Estamos procurando um autor para escrever sobre saúde do homem no PdH! Topa? Mais informações aqui.

10 hábitos que separam os homens dos meninos

Nossa sociedade perdeu os rituais de passagem da infância para a vida adulta, mas alguns comportamentos ainda servem de termômetro

Há não muito tempo, mais precisamente em 8 de junho de 2015, nosso editor-chefe publicou um artigo no qual ele dizia: "Não precisamos de pesquisas para saber que os homens estão com problemas".

Neste artigo, o Gui destrincha dados com os quais esbarrou ou procurou ativamente ao longo desses 10 anos de experiência à frente do Papo de Homem. Mas, mais do que isso, o texto faz um alerta para o fato de que muitas vezes o frio dos números não nos toca tanto quanto um relato real. Fica aquela coisa distante. Mas basta olhar para o lado e procurar ouvir atentamente para perceber que não se trata de uma hipótese acadêmica: os homens realmente estão com problemas. É real.

Em meio a tudo isso, eu, particularmente, passei a me interessar por uma segmentação que tem a ver com a fase da vida na qual me encontro. Não muito tempo atrás, publiquei um artigo que deixa isso bem claro chamado "Quando é que nós viramos adultos?"

Esse texto foi, na verdade, uma consequência da edição de dois outros artigos. O primeiro deles assinado pelo médico Gustavo Machado, chamado "Como ser um homem com saúde de menino". E o segundo, uma tradução do The Art of Manliness, de título "Porque amadurecer é tão difícil e porque o mundo ainda precisa de adultos".

Em todos eles, um tópico sempre aparece: enquanto as mulheres têm um marco biológico (a primeira menstruação) que ajuda elas a entenderem a mudança de fase entre a infância e a vida adulta, os homens perderam esse ritual (que já existiu em algumas épocas da história) e muitos acabaram perdendo a própria razão de existir. O que se manifesta de diferentes formas.

Seja um Sr. Myiagi para um Daniel San.

É claro, essa não foi a primeira vez que o assunto apareceu aqui no site. Se você quer uma citação mais pop, temos o famoso exemplo do texto "O Clube da Luta não é sobre homens, mas sobre meninos". Mas se você quer algo mais acadêmico, o próprio Fred Mattos já escreveu um belíssimo texto que nomeou de "O ritual de passagem do meu filho". Nele, ele acaba abrindo com uma citação do filósofo Sam Keen, no livro Fire in the belly: on being a man, de 1992, que prova que o assunto já vem sendo abordado, antes mesmo de eu nascer:

"Uma das maiores perdas das sociedades modernas foram os rituais de passagem masculinos."

Sam Keen, filósofo, no livro Fire in the belly: on being a man

A ausência desse ritual já tentou ser repostas de diversas maneiras. Tribos indígenas obrigam alguns de seus integrantes e enfrentarem verdadeiras maratonas de vida ou morte como provação. Outros, mais urbanos, criaram processos alternativos para tentar ajudar adolescentes a se encontrarem e superarem a fase mais conturbada de suas vidas.

Link Youtube | Palestra de Arne Rubinstein no TEDx Byron Bay

Ao considerarmos que aos 16 anos, a média dos homens enfrentam o período que se dizem mais tristes em toda a sua vida, parece uma boa ideia ajudá-los a encontrar soluções diferentes do suicídio, do vício em álcool e outras drogas, do fechamento emocional permanente, da delinquência juvenil. Mas quando nada disso acontece, alguns comportamentos ainda podem ser notados já na suposta vida adulta de homens que simplesmente não foram criados ou não conseguiram deixar os velhos hábitos para trás.

Abaixo, traduzimos as dicas que o psicólogo Benjamin P. Hardy deu em matéria do jornal Thrive Global, publicada no Medium originalmente em inglês. Portanto, a partir do item 1., a primeira pessoa é a voz do psicólogo, não mais a minha.

Esperamos que assim, se você é jovem, possa notar quais hábitos precisarão mudar para que você faça uma transição adequada para a vida adulta. Já, se você é um adulto, poderá talvez aconselhar um homem mais novo nesse percurso de autodescoberta intenso a fim de que eles enfrentem menos dificuldades do que eu e você enfrentamos.

Boa sorte.

1. Pense além de você mesmo

As crianças olham para os pais esperando todas as respostas. Quando eles se tornam adolescentes, eles passam a conhecer as respostas sozinhos. Mas muitos nunca superam essa fase e permanecem incrivelmente narcisistas, manifestando-se das seguintes formas:

  • Acreditando que é melhor do que outros;
  • Ostentando seus talentos ou presentes;
  • Esperando constante louvor e admiração;
  • Falhando em reconhecer emoções ou sentimentos de outras pessoas;
  • Expressando desdém para aqueles que parecem inferiores;
  • Tendo problemas para manter relacionamentos saudáveis;
  • Atuando como se você não tivesse nada para aprender;

Mudar para além da autoconsciência requer um aumento da consciência geral.

Ao aumentar o seu nível de consciência, você verá o brilho da humanidade em geral, poderá se relacionar mais profundamente com os outros, experimentar uma maior alegria e ter capacidade aprimorada para manifestar o destino da sua escolha.

A seguir, algumas maneiras de aumentar seu nível de consciência:

  • Permita-se experimentar seus sentimentos, em vez de bloqueá-los. A meditação é uma maneira útil de fazer isso. Você experimenta seus pensamentos e sentimentos, aprende com eles e deixa-os ir.
  • Deixe de enquadrar sua ideia do que deveria ser e aceitar verdadeiramente o que é. A jornada é o fim, não apenas um meio para um fim.
  • Identifique as coisas sem sentido às quais você atribuiu o significado. Felicidade e segurança nunca podem ser experimentadas quando dependentes do externo - elas só podem ser alcançadas internamente.
  • Comece a confiar na sua voz interior. Se você sentir uma solicitação para trazer um guarda-chuva com você, mesmo quando a previsão do tempo diz o contrário, traga-o.
  • Explore o mundo, experimente novas culturas e tenha seu paradigma abalado e reformulado.
  • Questione suas próprias intenções e motivações.
  • Seja humilde sobre sua própria humanidade.
  • Aja com amor e fique atento a quando você não está.
Seja um professor Oak para um Ash Ketchum.

2. Reduza as horas dedicadas ao videogame

Há uma série de efeitos positivos e negativos de jogar videogames. No entanto, aproximadamente 15% dos jovens americanos têm um vício pouco saudável com videogames. Outro estudo informou que 31% dos homens e 13% das mulheres se sentiram "viciadas" nos videogames.

Naturalmente, os meninos têm uma forte necessidade de realização e desafio. No entanto, estudos sugerem que alguns dos videogames mais populares estão desvinculando meninos de atividades do mundo real. A necessidade de realização dos meninos é satisfeita pelo "nivelamento" no jogo; então eles não sentem a necessidade de sair para o mundo e resolver problemas reais. Assim, a sociedade não está sendo atendida por seus esforços.

O jogo muitas vezes entra no caminho de relacionamentos importantes ou atividades de vida significativas. 15% dos divórcios são pedidos por mulheres porque seu marido prefere videogames a elas.

Este ponto é particularmente significativo para mim. Eu mesmo gastei uma grande parte do meu tempo no ensino médio e secundário jogando World of Warcraft. Literalmente, milhares de horas logadas e perdidas.

Vejo muitos dos meus amigos da escola e membros da família que estão agora no final dos 20 anos ou entrando nos 30 e continuam a jogar mais de 4 horas de videogames por dia – mesmo quando casados ​​e com filhos.

Jogar videogames está sendo tratado como uma maneira "saudável" de escapar da realidade. No entanto, é preciso perguntar: é fugir da realidade (especialmente por longos períodos de tempo) sempre saudável?

A necessidade de realização e desafio pode ser realizada na vida real. Você pode "nivelar" o verdadeiro você ao mesmo tempo resolver problemas sociais.

3. Aprenda em ambientes saudáveis ​​e cuidado com os medicamentos

O modelo da sala de aula industrial está matando nossos meninos. Não é um ambiente saudável para eles. Jovens precisam de mais estimulação física.

O resultado é que muitos são inadequadamente e vagarosamente diagnosticados com TDAH. Suas características naturais, emoções, paixões e presentes estão sendo frustrados por medicamentos.

Embora não seja uma noção popular, meninos e meninas são conectados de maneira diferente. As meninas são muitas vezes exclusivamente motivadas por elogios. Elas aperfeiçoarão sua caligrafia apenas para que sejam notadas.

Os meninos, por outro lado, são muitas vezes motivados por experiências tangíveis que se relacionam com a vida real. Assim, muitos meninos não vêem nenhum ponto em ter uma boa letra se um dia eles passarão seu tempo digitando. Eles não se importam tanto com o que outras pessoas pensam. Eles só querem ser desafiados.

4. Obtenha estimulação física intensiva

Os picos de aprendizado curtos e intensivos, seguidos por uma estimulação física rigorosa, são um meio poderoso e positivo para os meninos e os homens aprenderem. A jogada brusca ajuda a desenvolver o lobo frontal do cérebro, que é usado para regular o comportamento. Infelizmente, muitas escolas públicas estão removendo aulas de educação física e diminuindo os intervalos, agravando ainda mais os problemas entre os meninos.

No recente livro, Spark: The Revolutionary New Science of Exercise and the Brain, os autores John J. Ratey e Eric Hagerman compartilham algumas pesquisas e histórias surpreendentes. Por exemplo, apesar de muitas escolas removerem a educação física do currículo, outras colocaram mais foco nela e encontraram resultados incríveis. Quando as crianças se exercitam de manhã, elas aprendem muito melhor. De fato, elas melhoram em todas as áreas de suas vidas. Os seres humanos são holísticos. Seu cérebro, suas emoções, seus relacionamentos, estão todos amarrados.

Se você está vivendo uma vida sedentária como um homem, você não está recebendo a estimulação necessária que você precisa. A pesquisa descobriu que a maioria dos homens prospera em ambientes de aprendizagem cinestésicos – aprendendo através do movimento.

Link Youtube | Já assistiu esse documentário sobre a criação dos meninos?

5. Tome a responsabilidade pela sua vida e estabeleça padrões altos

Em seu livro, Boys Adrift, o Dr. Leonard Sax explica que os meninos precisam – não querem – ser responsáveis. Se eles não são necessários, eles não prosperam.

Os homens desistem se não são necessários. E por causa da mensagem da sociedade de que os homens não são mais necessários, muitos ficam nos porões de seus pais.

Embora a maioria dos homens não saia do seu caminho para assumir desafios e responsabilidades, é a mesma coisa que eles deveriam fazer se quiserem prosperar. Na verdade, está se tornando conhecimento comum que a percepção é seguida pela experiência física na forma de profecia auto-realizável. Se você acredita que você terá sucesso, você costuma fazer.

Se você definir seus padrões no alto, você conseguirá coisas incríveis. Para fazer isso, você não pode mais ser vítima das circunstâncias. Culpar o mundo, seus pais, a escola ou os desafios que enfrentou na vida não resolverão seus problemas. Isso vai te manter preso e amargo.

Em vez disso, aproveite o tempo para imaginar e criar mentalmente a sua vida ideal. A criação mental sempre precede a criação física.

Você tem o poder interno para criar qualquer vida que você deseja alcançar. Tudo o que você precisa fazer é passar o tempo criando esse mundo intencionalmente. Anote exatamente o que você quer na vida. Estabeleça seus padrões de forma ridiculamente alta. Não deixa nada pra trás.

Leia, reescreva e releia suas ambições com freqüência. Elas logo serão incorporadas ao seu subconsciente criando novos padrões em seu cérebro. Eventualmente, você manifestará o mundo que você criou na sua cabeça.

6. Reze, medite ou faça um diário

O cristianismo, o judaísmo, o islamismo, o budismo, o hinduísmo e todas as outras tradições religiosas e espirituais enfatizam fortemente o significado da oração regular. Embora a forma de prática possa ser diferente, a finalidade é a mesma: gratidão; inspiração; auto-realização; conexão profunda com Deus ou com sua própria existência; enfim, a melhoria da humanidade como um todo;

A oração (e suas variações, como meditação ou diários), são regularmente encontradas para aumentar o bem-estar físico e mental.

Para mim, costumo combinar a oração com a escrita do diário como forma de meditação. Busco inspiração, direção, perspectiva aumentada e gratidão.
Benefícios cientificamente comprovados da oração incluem:

  • Melhora o autocontrole;
  • Faz você melhor;
  • Faz você perdoar mais;
  • Aumenta a confiança;
  • Diminui os efeitos negativos do estresse sobre a saúde;

As pessoas são muitas vezes céticas em relação às orações, acreditando que é uma prática estritamente "religiosa". Mesmo que a religião organizada não seja sua coisa, você ainda pode ter um relacionamento positivo e saudável com a oração.

7. Faça bons amigos

Você é a soma das pessoas com quem você anda. Não há como contornar isso. Se você quiser evoluir após seu estado atual, você precisa se retirar das forças negativas em sua vida. E isso não será fácil. A inércia vai tentar te prender.

No entanto, quando você decide se retirar de situações negativas – e, em vez disso, cercar-se com pessoas que elevam e inspiram – sua vida melhorará drasticamente.

Dê o salto. Convide seus amigos a embarcarem nessa com você. Se eles não entenderem sua vontade, gentilmente lhes dê uma despedida calorosa, sem ressentimentos, e siga em frente.

Seja um Mestre Yoda para um Luke Skywalker.

8. Comprometa-se inteiramente com alguém

"Nós devemos acreditar que os relacionamentos prejudicam as pessoas, que são a morte para a criatividade e a ambição. Isso não faz sentido."

Ryan Holiday

Com todos os conselhos de produtividade e sucesso no mundo de hoje, muito pouco é escrito sobre os benefícios de encontrar um cônjuge que o apoie e o faça melhor.

É bastante raro que as pessoas permaneçam comprometidas com qualquer coisa ou qualquer um nos dias de hoje. Existem inúmeros filhos órfãos. Muitos buscam presas sexuais fáceis, seguidas pelo poço interno do vazio – com medo de revelar e confrontar sua verdadeira identidade.

Pesquisas descobriram que casais comprometidos podem reduzir a chance de doenças e aumentar a duração da vida. Outros benefícios do compromisso a longo prazo nos relacionamentos incluem:

  • Maior sensação de satisfação com a vida;
  • Maior felicidade;
  • Uma série de benefícios práticos, como recursos compartilhados e filhos;
  • Menos propensos a engajar abuso de substância;
  • Diminuição da probabilidade de depressão e negligência da saúde;

"Escolha o seu amor, ame sua escolha."

Thomas Monson

Eu me casei aos 24 anos. Nunca me senti restringindo por essa decisão, apenas livre. Agora, aos 29, temos três filhos adotivos, o que a maioria consideraria um grande golpe para nossa liberdade.

Isso não poderia estar mais longe da verdade na minha experiência. Em vez disso, sou desafiado a tornar-me uma pessoa melhor todos os dias. Estou desafiado a pensar além das minhas próprias necessidades e a aprender paciência, humildade e amor.

Eu nunca tomaria decisões tão monumentais, como se tornar um pai ou se casar, sem oração, jejum, meditação e jornalismo. Quando você está em um estado de clareza, você pode seguir sua intuição e tomar decisões consistentes. Como Malcom Gladwell expõe em "Blink", as decisões instantâneas são muitas vezes mais precisas do que bem pensadas.

Claro que o casamento não é fácil. É a coisa mais difícil que já fiz. Mas por que escolher o caminho fácil? Como homem, desafio e responsabilidade é precisamente o que é necessário para prosperar.

9. Apaixone-se por aprender

As pessoas comuns procuram entretenimento. Pessoas extraordinárias procuram educação e aprendizagem. Agora vivemos em um mundo onde você não precisa mais ir à faculdade (ou escola secundária) para se tornar educado. Ao seu alcance, há uma informação ilimitada e sempre cada vez mais qualificada. Você pode se tornar um especialista em qualquer coisa.

Muitas das pessoas mais bem sucedidas do mundo atribuem seu sucesso ao amor pela aprendizagem. Muitas vezes, lêem um ou mais livros por semana. Com alguns livros, você pode aprender a construir riqueza, relacionamentos saudáveis ​​e a vida dos seus sonhos.

Com mais informações e educação, você fará melhores escolhas de estilo de vida. Você terá menos probabilidades de ter vícios destrutivos e tomar decisões ignorantes.

Você será mais provável de cercar-se de pessoas brilhantes, aprender novas línguas e explorar o mundo, encontrar soluções para os problemas do mundo e ter paixão e entusiasmo pela vida.

Pare os jogos e comece a ler. O mundo real aguarda. E é incrível.

10. Assuma riscos maiores

"Não falhe por hábito."

Tradução para: 'Don’t fail by default.'

Richard Paul Evans

Richard Paul Evans, o famoso escritor, muitas vezes conta uma história de ser um garoto tímido na escola secundária. Em uma de suas aulas, ele sentou ao lado da garota de seus sonhos. Ele passou um ano inteiro desejando que ele pudesse avaliar a coragem de pedir a ela. Mas ele nunca acabou conversando com ela.

"Por que ela estaria interessada em um perdedor como eu?", ele dizia para si mesmo.

Poucos anos depois, em uma reunião de escola secundária, eles se reencontraram e se falaram. Não preciso dizer o que aconteceu, né?

"Eu só tenho que perguntar: por que você nunca me pediu para sair?", Perguntou ela. "Eu sempre gostei de você e espero que você fale comigo".
Evans ficou chocado.

Ele estava errado durante todo esse tempo e perdeu a oportunidade que ele passou durante um ano sonhando. Naquele momento, ele determinou que nunca falhasse por hábito (fail by default) novamente.

"Se eu falhar, eu vou falhar grande", disse ele. "Se eu falhar, vou falhar depois de dar tudo o que tenho".

Pare de jogar pequeno na vida. Saia com pessoas que parecem absurdamente fora da sua realidade. Eles não são – só na sua cabeça.

Não seja conservador na sua carreira até você estar com 40 anos. Há pouco risco enquanto você é jovem, enérgico e motivado. Agora é o momento de assumir grandes riscos. Abrace a rejeição e o fracasso. Por sua vez, abrace um enorme e inimaginável sucesso.

Link Youtube | Documentário produzido pelo Papo de Homem: Precisamos falar com os homens? Uma jornada pela igualdade de gênero.

Conclusão

Você pode ter qualquer vida que você escolher.

Não tenha medo de sonhar muito para você.

Tenha a coragem de aproveitar essa vida e viver verdadeiramente, ao invés de apenas imaginar viver.

O mundo precisa de você.

Leituras Complementares:

Mecenas: Natura Homem

Não é preciso seguir cada um desses itens como se fosse um manual — e sim, entender quais sugestões podem te ajudar a ser a melhor pessoa que você pode ser. Escolha seus caminhos e siga em frente, um pé depois do outro.

Seja homem? Seja você. Por inteiro.

Natura Homem celebra todas as maneiras de ser homem.


publicado em 23 de Outubro de 2017, 00:05
Breno franca jpg

Breno França

Editor do PapodeHomem, é formado em jornalismo pela ECA-USP onde administrou a Jornalismo Júnior, organizou campeonatos da ECAtlética e presidiu o JUCA. Siga ele no Facebook e comente Brenão.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura