Como se transforma a paternidade no Brasil? Faltam apenas 4 dias para o PAI: Os desafios da paternidade atual.
Compre já o seu ingresso!

Como comprar um anel de casamento para sua futura esposa?

A história do meu pedido vocês já conhecem, relatei no Na Estrada #10.

O que ninguém sabe é do drama que vivi para encontrar o anel ideal.

Para começar a história do pedido de casamento, me deparei com um impasse: qual anel comprar? Eu não tinha a menor ideia sobre que tipo eu deveria comprar. Fui na Internet buscar sites que me ajudassem e encontrei informações muito dispersas e, muitas vezes, contraditórias. Indo a fundo, descobri que se podem dar dois tipos de anel.

Alianças são a forma mais tradicional. Você compra uma única vez as duas alianças e, quando chegar o casamento, vocês só trocam o anel da mão direita para a esquerda. Econômico (já que demanda apenas uma compra) e clássico.

Como não sou um cara clássico e estava disposto a propor algo novo, descobri que solitários de diamante fazem parte da cultura e ritual americano. Por essas bandas tupiniquins ainda não são unanimidade porém são jóias lindas e delicadas e, de bate pronto, imaginei que seria a solução ideal para os meus problemas.

Mas há outros tipos de solitários e os valores podem variar bastante, dependendo da marca, kilates do ouro e da pedra.

Separei algumas imagens de alianças e solitários, para vocês sentirem a diferença.

Alianças

Solitário

O solitário vem como um único anel, que fica com a noiva até o casamento. Depois, precisa ser trocado pelas alianças.

Passo-a-passo para comprar o anel perfeito

1. Escolher se prefere alianças (clássico) ou solitário.

2. Definir seu orçamento. À partir daqui, você vai saber em quais lojas ir ou não e, também, balancear a relação beleza-custo-significado. Se você preferir algo de marca ou assinado por algum joalheiro, saiba que o investimento pode ir às alturas.

3. Descobrir o tamanho de anel para ela. Esta é a parte em que a coisa começa a ficar divertida e tomar ares de teoria da conspiração, afinal, tudo terá de ser feito em segredo e isso envolve uma licença para cometer alguns "furtos". Para descobrir qual o tamanho correto, você vai ter de pegar um anel e levar à loja para eles verem o tamanho. É essencial que seja um anel justo (chamado de "tamanho de aliança") e também que não seja daqueles que vão em qualquer dedo, pois eles são mais folgados. Preferencialmente, deve-se levar mais de um para evitar algum erro. Na loja eles têm os métodos e ferramentas para chegar à solução ideal. Minha dica é comprar um tamanho maior pois o tamanho do dedo pode variar por diversos motivos.

4. Pesquisar para descobrir o que ela mais gosta, no que diz respeito a anéis. As amigas geralmente compartilham gostos e referências, então, provavelmente, são ótimos guias para evitar erros crassos que só um namorado excessivamente empolgado pode cometer, afinal, elas a conhecem há mais tempo que você e com certeza ficarão bem felizes de se envolver no processo. O que eu fiz foi separar seis solitários de minha preferência e mostrá-los para as amigas e ver se a minha preferência batia com a delas.

5. Não deixá-la suspeitar de nada. Bem mais complicado do que pode parecer à primeira vista. Acredite, ela vai ligar quando você estiver na loja. Vai perguntar onde está aquele anel que você furtou com a melhor das intenções e vai querer almoçar com você quando estiver batendo perna pesquisando. Esse processo pode demorar um mês ou, talvez, mais. E lembre-se de não cair em tentação e segurar a onda quando a vontade de abrir a boca e contar tudo surgir. Garanto, essa é a parte mais complicada do processo.

Como já contei antes, esta foi apenas uma das etapas do pedido e, no meu caso, já passou. Mas pretendo continuar contando as várias outras pelas quais devemos passar daqui pra frente.

No entanto acho que este, nem de longe, é um guia definitivo. Acho que vocês devem ter muitas histórias, experiências, erros e dúvidas interessantes sobre este assunto. Vamos expandir o artigo nos comentários? Relatem suas experiências e seguimos a conversa por lá.


publicado em 05 de Março de 2013, 11:53
E762eef80f0ef2dc9cf78ab1abf97ed2?s=130

Felipe Ramos

Um realizador nato, de coração sem tamanho. Transformar pedra em banquetes é a especialidade desse MacGyver gaúcho. Notório por seu apetite festeiro, nunca recuse quando for convidado a uma de suas frequentes celebrações e aventuras. O imprevisível é seu prato favorito. No Twitter, @felipemktg.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura