Use a resolução do fim do ano a seu favor

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Vivara130x50 jpg
  • Selo dorel jpg

Eu sei que todo ano prometemos que vamos mudar. Prometemos que a partir do mítico primeiro de janeiro tudo será diferente. O nosso amigo Rodolfo mesmo prometeu parar de beber, fumar e comer tanto carboidrato. Mas o próprio Rodolfo nos diz que nunca levou nenhuma dessas promessas a sério, exatamente como eu e você. Mas eu sei que no fundo, mesmo não levando a sério, gostaríamos de realizar essas vontades. Nós realmente queremos que aquelas pequenas mudanças aconteçam.

Resoluções de ano novo falham porque são muito abrangentes e amplas. Elas falham porque já começam erradas, porque são imaginárias. Como foi colocado pelo Rodolfo no mesmo texto, prometemos demais, e assim as promessas se tornam vazias.

Para sua resolução de ano novo, não prometa nada. Apenas faça alguma coisa. Uma coisa que seja.

Lembra?

Não conte para ninguém que você vai fazer isso, não peça ajuda, não compartilhe, não prometa. Acorde no dia primeiro, mesmo que seja já no fim da tarde, e faça alguma coisa sobre o quer mudar. Calce seu tênis e saia para uma caminhada. Não pense, não pondere, principalmente não acredite nos obstáculos que a sua mente vai inventar. Simplesmente dê o primeiro passo para mudar o seu ano. Se sua resolução de ano novo for baseada em promessas e não em ações, ela nunca vai se realizar.

Se você promete ser mais saudável em 2012, está no mesmo ponto em que estava antes de ter essa ideia. Parado. Se você acorda e sai para fazer uma boa caminhada, mesmo ainda em 2011, você já está sendo mais saudável no ano que vem. O futuro é definido pelas ações que tomamos agora.

Para algo acontecer no ano que vem, você precisa fazer algo hoje, e não esperar que no dia primeiro de janeiro tudo comece magicamente.


publicado em 30 de Dezembro de 2011, 12:14
12596172 10153389055960906 1551523976 n

Alberto Brandão

É analista de sistemas, estudante de física e escritor colunista do Papo de Homem. Escreve sobre tudo o que acha interessante no Mnenyie, e também produz uma newsletter semanal, a Caos (Con)textual, com textos exclusivos e curadoria de conteúdo. Ficaria honrado em ser seu amigo no Facebook e conversar com você por email.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: