Caio Durazzo: one man band, rockabilly e cerveja | PdH Sessions #8

Uma one man band é, basicamente, uma banda inteira executada por um homem só. Ou seja, um homem que utiliza de diversos recursos para soar completo, utilizando várias partes do corpo e adaptações mecânicas ou eletrônicas para fazer música. Na teoria parece simples, mas na prática é bem difícil.

Hoje, com o avanço tecnológico e popularização das teorias e equipamentos musicais, conseguimos ver até adolescentes trancados em seus quartos fazendo música com uma câmera e conexão com internet. Aqui a Josie Charlwood que não me deixa mentir.

Porém, a tradição é bem antiga, muito anterior a esse processo que inclui gravações em múltiplas pistas e samples. Não vejo demérito nenhum em utilizar-se dessas técnicas, mas houve um tempo no qual você realmente precisava tocar os vários instrumentos ao mesmo tempo. Não havia outro jeito.

Foi de um jeito bem descompromissado, em uma tarde de lazer no bairro de Perdizes, em São Paulo, que encontramos o Caio Durazzo. Um cara que mistura um rockabilly gostoso cantado em português a essa tradição de one man band e executa suas músicas à moda antiga.

Além do apelo clássico do rock’n roll fanfarrão, cheio de referências a festas, bebidas e relacionamentos cotidianos, o Caio sabe adicionar pitadas de humor negro e sarcasmo em suas letras que fazem você se pegar dando risadas entre uma cerveja e outra.

Suas melodias são simples e carregam uma certa ingenuidade que talvez venha da ambientação “anos dourados” típica do rockabilly e fazem um ótimo contraponto às letras que passam bem longe de serem politicamente corretas.

O desafio, quando exposto às suas composições, é não puxar alguém pra dançar e seguir bebendo moderadamente.

Link Youtube | Quem me viu mentiu

Link Youtube | P.A.

Link Youtube | Cantei tudo que passei


publicado em 23 de Maio de 2014, 15:39
Avatar01

Luciano Andolini

Cantor, guitarrista, compositor e editor do PapodeHomem nas horas vagas. Você pode ouvir no Spotify. Também escreve no Medium e em seu blog pessoal. Quer ser seu amigo no Facebook e Instagram.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura