Meu encontro com o BMW 1M em uma pista de corrida

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Vivara130x50 jpg
  • Selo dorel jpg

O frio cortava aquela manhã de sexta-feira. Olhando os vastos campos verdes ao redor da Fazenda Capuava, deu pra sentir que o clima gelado lembrava algum lugar no interior da Alemanha, com um pouco de neblina sobre o pasto.

Seguindo pela estradinha cheia de curvas, o traçado do pequeno circuito começou a se destacar em meio à paisagem. No meio da reta, uma fileira de modelos M, representantes da mais alta classe esportiva da BMW, no evento BMW M Power Tour.

O primeiro da fila era o 1M, a novidade da marca que foi lançada naquela manhã no mercado brasileiro. Após a apresentação, atravessei o box e me dirigi com passos firmes em direção ao pequeno foguete bávaro. Eu era o primeiro jornalista a pisar fundo, seguindo o líder Ingo Hoffmann.

A máquina que tive o prazer quase orgásmico de pilotar

Dei partida no botão no painel e o ronco do motor de seis cilindros em linha, bi turbo, com 340 cv, surgiu com disposição. Engatei a primeira no câmbio manual de seis marchas e a diversão começou pra valer. Foram três voltas pra sentir o coração forte e o corpo colando no fundo no banco. O esportivo faz curvas com perfeição e acelera robusto feito gente grande. O olho mira a pista e as trocas de marcha, com suas mudanças curtas e precisas.

Em seguida foi a vez de fazer o mesmo com a versão X6 M. Mas essas impressões vocês descobrem diretamente no vídeo, com a abundância dos 555 cv e 68 kgfm de torque. Afivelem os cintos e aumentem o som!

Link YouTube | 2:12 min eu estou na tela. Aos 2:16 min já não estou mais


publicado em 22 de Junho de 2011, 08:00
32adf0cea3ec55eb83f0a88e685f5dcb?s=130

Renato Bellote

Jornalista automotivo em São Paulo, colaborador do portal Webmotors e das revistas Driver e Auto Esporte. A paixão por carros está presente há muito tempo, mais precisamente desde o dia em que saiu da maternidade a bordo de um Dodge Charger R/T. Mais: blog | Twitter


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: