Como se transforma a paternidade no Brasil? Faltam apenas 4 dias para o PAI: Os desafios da paternidade atual.
Compre já o seu ingresso!

As melhores fotos já tiradas de Tokyo e toda a beleza estranha do Japão

O fotógrafo Masashi Wakui consegue aguçar nosso olhar com fotos futurísticas e quase melancólicas da capital japonesa

Quando eu estive em Tóquio, no Japão, duas coisas me surpreenderam demais. Uma delas foi descobrir porque eles dependem bem dos programas de energia nuclear. Ô país pra gostar de luzes! A outra foi me apaixonar de imediato pelos becos. Uma capital ultra moderna costura suas avenidas largas e chiques com um emaranhado de pequeninas ruas apinhadas de lojinhas, casas, portinholas, escadas para cima e escadas para baixo.

A "poluição visual" deve vir disso. É preciso chamar atenção para seu estabelecimento em meio a tantas opções, no meo de tanto ruído. São cores, letreiros, lâmpadas e luminárias, tudo apertadinho e todos convivendo.

É essa brincadeira toda que dá a Tóquio essa característica futurística e tradicional, essa pequeno paradoxo de estar à frente mesmo estando atrasado. A Neo-Tóquio do Akira não está tão distante da realidade.

E fotógrafo japonês Masashi Wakui consegue botar isso muito em evidência em suas fotos. Sabe encontrar os pedacinhos da cidade que remetem essa dualidade e beleza singular. Além disso, ele sabe trabalhar muito bem a iluminação local para colocar essa identidade futurista envelhecida nas imagens que registra.

Fica bonito demais.

Aproveitem cada pedacinho de beco que ele oferece e entra no site do cara que tem muito mais fotos por lá.

 


publicado em 22 de Janeiro de 2016, 00:10
13350456 1045223532179521 7682935491994185264 o

Jader Pires

É escritor e colunista do Papo de Homem. Escreve, a cada quinze dias, a coluna Do Amor. Tem dois livros publicados, o livro Do Amor e o Ela Prefere as Uvas Verdes, além de escrever histórias de verdade no Cartas de Amor, em que ele escreve um conto exclusivo pra você.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura