Morre Kazuo Ohno, mestre do butô

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo dorel jpg
  • Vivara130x50 jpg

Kazuo Ohno viveu 103 anos e parou de respirar. A morte era sua parceira há tempos, presente em várias obras de seu teatro-dança butô.

Perdi a chance de vê-lo ao vivo (esteve no Brasil em 1986, 1992 e 2007), mas lembro bem da instalação com vídeos e citações do projeto Tokyogaqui, no SESC Avenida Paulista. Gestos lentos, presença visceral, precisão, ausência de controle ou exibicionismo e a capacidade de criar mundos, de espreitar nossos subterrâneos sem falar nada.

Para quem não sabe o que é butô, deixo uma bela explicação:

O ideograma "bu" evoca as danças xamânicas, as miko da Antiguidade, realizadas pelas sacerdotisas que rodopiavam para provocar chuva. Ou as tamafuri, movimentos vibratórios dos corpos dos xamãs em transe. O caractere "toh" simboliza o fato de pisar a terra, uma ação que consiste em chamar para si as forças dos espíritos da terra ou ainda a vontade de sacudir, acordar ou abalar o mundo. –Maura Baiocchi

E para quem desconhecia Kazuo Ohno, três vídeos:

Link YouTube

Link YouTube

Link YouTube


publicado em 07 de Junho de 2010, 00:51
Gustavo gitti julho 2015 200

Gustavo Gitti

Professor de TaKeTiNa, colunista da revista Vida Simples, autor do antigo Não2Não1 e coordenador do lugar. Interessado na transformação pelo ritmo e pelo silêncio. No Twitter, no Instagram e no Facebook. Seu site: www.gustavogitti.com


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: