E pensar que o gênio do basquete, por pouco, não assinou com a Adidas...

 

2. Adidas Stan Smith

Quantos modelos você esta semana que tentavam imitar ele?

3. Converse Chuck Taylor (All-Star)

Foram 98 anos para que o modelo fosse repaginado. E não mudou quase nada...

4. New Balance 574

Do hipster ao tiozão. Cai bem para todo mundo

5. Reebok Pump

Começa aqui a maluquice de amortecedores e tudo mais

6. Asics Onitsuka Tiger

Do Bruce Lee ao Kill Bill. 50 anos no topo

7. Nike Air Force 1

Daqueles tão bem desenhados que dispensam as cores

8. Vans Authentic

Tão ou mais usual que o All-Star. Vale até para casamento

9. Adidas Superstar

Quem sobrevive ao nu metal sem estragar a reputação merece atenção

10. German Army Trainers

Criação dos irmãos Adi Dassler (Adidas) e Rudolf Dassler (Puma). Inovador pra sua época

Quais você já teve? Qual deles segue nos seus pés indefinidamente? E qual deles você ainda quer provar?


publicado em 30 de Setembro de 2015, 11:05
Eu1 perfil jpg

Rafael Nardini

Vive de escrever bobagem. Torcedor de arquibancada, fake de músico e curioso na cozinha.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: