Como transformar distrações em foco

Permanecer focados em nossas intenções é nosso maior desafio hoje

Se você está tentando ser mais produtivo e focado em meio ao caos, aposto que uma meta-distração bem malandra pode estar passando despercebida: procurar artigos como esse aqui, que supostamente deveriam ajudar a eliminar distrações.

É, a vida é esperta e está cheia dessas pequenas trapaças. 

Gostei bastante desse artigo, escrito pela Jann Alexander, traduzido aqui embaixo, que fala um pouco disso e como podemos (de verdade), nos defender do impulso que nos impede de simplesmente fazer o que queremos fazer.

Encontrar foco é um desafio

As distrações são ilimitadas, ainda mais quando nos deparamos com essas listas todos os dias. Se fôssemos ler cada um desses artigos, certamente aprenderíamos o que dizer, o que ler ou o que prometer – ou quando não fazer essas coisas.  

Essa é uma lista típica de histórias mais visitadas da Inc., mas poderia ser de qualquer site:

  • 15 segundos para melhorar sua apresentação
  • 8 coisas que você não devia fazer diariamente
  • 10 estratégias burras a evitar
  • Como organizar seu Home Office
  • ‘No início de minha carreira eu tanto me apaixonava quanto contratava rápido demais’
  • 6 formas especiais de atingir o sucesso e a felicidade
  • 4 estilos de trabalho: qual é o seu?
  • 10 hábitos de pessoas extremamente carismáticas
  • 4 coisas que podemos dizer aos outros e que, surpreendentemente, funcionam
  • 8 coisas que pessoas extremamente bem-sucedidas fazem
  • 9 hábitos diários que o farão mais feliz
  • O nome de sua startup importa (muito)
  • Tony Hsieh: “Demito aqueles que não se encaixam no estilo de nossa empresa”
  • Confiar nos próprios instintos faz toda a diferença
  • Promessas diárias que criam motivação
  • Para antes de lançar sua ideia de negócios
  • Transforme um bom trabalhador num ótimo gerente em seis passos
  • 12 ótimas frases motivacionais para 2013
  • 8 coisas que pessoas realmente extremamente bem-sucedida fazem
  • 10 livros cheios de surpresas que todo empreendedor devia ler

[Nota do editor: a lista acima foi traduzida dessa imagem e contém os artigos mais visitados em julho de 2013 no site Inc.]

Sendo produtivo

Ler todos estes artigos de autoajuda poderá até aperfeiçoar suas habilidades, melhorar a sagacidade nos negócios, ou a motivação, felicidade, sucesso, felicidade, vendas organização e assim por diante. Mas você provavelmente perderia seu melhor cliente ou seria demitido antes de terminar de ler tudo. Isso por que artigos desse tipo são apenas distração – distrações, é verdade, nas quais eu mesmo caio facilmente. Você não cai?

Quem não se sente tentado a descobrir os “10 hábitos de pessoas extremamente carismáticas?” ou “4 coisas que podemos dizer aos outros e que, surpreendentemente, funcionam”? Mas voltemos ao ponto crucial: como manter o foco.

Estas distrações muito tentadoras estão disfarçadas de informação muito necessária que prometem não ser como os outros tantos artigos bastante parecidos com esses que já lemos. Eu mesma caio nesse tipo de distração muito facilmente. Talvez você também caia. Então a questão verdadeira é, como podemos assumir o controle de nosso foco e voltar ao que importa?

Se quisermos permanecer focados, precisamos ter algum conceito com relação a que queremos nos focar. Como disseram hoje numa sessão de ioga muito restauradora, “precisamos delimitar nossas intenções”. Traduzindo isto para o linguajar comum, significa simplesmente determinar nossos objetivos. Mas parece mais elevado, mais cósmico, quando delimitamos intenções ao estilo da ioga. E essa ação tem mais poder do que apenas jogar uns objetivos numa lista de afazeres. Não, em vez disso curvamos nossas cabeças, respiramos profundamente, nos concentramos por um momento em nossas intenções, e as dispomos em nossas mentes, e o fazemos perante nossos aspectos físicos e mundanos, os fazemos testemunhar esse voto.

Precisamos “delimitar nossas intenções”. Quando as dispomos na mente, o fazemos perante nossos aspectos físicos e espirituais como testemunhas.

Aqui algumas estratégias que podem ajudar nisso. Isso inclui:

  • evitar sites de autoaperfeiçoamento e seus artigos por um tempo especifico: uma hora, um dia, um mês, a vida inteira
  • determinar um momento especifico do dia para distrações, e deixá-las ocorrer com total aceitação e absoluta entrega, mas também com prazo final
  • usar papel e caneta em vez de iPad e iPhone, e deixar acontecer o que for acontecer
  • se permitir a cada dia um momento de reflexão sobre as necessidades e prioridades, de forma a melhor reconhecer onde colocamos nossa energia

Permanecer focados em nossas intenções é nosso maior desafio hoje. É praticamente uma epidemia de desatenção. Em que especialistas podemos confiar?

Nenhum de nós quer mais uma lista sobre como permanecer focado (e se você for ao Google buscar por isso -- não o faça! – você descobrirá que essas listas já existem); pelo contrário, eu sugeriria que o melhor know-how para se livrar das distrações vem de dentro. No fim das contas, quem nos conhece melhor do que nós mesmos? Quem conhece nossas fraquezas, nossas tentações, nossas manobras de evasão, nossas esperanças e finalidades e sonhos melhor do que nós mesmos?

Ninguém, é claro. É tão difícil passar tempo consigo mesmo, e tão difícil ouvir que sabemos melhor do que ninguém em nossos corações, que nos voltamos a estranhos online para nos darem as respostas por que ansiamos? Se for o caso, então tudo bem. Aceite isso. Mas saiba: ainda assim nós mesmos somos os melhores especialistas. Em pelo menos uma área não há ninguém melhor do que nós: conhecemos-nos melhor do que ninguém.

O impulso para a distração sempre estará presente. É muito humano, porque somos seres muito inteligentes e emocionais que vivemos para absorver cada pequeno conhecimento que aparecer, cada experiência que surgir – e de fato podemos absorver. Mas nem todo ar de “especialistas” que inalamos é necessário, ou mesmo benéfico. O que realmente precisamos é nos tornar melhores especialistas em nós mesmos.

Suspiro. Com distrações por todo lado, e com nossa resistência baixa, não se consegue realizar muitas coisas. Mamãe disse que certos dias seriam assim.

Mas, na verdade, mamãe não sabia nada.


publicado em 12 de Setembro de 2015, 18:45
Avatar01

Luciano Andolini

Cantor, guitarrista, compositor e editor do PapodeHomem nas horas vagas. Você pode ouvir no Spotify. Também escreve no Medium e em seu blog pessoal. Quer ser seu amigo no Facebook e Instagram.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura