Assistam na íntegra a live que fizemos no Facebook com o Dr. Tiago Pádua (Oncologista) e o Dr. Lucas Ventura (médico de família) falando sobre o tema: "Por que os homens vivem 7 anos a menos que as mulheres". Vamo lá!

[18+] Bom Dia, Lelly Rodrigues

A Lelly tem 19 anos e foi fotografada pelo Cesar Acosta

Nota editorial: estamos em busca de Bom dias com homens e com mais diversidade de corpos e peles — aqui explicamos em mais detalhes o contexto atual da série, suas origens, obstáculos e nossa visão de futuro para ela. Se você é fotógrafo(a) ou tem um ensaio que deseja publicar, fale conosco pelo jader@papodehomem.com.br .

* * *

Comecei a fotografar aos dezoito, mas não estava nos meus planos. Simplesmente aconteceu na minha vida e, hoje, é algo que faço com muito prazer.

Digamos que eu me encontrei.

 

 

 

 

Sempre fui muito tímida e tinha a autoestima bem baixa. Sempre prestava mais atenção nos meus defeitos e acabava que minhas qualidades passavam despercebidas. No momento em que me coloco diante da câmera, é como se o mundo desligasse, como se toda insegurança, toda timidez e toda crítica evaporasse. Aprendi a me aceitar e me amar da maneira que eu sou, e pude ver do que eu sou capaz. 

Fotografar sensual/nu é uma experiência incrível. Gostaria que todas mulheres se permitissem. É libertário. É como se abrisse um caminho para a auto aceitação e para o amor próprio. Como se mostrasse pra você mesma que aqueles detalhes que considerava defeitos não passam apenas de detalhes e que não precisa se prender a eles.   

Nosso corpo é instrumento de vida, é sentimento. Quando estamos nus, nada esconde quem somos. Nu é liberdade.

As fotos são do Cesar Acosta.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Boa semana a todos.


publicado em 30 de Janeiro de 2017, 00:00
15219476 1203117869782432 7122963307873240131 n jpg

Lelly Rodrigues

Tem dezenove anos. Futura psicóloga, é do tipo que acorda de manhã cantando. Dá pra ver mais do seu trabalho no Instagram.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura