3 bons vinhos em diferentes faixas de preço

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo jockey

Um vinho caro é melhor que outros mais baratos?

Todo mundo se pergunta isso antes de comprar uma garrafa. O mais divertido quando vamos à loja de vinhos, sem dúvida, é a caça às barganhas – tentar encontrar um vinho de qualidade superior por um bom preço. A grande verdade é que o preço e a qualidade estão relacionados, sim, mas não tanto quanto normalmente se imagina. E as barganhas existem, é só procurar.

Por trás do preço

Antes de simplesmente indicar 3 bons vinhos, vou tentar mostrar quanto custa para um vinho chegar na loja mais perto da nossa casa. Alguns itens são comuns a qualquer garrafa de vinho e representam os custos fixos: garrafa, rolha, cápsula e rótulo, que somados devem custar entre R$ 2,5 e R$ 5.

Em seguida, vem o primeiro grande custo variável: a uva. Depende se a vinícola tem produção própria, se compra de terceiros, se está longe da zona de produção e assim vai.... A qualidade da uva vai depender do cuidado que se teve com o vinhedo e da forma que foi feita a colheita e passa a ser também uma importantíssima variável na formação do preço por tonelada. Isso significa que o custo da uva por garrafa poderá variar entre R$ 0,80 e R$ 20.

Dica: após uma bela noite, escreva a data ou uma palavra na rolha e guarde num pote de vidro.

A próxima linha de custos é também variável, mas esta só se aplica a vinhos que passam por barris de carvalho para envelhecimento. Alguns produtores usam barris americanos, outros franceses, às vezes novos, outras vezes já usados anteriormente, tudo isso também faz diferença no preço. No final, este processo vai adicionar entre R$ 2,5 a R$ 5,5 no preço da sua garrafa de vinho.

Ok! Vamos parar e somar um pouco para não nos perdermos nas contas. Nesta fase da produção, a vinícola já investiu entre R$ 5,8 e R$ 30,50. Mas agora a garrafa de vinho tem que ir para a loja mais perto da nossa casa para que possamos comprá-la. Então vai entrar a margem de ganho dos importadores, distribuidores e varejistas, para não falar dos impostos...

No dia a dia, nos deparamos com uma série de vinhos com relação custo x qualidade bem duvidosa. Muitos produtores ficaram parados no tempo, não investiram em qualidade e agora tentam ganhar tempo contratando os melhores consultores para tentar conseguir uma pontuação melhor para seus vinhos (normalmente dada por famosos avaliadores internacionais).

Este talvez seja o principal fator a influenciar o preço do vinho para o consumidor. Há grandes vinhos por aí que custam uma fração de outros com grande pontuação, mas ainda não foram descobertos. Para os mais famosos os preços têm muito pouco a ver com aquela soma que fizemos no início (rolha, garrafa, uva, salários etc). O que distorce os preços é quando a demanda passa ser muito superior à oferta, mas ainda bem que ainda não há distorções para a maioria dos vinhos no mercado.

Somando as despesas e ainda colocando algum lucro legal para quem trabalha duro por aí, encontramos excelentes vinhos na faixa de R$ 25 a R$ 110. É dentro desta faixa que pretendo indicar 3 vinhos hoje.

R$ 35,00 - Andeluna Malbec, 2008

Anota aí para comprar hoje.

Produzido pela Andeluna, uma nova bodega argentina (2002) localizada no pé da Cordilheira dos Andes, a 1300 metros de altura, que conta com um consultor polêmico, mas de peso: Michel Rolland.

É um malbec, de médio corpo, com sabor bastante intenso. Apesar de ter 50% da produção passando 8 meses em barricas de carvalho, a sensação de madeira é bem sutil, em bom equilíbrio com a fruta. É uma boa bebida para o dia-a-dia e para não fazer feio com visitas inesperadas de última hora. E essa não é apenas a minha opinião...

R$ 60,00 - Finca Antigua Reserva, 2002

Passa facilmente por um vinho de mais de R$ 100,00! Apesar de passar 18 meses em barricas de carvalho francês, este processo não adicionou tantos reais ao preço final... Ainda bem. É produzido pela famosa família Martinez Bujanda em uma região menos conhecida da Espanha (La Mancha).

É altamente indicado para impressionar o chefe, conquistar a namorada nova ou acompanhar um belo cordeiro no jantar.

R$ 110,00 - Quinta da Bacalhôa, 2001

Nesta faixa de preço, acho prudente não utilizar a expressão “boa relação custo x qualidade”. Este vinho vale exatamente o que custa. É muito bom! Veja a avaliação detalhada (visual, olfativa e gustativa) de meu amigo João Paulo.

Juntou na mesma garrafa as qualidades da safra de 2001, que foi acima da média, ao momento ideal de abrir a garrafa, que em minha opinião é já! O produtor diz que pode esperar de 10 a 15 anos dentro da garrafa.

Outras sugestões...

O que você costuma servir para sua mulher e amigos? Deixe sua dica nos comentários. Para ver a opinião de outros, acesse a comunidade WineTag.

Se nunca experimentou os vinhos acima, vá lá e depois volte aqui contando se a garrafa fez sucesso.


publicado em 13 de Agosto de 2010, 02:39
8e433d1a326a266efe80c53ed38837f2?s=130

Márcio Cunha

Engenheiro e mestre em engenharia da computação. Bebe vinho pra caramba e criou a WineTag, junto com seus amigos, para realizar seu sonho de ver brasileiro gostando de vinho tanto quanto gosta de cerveja.

Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há oito anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura