Como se transforma a paternidade no Brasil? Faltam apenas 5 dias para o PAI: Os desafios da paternidade atual.
Compre já o seu ingresso!

Zé Cláudio, palestrante do TEDx Amazônia, é assassinado

Zé Cláudio acha que matar árvores é assassinato.Em novembro do ano passado, Gitti, Isabella, Veronica, Felipe e eu estivemos no TEDx Amazônia – evento oficialmente apoiado pelo PdH – e assistimos à sua apresentação. Sujeito simples, com mais coragem do que jamais sonhei ter. Falou pouco menos de 10 minutos.

Ele e sua mulher lideravam a associação de camponeses no Projeto de Assentamento Agroextrativista Praialtapiranheira, em Nova Ipixuna, sudeste do Pará. O casal cutucava um vespeiro perigoso. Denunciavam as madeireiras ilegais e estavam sendo ameaçados de morte. Pediram proteção da polícia, nunca recebida.

Link YouTube | Vejam até o fim.

Fiquei admirado e, ao mesmo tempo, envergonhado. Minha "revolução" é segura, movida a bits e bytes, porra. No intervalo das palestras, fui entrevistá-lo. Ora estava sem a câmera, ora entretido em algum papo enrolando. No final das contas, o cumprimentei e falei "Te admiro por sua coragem, é um exemplo pra nós". Não gravei nada.

Hoje fico sabendo que, como ele mesmo previu, foi assassinado junto com sua mulher. Não consegui rever sua palestra até o final, tenho certeza que vou chorar como um idiota.

E agora, José? / A festa acabou / a luz apagou / o povo sumiu / a noite esfriou/ e agora, José?

Apoiar é suficiente? Ou seria o caminho indolor pra se envolver e ganhar o status bacana de engajado sem se comprometer? E agora, José?


publicado em 24 de Maio de 2011, 10:07
File

Guilherme Nascimento Valadares

Editor-chefe do PapodeHomem, co-fundador d'o lugar. Membro do Comitê #ElesporElas, da ONU Mulheres. Professor do programa CEB (Cultivating Emotional Balance). Oferece cursos de equilíbrio emocional e escreve pequenas ficções no Instagram.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura