Como acumular milhas com cartão de crédito para viajar de graça

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo jockey

Os programas de milhagem recompensam viajantes que frequentemente utilizam os serviços da mesma companhia aérea ou suas parceiras, premiando com passagens grátis ou outros prêmios.

Quer saber como acumular milhas Smiles suficientes para ir para Europa ou Estados Unidos sem precisar voar sequer uma única vez? Use as premiações de cartão de crédito.

Esclareço que não sou funcionário da Varig/Gol e não ganho nada em promover o programa Smiles ou incentivar compras pelos parceiros. Estou recomendando pois na minha experiência esse é um dos meios mais simples de viajar de graça. Ou seja, esse não é um texto patrocinado, mas aproveito para compartilhar uma das dicas de meu livro, fazendo um jabá pessoal.

Minha experiência voando de graça

Não sou nenhum profissional de milhagem – existem caras que utilizam milhas para ganhar (muito) dinheiro, comprando milhas e vendendo passagens. Para mim, apesar dessa ideia ser interessante, não compensa pela quantidade de horas que deve ser investida em tornar o comércio de milhas em um empreendimento lucrativo. É necessário interagir com muita gente, algo complexo e demorado.

O que compartilho, neste artigo, é um conjunto de pequenas práticas em minha rotina que me permitiram emitir três passagens de ida e volta entre Brasil e Europa totalmente grátis, por meio do programa Smiles. E já tenho milhas suficientes para emitir uma quarta passagem. Como essas passagens custam no mínimo dois mil reais, já ganhei benefícios de oito mil reais apenas mudando alguns pequenos detalhes do meu estilo de vida.

Todas as dicas abaixo fazem parte do livro interativo A Arte de Viajar de Graça, que estou oferecendo como bônus aos compradores do Guia do Viajante Conquistador.

"Sr. Victor, sua massagem está agendada para 30 minutos de voo, tudo bem?"

1º passo: obter cartão de crédito parceiro Smiles

Se o seu cartão de crédito atual não está em nenhum programa de milhagem, cancele e procure um cartão novo que tenha parceria Smiles. Existem dois critérios a serem analisados: a quantidade de milhas que você ganha logo ao se inscrever no programa e a quantidade de pontos acumulados a cada dólar gasto.

2º passo: mude seu estilo de realizar compras

Coloque absolutamente todas as suas despesas no cartão. A padaria da esquina não aceita cartão de crédito para vender pão, queijo e presunto? Então faça suas compras em maior lote no supermercado. Cada nota de dinheiro ou cheque assinado que sai de sua carteira é uma milhagem perdida.

Repare que apesar de alguns cartões permitirem o pagamento de contas de luz, energia e outros, esse tipo de operação não reverte em milhagem. Portanto, não desperdice seu crédito com elas. Antes de pagar esse tipo de conta no cartão, pergunte na central de atendimento se a operação acumula milhas.

Se você quiser radicalizar ainda mais, ofereça para pagar a conta da mesa inteira de um jantar e colete o dinheiro que seus colegas deixarem. Faça isso com tudo. Se seus pais estão comprando uma geladeira, peça que eles depositem o cheque na sua conta para você pagar no seu cartão. Não desperdice nenhuma oportunidade de gastar dinheiro no cartão: vale milhas!

Alguns cuidados

Um aviso importante: essa história de sair pagando conta dos outros e embolsando o dinheiro (que deve ser mantido para que você consiga pagar a fatura do cartão depois sem ficar endividado) pode dar problemas fiscais e contábeis. Imagine que você tem uma renda oficial de dois mil reais mensais, por conta de salário registrado. Como explicar que todo mês você está pagando vinte mil reais no cartão de crédito? Isso vai acionar o radar da Receita Federal e você será chamado para se justificar.

Por isso, use a dica de pagar a conta dos outros com moderação. Entre amigos, ocasionalmente, eu costumo pagar a conta da mesa para facilitar a divisão de despesas. Meus amigos sabem que eu coleto milhas e não se importam, pois só querem jogar as notas de dinheiro na mesa e ir embora. Eles não coletam milhas e nem possuem cartão de crédito. Para eles, o que vale é a praticidade e, como bons amigos, querem me ajudar.

Para viajar de graça, que tal se disfarçar de piloto igual fez Frank Abagnale Jr. (o cara do filme "Catch me if you can")?

Se você for extremista, o tiro pode sair pela culatra. Eu lembro de um americano seboso que "organizava jantares" sempre que nosso grupo de amigos se encontrava em alguma capital europeia. Para mim, que sou rato de milhagem, era muito claro o que ele estava fazendo: ele insistia que todos pagassem para ele em dinheiro... enquanto ele ia até o caixa e pagava no cartão de crédito.

Enquanto ia para o banheiro, passei por ele diante do caixa e ele quis fazer uma brincadeirinha irônica dizendo "Oh, coitado de mim, olha só, to pagando uma conta de novecentos euros!". Olhei seriamente para ele e falei: "É, coitado mesmo, deve ser horrível receber milhagem de novecentos euros".

Nem preciso dizer que ele ficou com uma cara de criança pega no flagra. Certamente eu não era o único que sacava o esquema. Todos silenciosamente concordávamos que era uma situação patética.

3º passo: dê preferência a parceiros Smiles

Visite a página de Parceiros Smiles para memorizar todos os serviços que rendem milhas e mude o estilo de vida atual para apenas comprar com esses parceiros.

Por exemplo, use a Americanas para comprar chocolate, CD, DVD ou livros na hora de presentear alguém. Você ganha na praticidade em fazer a compra sem sair de casa e ainda ganha milhas adicionais (milhas do cartão de crédito + milhas do Parceiro Smiles).

Pode também organizar vaquinhas no seu trabalho para presentear secretárias e outras colegas também com esse esquema. Assim, seus colegas ficam contentes em ter você como o cara que organiza tudo e você coleta a grana de todos, gastando em seu cartão.

Havia uma época em que o sistema do Smiles devia ter algum defeito, pois o restaurante Quattrino em São Paulo dava 100 milhas para cada refeição realizada. Ao comer um simples macarrão de 20 reais, eram 100 milhas depositadas. Uma abundância: como era local próximo de nosso trabalho, íamos todos almoçar praticamente todos os dias. Só o fato de comer nesse restaurante deve me ter rendido umas duas viagens de ida e volta para a Argentina.

Se você assina revista Veja ou jornal, também não perca a oportunidade de ganhar milhas, pois é uma das atividades que mais rende milhagem. E caso seus pais assinem a revista ou o jornal, ofereça a fazer a assinatura em seu nome, ganhando as milhas.

Truques sujos para ganhar mais milhas

Muitas vezes recebo pergunta sobre se seria possível fazer uma assinatura de dois anos de revista Veja ou de jornal para receber as milhagens... e, uma vez com as milhas embolsadas, cancelar a assinatura.

Eu nunca fiz isso e não sei responder, mas não me parece ser um procedimento correto. Talvez por causa de tentativas de alguns poucos caras que jogam sujo, todos os demais consumidores acabam sendo penalizados: como justificar tanta reclamação sobre demora no crédito das milhas? Alguém mais cínico poderia dizer que a demora é proposital da Editora Abril para evitar esse tipo de prejuízo.

"Então você tem muitas milhas, é? Aqui está meu telefone..."

Também tinha uma época em que postos da Petrobrás davam milhas. Para colocar lubrificantes ou aditivos, a quantidade de milhagem era altíssima. Esse sistema era falho, pois quando você sempre colocava gasolina no mesmo posto e fazia amizade com o frentista, ele dava sempre um jeitinho de computar a sua gasolina comum como se fosse lubrificante ou algo que rendia cinco vezes mais milhas. Essa falha foi descoberta e não pode mais ser explorada. E mesmo que ainda existisse, não recomendo esse tipo de operação.

Quando tiver dúvida, sempre entre em contato com o serviço de atendimento que poderá indicar como obter uma cópia do contrato ou regulamento explicando detalhadamente as regras de crédito de milha. Nem sempre uma ideia criativa é proibida por lei ou contrato (como no caso de pagar a conta do jantar com amigos no cartão e embolsar a grana da divisão de despesas).

Ao final, dois cuidados importantes:

Não acumule dívidas!

Eu nunca tive esse problema por ser muito organizado, mas sei que pode acontecer de algumas pessoas errarem a dose de gastos do cartão, gastando mais do que podem pagar ao fim do mês.

Nunca, em hipótese alguma, cometa essa atrocidade. Os juros do cartão de crédito são absurdamente mais altos do que qualquer possibilidade de investimento. Quando você está devendo dinheiro para pagar o cartão no mês seguinte, você apenas empobrece. Pague sempre a totalidade da fatura e se não tiver certeza de quanto já gastou, use a Internet ou telefone para saber qual o valor parcial antes de sair gastando mais.

Conrado Navarro, amigo, educador financeiro, autor do livro Vamos Falar de Dinheiro? (Novatec) e fundador do Dinheirama, lista algumas armadilhas dos cartões de crédito e dá dicas para evitar seu uso indiscriminado:


  • Seu cartão de crédito não é um segundo salário. Assim, use-o como uma ferramenta, não como uma solução para todos os seus problemas.

  • Aprenda a matemática básica das finanças pessoais. Gaste menos do que você ganha. Com o cartão, preste atenção aos dias em que sai com a família e com aquelas ocasiões onde está sem dinheiro (cédulas) na carteira. Corra para casa e esconda-se lá.

  • Lembre-se dos juros ao efetuar pagamentos atrasados. Quanto mais demorar a pagar, maior será sua dívida. Simples assim. Além disso, sempre acabam incidindo taxas adicionais e maiores complicações na obtenção de novo crédito no futuro. Evite transtornos pagando tudo em dia.

  • Não brinque com o limite. Na dúvida, peça por limites de crédito mais baixos. Evite esticar demais as possibilidades de gasto, pois as chances de dívidas e juros maiores se transformarem em pesadelo são igualmente proporcionais aos “abusos” que você pode cometer.

  • Não tenha vergonha. Se por acaso houver algum problema no pagamento da fatura, não hesite em telefonar para fazer um acordo. Quanto mais tempo se passar sem que você tome alguma providência, pior será a situação. Atitude é tudo!

  • Encare com seriedade seu orçamento doméstico. Use o cartão de crédito apenas em ocasiões onde ele é realmente interessante, lembrando de jamais rolar dívidas e pagar apenas a parcela mínima.

Para aprender mais sobre o cartão de crédito, confira suas vantagens, armadilha e características em um ótimo artigo do Dinheirama.

Voar de graça é uma questão de saber encontrar janelas no mundo.

Não fique apegado

O sistema de milhagem pode deixar qualquer um deslumbrado, pois é a melhor maneira de viajar na faixa. Porém a sua milhagem não é garantia. Na época da quebra da PanAm, muitos que tinham milhas acumuladas ficaram sem nada. E na época dos rumores de que a Varig poderia quebrar, muitos queimaram rapidamente as milhas que tinham, com medo da empresa falir e transformar as milhas em nada.

Quando aconteceu a possível quebra da Varig, eu ainda tinha algumas centenas de milhares de milhas acumuladas. E qual foi minha surpresa ao saber que em maio de 2006 não havia voo internacional disponível para minhas milhas! O motivo: quantidade de boatos sobre a falência + alta temporada de turismo na Europa + Copa do Mundo na Alemanha!

Só com muita insistência, desligando e ligando novamente até encontrar um operador que fosse prestativo e inteligente, é que conseguimos achar um voo que havia ficado livre.

Depois desse episódio, ainda continuei acumulando milhas. No período de 2008/2009, quando não havia voos internacionais Smiles, emiti algumas passagens para parentes e amigos voarem internamente pelo Brasil, para evitar que algumas milhas expirassem. Mas mesmo assim era muita milhagem que eu tinha acumulado ao longo da vida. Passou um tempo e a Gol fez parceria com a KLM e AirFrance. E assim eu emiti uma nova passagem usando as milhas que eu achava que tinha perdido. Ufa!

Conto esses episódios para dizer que, durante o jogo todo de acumular milhas, é importante estar emocionalmente desapegado sabendo que de uma hora para outra a empresa pode mudar as regras e deixar o passageiro sem nada.

Outra coisa a ter em mente é que as companhias limitam bastante a quantidade de assentos disponíveis para quem quer usar as milhas. Pode haver dezenas de assentos livres, porém apenas para quem vai pagar em dinheiro... e o atendente Smiles lhe diz que não há espaço para passageiros com milhas. Por isso é fundamental planejar com muita antecedência e ser flexível para desfrutar deste programa.

No livro A Arte de Viajar de Graça entro em mais detalhes sobre como evitar truques sujos da administradora do cartão de crédito, formas otimizadas de gerenciar milhagem acumulada e escolha estratégica das companhias aéreas e alianças para concentrar mais milhas onde há maior retorno.

Mais experiências com programas de milhagem?

Como o post já está longo, me ofereço a trocar ideias aqui nos comentários para as dúvidas sobre esse sistema de viajar através de programas de milhagem. E convido outros viajantes experientes a compartilhar mais dicas.


publicado em 17 de Junho de 2010, 01:50
7bfbc913211184143e0c3329b12dd6c9?s=130

Victor Lee

É o embaixador europeu da PapodeHomem e está sempre de malas prontas para ir onde tem mulher bonita. É autor do "From Victor With Love - Diário".

Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há oito anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura