A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

Você, em versão premium exclusive deluxe limited edition

"Não quero luxo, nem lixo. Meu sonho é ser imortal. Não quero luxo, nem lixo. Quero saúde para poder gozar no final."

A humanidade entendeu o recado da Marina Lima de maneira muito peculiar.De uns tempos pra cá, observa-se uma compulsão pelo exclusivo. O consumo em si tem ficado em segundo plano. O consumista moderno quer tratamento personalizado. Não basta amontoar mercadorias, temos de ser diferenciados.

Xicarazinha banhada em ouro, cravejada com diamantes e feita de cerâmica persa. Prefiro copo de requeijão. | Fonte: Luxist.com

O mercado de produtos para consumo final recebeu uma enxurrada de novas linhas. Agora podemos escolher desde sabonetes até máquinas de costura na versão “premium”.

Caso você chegue a algum supermercado e procure um produto comum – pode ser uma Cremogema mesmo – corre o risco de encontrar a Cremogema Premium. Aquela que habitou sua infância já pode ter deixado de existir.

"Hum, tem versão premium exclusive deluxe limited collector's edition?"

No entanto, o ser humano se alimenta de suas contradições. Queremos ter a distinção de um monarca ao preço de uma xícara de amendoim japonês da cantina da escola. E ainda brigamos por troco. É dessa brecha paradoxal que, por exemplo, o mundo da pirataria se alimenta e se desenvolve a passos largos.

No fundo, no fundo, essa busca pela exclusividade e pelo tratamento VIP está relacionada com a aprovação que queremos dos outros. É a identidade do indivíduo pós-moderno, carente de ideias, cultura, pátria ou história. Antes éramos julgados por nossas posses, agora somos medidos por quanta reverência alheia conseguimos extrair daquilo que consumimos.

"INVEJA. Quando não se pode ter um, irritar quem tem não é nada mal."

Dessa confusão de identidade emerge a figura da celebridade. Como macarrões instantâneos, celebramos novos ídolos.

A música e o cinema foram os motores de partida do que hoje a internet cultiva com zelo e agilidade. Queremos seguidores aos milhares no Twitter, somos amigos de todos no Facebook. Viramos nossos próprios heróis, mas que buscamos no outro.

Estamos desorientados. Queremos popularidade com exclusividade. Queremos distinção por meio da mediocridade.

Como o conhecimento é intragável, buscamos respostas no consumo. Agarramos os produtos com os adjetivos que desejamos para nós: único, exclusivo, estiloso, arrojado, aventureiro, alto padrão, completo, seguro, com garantia.

E as linhas premium engordam suas receitas, enquanto mercantilizamos nossos anseios.


publicado em 15 de Janeiro de 2011, 12:00
378a6d83dad728530ba98c300a775df3?s=130

Flaco Marques

Rapaz do interior de SP que vive suas desventuras na cidade grande. Poliglota valente, busca equilibrar o jeito cosmopolita de ser com a simplicidade caipira de viver.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura