Estamos procurando um autor para escrever sobre saúde do homem no PdH! Topa? Mais informações aqui.

[18+] Bom Dia, Ligia Avellar

A Ligia é designer de produto e foi fotografada para o Projeto Lume

Quando eu era mais nova era muito segura de mim, tinha muitos amigos, usava as roupas que eu gostava, me sentia bem com o que via no espelho e com o que eu era até que um dia um homem, que eu achava que conhecia, se achou no direito de fazer uso do meu corpo mesmo que eu continuasse dizendo que não. Foi estranho porque eu não soube lidar com aquilo, não consegui contar para ninguem e um dia ele veio até mim pedindo desculpas, dizendo que não queria me machucar mas que eu era "gostosa de mais para ele se segurar" e essa foi a semente da luta que travei com meu corpo por muitos anos.

Eu me olhava no espelho e achava que a culpa de coisas ruins acontecerem comigo era do meu corpo e ficava com raiva, muita raiva! Mas ao mesmo tempo não queria deixar de ser atraente, tinha medo... As cicatrizes que aparecem nessas fotos são as marcas que deixei em mim e a prova de que finalmente eu pude vencer a batalha.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Eu queria me mostrar, queria me sentir livre e bem para mostrar meu corpo, pra usar as roupas que antes me faziam bem, queria me sentir segura de novo. Tentava as vezes tirar fotos de mim mesma, pois a fotografia pra mim sempre foi a expressão de arte mais bonita e mais libertadora, mas olhava para as fotos e não conseguia sentir que minha alma estava ali. Eu queria que vissem minha alma!

Até que conheci a Alice, era apaixonada pelas fotos dela mas nunca tive coragem de falar com ela até que um dia eu fui e conheci o projeto Lume. Eu fui pro ensaio com medo de não gostar das fotos, de continuar achando que ainda faltava algo. Durante as fotos as meninas do projeto colocaram minha banda favorita pra tocar e fizeram com que eu me sentisse muito bem, melhor do que eu imaginava. Quando recebi as fotos meus olhos brilharam e de repente eu senti aquele alivio de que era isso.

Eu estava ali, inteira de corpo e alma e eu finalmente olhei pra mim com o mesmo olhar de antes daquele homem e daqueles medos e lembrei quão bom é sentir amor próprio! Amor próprio genuíno, simples e puro! E hoje eu estou aqui, criei coragem para mostrar pro mundo aquilo que antes eu temia tanto, então: Bom dia mundo! Desejo que o seu dia seja maravilhoso e que você se ame! Ame muito!

Não deixem que ninguém tire isso de vocês.

E obrigada meninas do projeto Lume, por terem me visto com outros olhos e terem me mostrado outra Ligia!

O Lume nasceu de 3 mulheres artistas  que consideram a fotografia feminina  algo que vai além da imagem de um corpo cru; se desafiam a retratar as belezas mútuas (interna e externa) de qualquer mulher, isso já desnexa a ideia de que fotografia é só para experientes ou modelos, toda mulher tem sua beleza, é só saber enxergar, e é o que fazemos! Queremos que os retratos sejam uma transparência do que cada mulher é de verdade e no seu melhor, a gente consegue isso conhecendo quem estamos fotografando, entendendo seus motivos, sua história e trabalhando na base da confiança mesmo sabe?

Somos todas uma só, não basta muito esforço para nos entendermos e ajudarmos umas às outras. Então o nosso trabalho acaba se tornando uma espécie de "terapia pra auto estima", e está sendo incrível conseguir fazer com que elas se enxerguem com outros olhos através do nosso trabalham e saiam carregadas de um amor próprio lindo e mais que necessário.

As fotos são do Projeto Lume.

Meu instagram: @ligiaavellar;
Fotografa Alice: @alicelrhoto;
Fotografa Mari: @marsvalentino.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Boa semana a todos.


publicado em 12 de Fevereiro de 2018, 00:00
Bio jpg

Ligia Avellar

Tenho 22 anos e estudo Design de produto (minha paixão).


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura