Ninguém sabe onde está Eliza Samudio, ex-amante do goleiro Bruno (Flamengo)

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Vivara130x50 jpg
  • Selo dorel jpg

Não é necessário muito faro para perceber que a vítima desta história cheia de enlaces, desaparecida há 20 dias, é o que costumamos chamar de maria-chuteira. Usava de seus artifícios mulheris para correr atrás dos que correm atrás da bola. Com a profissão declarada para a imprensa de promotora de eventos, é certo que ela já andou fazendo bicos por aí.

Mas o que importa é que isto não importa. Seja quem for Eliza Samudio, o Brasil quer saber onde ela está. Ela pode ter sido sequestrada e assassinada pelo ex-amante, o goleiro Bruno, do Flamengo. Sim, ex-amante. E se você já achou a história da moça complicada, não sabe que a imprensa ainda nem conseguiu descobrir se ele é casado com Dayanne Souza, mãe de suas filhas ou se é namorado de Ingrid Calheiros.

Bastam poucos minutos tentando entender a história de Eliza e Bruno para perceber que o relacionamento deles não era saudável. Brigas, ameaças, agressões, uma gravidez não desejada (por ele) e uma porção de vídeos na Internet em que Eliza "conta tudo".

Link YouTube | "Mas se eu te matar e te jogar em qualquer lugar, não vão saber que fui eu..." (1:45)

Infelizmente, ainda temos homens que se julgam acima da lei. Há algum tempo, ao defender o colega Adriano, que agrediu a namorada, Bruno declarou:

"Quem de vocês, que são casados, nunca discutiu ou até saiu na mão com a mulher? Isso é normal."

É mesmo, Bruno?

Se Bruno é culpado ou inocente, o tempo dirá (ou não, tamanha enrolação das investigações). Acontece que esta história já estava toda errada.

Hoje dizemos já ter ultrapassado as antigas feministas que queimavam sutiãs. Cada vez mais as mulheres se igualam aos homens em tudo: trabalho, estudo, opções, vida sexual... No entanto, o pensamento machista ainda domina nossa sociedade nos homens como Bruno e nas mulheres como Eliza. Tratadas como objeto e reconhecidamente objetificadas, levam à imprensa o que têm para contar: seus casos amorosos.

Eliza quis tanto virar notícia que, infelizmente, conseguiu.


publicado em 03 de Julho de 2010, 08:46
File

Isabella Ianelli

Pedagoga interessada em arte e educação. Escreve no blog Isabellices e responde por @isabellaianelli no Twitter.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: