A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

Polícia prende e Justiça manda soltar

Eis que a Polícia Civil de Colíder, cidade situada na região norte do Mato Grosso, toma uma boca de fumo e desmantela uma quadrilha de traficantes. Entre eles, três menores de 16 e 17 anos. Com os jovens, foram encontrados quilos de cocaína, crack, maconha, pasta base, além de munições de vários calibres...

Os jovens foram apreendidos e deveriam ser internados em instituições para menores infratores. Mas foram soltos em menos de 24 horas. Motivo: a juíza Ana Paula Gomes de Freitas achou que não havia motivos para internação.

Diante dessa atitude, o delegado Sérgio Ribeiro decretou:

"A partir de hoje, a Polícia Civil não mais mais prender menores. (...) E peço para a Polícia Civil que me transfira para uma cidade onde os menores fiquem apreendidos, senão irão destruir um delegado que quer muito trabalhar."

Link YouTube | A porra fica séria a partir de 4:01

O lado da juíza

De acordo com a juíza que determinou a liberação dos menores, há três possibilidades para decretar a internação:


  • casos de grave ameaças (homicídios, estupros, roubos e congêneres);

  • prévia aplicação de medidas socieducativas diferenciadas que não surtiram resultados; ou

  • casos de reiteração de condutas infracionais (reincidência de crime).

Na visão da juíza, os menores em questão não podem ser incluídos nos critérios para internação. Assim, eles ficarão livres. Enquanto isso, o delegado pode ser indiciado ao Ministério Público, caso se negue a atender uma ocorrência:

"Não acreditamos que não vá acontecer, mas o delegado e os respectivos policiais que se recusarem a atender a população, a proceder uma investigação, estarão cometendo um crime chamado prevaricação."

Reparem: é uma brincadeira de gato e rato: polícia prende e justiça solta ad infinitum.

Todos atuam de acordo com a cartilha e fazem o que está na lei. Mas a lei é falha. Há algo de muito podre no reino do Judiciário.


publicado em 19 de Abril de 2012, 11:34
File

Rodolfo Viana

É jornalista. Torce para o Marília Atlético Clube. Gosta quando tira a carta “Conquiste 24 territórios à sua escolha, com pelo menos dois exércitos em cada”. Curte tocar Kenny G fazendo sons com a boca. Já fez brotar um pé de feijão de um pote com algodão. Tem 1,75 de miopia. Bebe para passar o tempo. [Twitter | Facebook]


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura