A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

O último "one more thing" de Steve Jobs


A indústria da tecnologia sentiu um grande distúrbio na Força desde quarta-feira passada, quando Steve Jobs anunciou que não seria mais CEO da Apple. Com isso, a Maçã se vê não apenas sem o seu principal fundador, mas também sem o homem que foi expulso da sua própria empresa por acreditar em uma visão diferente, e que posteriormente foi aceito de volta, colocou a sua visão teimosa em prática e, em 14 anos, tirou a Apple do buraco e a transformou na empresa mais valiosa do mundo.
O diferencial de Jobs talvez não seja a sua visão, mas sim a sua teimosia. E o maior desafio de Tim Cook (o novo CEO), a meu ver, será fazer com que a Apple permaneça uma empresa que lança um tablet mesmo após anos de fracassos de qualquer produto parecido com um. E o faz tão bem que cria um novo mercado multimilionário praticamente do zero.
Cook tem dois grandes desafios: ser tão carismático quando Steve Jobs e ser bem diferente do que o babaca ao lado

É preciso continuar a ter visão, e mais do que isso: continuar a se arriscar com essa visões, mesmo quando elas são assustadoramente novas e parecem incertas para quem vê de fora. Jobs tinha isso instintivamente, e apesar de Cook provavelmente ter sido muito bem treinado e preparado para continuar o legado do seu antigo chefe, talvez lhe falte essa naturalidade a longo prazo.
Ou talvez ele se torne ainda mais visionário, teimoso, genial e carismático.
Em suas catárticas apresentações de novos produtos, Jobs costuma(va) incluir "uma última coisa" no final, quando era algo realmente bombástico. Eu tendo a concordar com a opinião de MG Siegler, do TechCrunch: a grande criação de Steve Jobs não foi nenhum produto da Apple, mas a Apple em si, e o gran finale, o "one more thing" da carreira dele é conseguir deixar tudo nos conformes para que a empresa continue sendo a maior força criativa da tecnologia de consumo mesmo anos após a sua saída.

publicado em 31 de Agosto de 2011, 07:10
File

Fabio Bracht

Toca guitarra e bateria, respira música, já mochilou pela Europa, conhece todos os memes, idolatra Jack White. Segue sendo um aprendiz de cara legal.\r\n\r\n[Facebook | Twitter]


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura