Estamos procurando um autor para escrever sobre saúde do homem no PdH! Topa? Mais informações aqui.

Com o café mais forte do mundo, só não acorda quem já morreu

Black Insomnia Coffee, o nome não poderia ser mais sugestivo

Acordar pela manhã com o cheiro de café se alastrando pela casa é como ser abraçado pelo amor de mãe. É especial. É algo capaz de transformar uma casa em um verdadeiro lar.

É só observar, tomar aquele cafezinho da manhã transforma um lento processo de acordar em um despertar glorioso para um dia promissor. O café te traz de volta pro mundo, depois de uma noite de sono.

Chegando na firma, é ele quem ajuda a manter o foco e o auxilia a entrar em fluxo e tornar-se um ceifador de tarefas. Não à toa, é a bebida favorita dos empreendedores do Vale do Silício.

Agora, pra quem gosta de chapar o côco de cafeína, temos um novo desafio: Black Insomnia Coffee, o café mais forte do mundo.

Link Vimeo

Feito especialmente para quem não gosta de dormir. Ou, para casos de emergência nos quais você não pode pregar o olho durante a noite.

Para se ter uma noção, uma xícara de café comum de 354ml tem em média uns 130mg de cafeína. Esse mesmo copo de Black Insomnia Coffee vai ter cerca de 700mg.

São assustadores 17.524mg de cafeína por quilo.

Eles alegam ter verificado essa taxa absurda de cafeína em um laboratório, que testou o Black Insomnia Coffee junto com outras marcas que também alegavam ser os cafés mais fortes do mundo.

Sempre vale avisar: esse café não é para amadores. Os níveis de cafeína aqui são perigosos. No site Caffeine Informer, eles têm um artigo contando sobre mortes por excesso de cafeína. Então, apesar de ser uma raridade morrer por essa causa, nunca se sabe, né?

Portanto, se você estiver se sentindo corajoso e disposto a passar uma noite em claro, Black Insomnia Coffe é o seu café.


publicado em 10 de Abril de 2017, 23:03
Logo pdh png

Redação PdH

Mantemos nosso radar ligado para trazer a você notícias, conversas e ponderações que valham o seu tempo. Para mergulhar na toca do coelho e conhecer a visão editorial do PdH, venha por aqui.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura