Nosso documentário "O silêncio dos homens" bateu 1 milhão de espectadores! Se torne um membro da Jornada PdH e apoie nossas atividades para chegarmos em cada vez mais pessoas. A cada R$10 de apoio, impactamos 500 pessoas.

Como estabelecer regras de convivência com meus enteados? | Mentoria #79

"Minha esposa não consegue cobrar deles tarefas simples, como tirar o prato da mesa, dar descarga no vaso ou recolher roupas."

"Amigos, boa noite

Gostaria que vocês me ajudassem a conduzir essa situação. Há cinco anos vivo com minha esposa e 2 enteados, de 12 e 14 anos. Ela é médica e o pai dos meninos também.

Ela é uma mulher moderna, super ativa e independente. Ele, um cara infantil e mimado. Os 2 filhos vivem cercados de muito conforto e facilidades, promovidos pelos pais. A minha relação com os meninos é cordial e formal. Eles são dóceis, mas muito mimados.

Pois bem, às vésperas desse contexto de isolamento social eu já senti q iria precisar de muita sabedoria para lidar com a acomodação e preguiça deles.

Não interfiro em nada na educação deles por que não me sinto à vontade. Mas pontuo para a mãe deles tudo o que me chama atenção. Ela faz comida e eu cuido da arrumação e das louças. Eu e ela compramos comida. Entreguei para ela uma lista de itens MÍNIMOS, que se devem exigir de crianças/ adolescentes como regra num espaço de convivência.

Ela não consegue cobrar deles a realização regular de tarefas simples, como tirar o prato da mesa, dar descarga no vaso ou recolher roupas. Incrível como eles lidam, diante de quase nada, com frustração!

O que leva algumas mães a "pouparem" os filhos meninos das atividades domésticas? Me preocupo muito com o tipo de homem que esses meninos irão se tornar. São meninos criados como príncipes, acostumados a serem sempre servidos.

Não gostaria de vê-los se tornarem "bolsominions" sabe? Tenho clareza que esse tipo de criação 'produz' machos inseguros, ansiosos e pouco tolerantes. E é esse perfil de homem q costuma trazer problemas e sofrimento às mulheres.

Enfim, acho q é isso. Gostaria de trocar uma ideia. Se vocês quiserem algum esclarecimento ou quiserem mais alguma informação, é só falar.

Me ajudem aí, rapaziada!"

Como responder e ajudar no Mentoria PdH

(leia para evitar ter seu comentário apagado):

  • comentem sempre em primeira pessoa, contando da sua experiência direta com o tema — e não só dizendo o que a pessoa tem que fazer, como um professor distante da situação
  • não ridicularizem, humilhem ou façam piada com o outro
  • sejam específicos ao contar do que funcionou ou não para vocês
  • estamos cultivando relações de parceria de acordo com a perspectiva proposta aqui, que vai além das amizades usuais (vale a leitura desse link)
  • comentários grosseiros, rudes, agressivos ou que fujam do foco, serão deletados

Como enviar minha pergunta?

Você pode mandar sua pergunta para posts@papodehomem.com.br .

O assunto do email deve ter o seguinte formato: "PERGUNTA | Mentoria PdH" — assim conseguimos filtrar e encontrar as mensagens com facilidade.

Posso fazer perguntas simples e práticas, na linha "Como planejo minha mudança de cidade sem quebrar? Como organizar melhor o tempo pra cuidar de meu filho? Como lidar com o diagnóstico de uma doença grave?" ?

Queremos tratar também de dificuldades práticas enfrentadas por nós no dia-a-dia.

Então, quem tiver questões nessa linha, envie pra nós. Assim vamos construindo um mosaico mais amplo de assuntos com a Mentoria.

Essa Mentoria é incrível. Onde encontro as perguntas anteriores?

Basta entrar na coleção Mentoria PdH.

Amigo, um presente pra você:

Vamos te enviar por email o ebook "As 25 maiores crises dos homens — e como superá-las", produzido pelo PdH.

Se deseja adquirir ou presentear alguém que possa se beneficiar, compre a sua edição aqui.

 
 
 
 
 
 
 
 

Para conhecer mais sobre o conteúdo do livro e tudo que vai encontrar lá dentro, leia esse texto.

Ao comprar o livro, você também ajuda a manter o PapodeHomem vivo.

Nosso rendimento com anúncios caiu drasticamente nos últimos dois anos, assim como aconteceu com toda a indústria jornalística, no Brasil e no mundo (a verba agora se concentra no Facebook e no Google). Como o que fazemos é para vocês e não para gerar o maior número de clicks com textos vazios, essa ajuda é essencial para nossa sustentabilidade.


publicado em 01 de Junho de 2020, 06:00
Logo pdh png

Redação PdH

Mantemos nosso radar ligado para trazer a você notícias, conversas e ponderações que valham o seu tempo. Para mergulhar na toca do coelho e conhecer a visão editorial do PdH, venha por aqui.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura