A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

10 hábitos que ajudam você a tirar um projeto do papel

Porque você deve focar no processo, e não nos seus sonhos, para fazer acontecer

Eu sou um cara mega sonhador. Tenho muitos sonhos e desejos de coisas que ainda quero fazer na vida. Ainda quero ser comediante de stand up, criar uma escola alternativa, fazer mais tirinhas para o Braga Comics, escrever um desenho animado para TV, entender mais de astrologia e ser professor de uma faculdade. Não sei quando quero realizar cada item dessa lista, e nem se ela vai crescer ou diminuir no futuro, mas hoje são essas as metas que estão no meu radar.

Fazer uma exposição com os meus desenhos era um desejo que eu tinha que consegui realizar esse ano.

Somado a isso existe as coisas que já faço normalmente (e quero continuar fazendo), como a minha empresa que ocupa boa parte do meu tempo, os dois livros que já escrevi e outros projetos paralelos ligados a roteiro e quadrinhos.

Eu sou o completo oposto daquela pessoa que tem um único objetivo de vida e toma todas suas decisões baseada nisso. Minha vida seria muito mais fácil se eu tivesse apenas um foco.

“Isso vai me ajudar ou não a alcançar esse objetivo?” é uma pergunta que quem tem apenas um objetivo— ou um objetivo muito maior que os outros — pode se fazer sempre que algo novo surge em seu caminho. Com uma meta só na cabeça, responder a pergunta fica mais fácil.

Se meu sonho é ter um desenho animado, por exemplo, começar a escrever textos no Medium não ajuda em praticamente nada nesse caminho. Logo desiste de escrever posts na internet e vai escrever roteiros. Meio simples perceber isso.

Quando temos muitas metas, porém, a resposta fica mais complicada. Começar a escrever no Medium pode ser inútil pra ter um desenho animado, mas pode me ajudar a disseminar conhecimento, ser notado e me colocar num lugar como professor (sendo bem otimista nesse exemplo haha).

Logo, convites que me fazem e oportunidades que me aparecem, não são facilmente aceitas/abraçadas/rejeitadas/descartadas. Quase tudo pode me ajudar de alguma forma em algum dos meus milhares de objetivos.

Só que essa situação não é nada nova pra mim. Me acompanha faz uns 6 ou 7 anos. E alguém poderia pensar que ter todos esses objetivos pode fazer a pessoa dispersar e acabar não realizando nada. Pelo contrário, nesses últimos 6 ou 7 anos, consegui tirar MUITA coisa do papel. Muitos sonhos que eu tinha já viraram realidade. Embora o meu planejamento a longo prazo seja caótico, consegui ser efetivo e realizar muito mais que pessoas com um número menor de metas.

Sorte? Não. Processo.

O segredo de ter processos

No início da minha caminhada em busca dos meus objetivos eu obviamente não sabia disso, mas hoje é claro. Sempre que foquei no processo, e não nos objetivos, as coisas aconteceram.

Certa vez, bem no início do Braga Comics, eu queria muito que uma tirinha minha aparecesse no 9GAG. Pra quem não sabe, o 9GAG é um site mundialmente famoso de memes e piadas, onde pessoas do planeta inteiro ficam constantemente subindo conteúdos com o objetivo de que eles cheguem, através de likes dos usuários, na hot page, a página inicial do site.

Era bastante pretensão, mas era possível. E eu queria muito. Então comecei a tentar fazer a tirinha mais genial do mundo, aquela tirinha especial, focando totalmente no objetivo final, e acabava não desenhando tanto quanto devia.

E foi assim até o momento que criei um processo, tanto de tempo para pensar nas tirinhas, quanto de metas por semana de tirinhas desenhadas. Ao invés de só desenhar as ideias que eu considerava com potencial para o 9GAG, comecei a desenhar todas. Praticar tanto ideias quanto desenho. O resultado apareceu. Umas 20 tirinhas depois, uma foi parar na hot page do 9GAG. 45 mil curtidas, visitantes do mundo inteiro no meu site, felicidade infinita em meu coração.

Continuei com o processo e mais 5 ou 6 tirinhas apareceram no 9GAG. Quando o processo acabou, por motivos de outros projetos, a frequência diminuiu. Acho que depois disso só duas acabaram parando lá. Esse é só um exemplo. E agora que estou esperto com relação a isso, terão outros no futuro.

Quem me abriu os olhos para isso foi o James Clear, que também cunhou essa frase:

“If you completely ignored your goals and focused only on your system, would you still get results?”

Se você ignorar completamente suas metas e focar somente no seu processo, ainda assim você obteria resultados? 

A gente tem o costume de pensar num objetivo, e esperar que ele caia no nosso colo. Seja nos tornarmos bom em algo, perder peso, ter uma alimentação mais saudável, economizar dinheiro e etc.

Mas isso não acontece. Sem processo, sem pequenos ajustes na rotina, sem constantemente fazer algo para que as coisas aconteçam, com perdão pela repetição, as coisas não acontecem.

Sobre tirar projetos do papel

Ano passado, eu, Daniel Larusso e Gabriel Gomes nos juntamos para criar um livro que ajudassem as pessoas exatamente nesse aspecto. 333 páginas para tirar seu projeto do papel é um livro com quase 200 dicas, provocações e desafios interativos que ajuda pessoas a levar suas ideias adiante.

O livro foi financiado por quase 400 pessoas no Catarse <3

Muita gente até está disposta a criar um processo, a se comprometer com uma rotina, mas às vezes peca em não saber utilizar esse tempo. Aí a procrastinação entra em jogo. Se você tem 5 ou 60 minutos livres, e não sabe o que fazer com eles, provavelmente eles serão desperdiçados. Vamos olhar para a tela do computador e não saber pra onde ir. Aí o Facebook e o Netflix aparecem e já era nosso processo.

O livro serve como um guia para quem quer atravessar o caminho da ação com um pouco mais de mantimentos. Você pode baixar o PDF aqui pagando o que você acha justo, ou pode comprar a cópia física dele por R$ 50 com o frete já incluso.

Para dar um gostinho do livro, e te ajudar caso tenha uma ideia na gaveta pedindo para nascer, aqui vão 10 atitudes que vão te ajudar nesse processo.

1. Conte seu projeto para o mundo.

Não tenha medo ou vergonha. Compartilhar sua vontade com o mundo é um ótimo combustível para fazer você ir adiante. Primeiro porque ele cria uma “obrigação moral”, o que significa que você vai querer fazer justamente porque disse que ia fazer. Se não fizer vai passar por mentiroso. Outra coisa boa de contar para os outros é que abre espaço para feedbacks. Se ninguém souber o que você está planejando, ninguém vai te dar dicas ou sugestões.

2. Quem está fazendo algo parecido com o que você quer fazer?

Escuto muito pessoas com ideias de projetos que são iguais outros projetos que já existem no mundo, e quando cito eles como referência, a pessoa não conhece. Isso é mega normal acontecer, impossível alguém conhecer tudo que existe no mundo. Mas não custa fazer uma bela busca no Google, Facebook e Instagram. Descobrir gente que faz algo parecido serve como referência: quando vemos algo que se propõe a fazer o que a gente quer fazer, podemos usá-lo como comparação para nosso próprio projeto. Se a gente vê um detalhe que não gostamos, já sabemos que não o repetiremos no nosso.

3. Quais são os 10 projetos que você mais admira no mundo?

Pegue cada característica que faz ele ser tão amado por você e tente colocar no seu projeto, se possível. Se um projeto tem uma linguagem divertida nas redes sociais e é isso que te faz gostar dele, faça no seu também.

4. Escreva todas as desculpas para não fazer seu projeto acontecer.

Listar desculpas faz que a gente perceba que elas não são bichos de sete cabeças. É que nem ir na terapia. Às vezes, só de falar de um problema em voz alta e pra alguém, percebemos quão bobo ele é ou como é fácil ser resolvido. Manda brasa nas desculpas. Se nenhuma delas vai fazer alguém sofrer ou se machucar, você não tem NENHUMA desculpa para não tirar seu projeto do papel.

5. Você tirou a ideia do papel. Qual a notícia do dia seguinte?

Pensar na notícia do dia seguinte é um exercício pra ver se seu projeto tem potencial de chamar a atenção das pessoas quando for lançado. Se é esse seu objetivo, chamar a atenção, pense numa notícia interessante. “Um blog sobre músicas” talvez não gere nenhum buzz, mas “um blog para descobrir quais músicas estimulam o machismo” chama mais a atenção (e faz muito mais sentido hoje em dia).

6. Mostre que seu projeto está avançando.

Tire uma foto do que você está fazendo e poste em uma rede social. Likes e comentários servem como combustível para você continuar fazendo o que está fazendo. Momentos de recompensas, mesmo que virtuais e mesmo que ninguém saiba exatamente tudo que você está aprontando, nos dá uma sensação de dever cumprido e nos motiva por mais tempo.

7. O que falta para seu projeto acontecer?

Liste o que falta. Seja detalhista ou bem simplório. Passe cada item vendo se ele faz sentido, ou se o que falta pode ser feito de uma outra forma para você ganhar tempo. É sempre bom ter essa lista em mente, ela é seu norte.

8. Coloque na agenda todos os dias: “trabalhar por cinco minutos no projeto”.

Crie um calendário de post-its na sua parede, marque com um X os dias que passaram e você trabalhou no seu projeto. Todo mundo tem 5 minutos por dia. E você vai ver que em grande parte dos dias, você vai trabalhar mais que 5 minutos, o que não fará mal nenhum no resto da sua vida.

9. O que você pode tirar da sua rotina para encaixar seu projeto?

Essa é sobre arranjar tempo. Cancele o Netflix, desinstale o Instagram ou tome banhos mais rápidos. São milhares as atitudes que você pode tomar para ter, todo dia, tempo de trabalhar no seu projeto.

10. Seja o guardião do seu tempo. Crie um calendário para as próximas entregas.

Quando temos prazo, acabamos sendo mais responsáveis. Nunca trabalhe sem um ou você vai viver procrastinando. Seja chato. Cobre-se. Estabeleça limites. Controle seu prazo ou peça para algum amigo fazer isso.

Pegue um calendário, coloque na sua sala ou escritório e faça um X toda vez que completar uma tarefa pré-estabelecida. Ter isso visível te ajuda a perceber melhor seu progresso.  

Empreender, no sentido de agir em prol de algo que você queira, é sempre uma jornada rumo ao desconhecido. Não existe fórmula pronta e cada pessoa acaba enfrentando desafios diferentes.

Nós não temos como saber como vai ser lá na frente, mas temos como saber qual é o próximo passo. É aí que o processo ajuda. Saber que amanhã, às 17h você vai fazer a tarefa X, tira um pouco a ansiedade de não saber como será sua vida daqui 2 meses. Siga o processo que criou e estará dando os passos que você se comprometeu a dar. Você só tem controle sobre o presente, então use ele com consciência.

Criem uma rotina. Sigam ela à risca. Façam o extraordinário acontecer. No final, eu espero ter te ajudado a fazer isso. Afinal, essa também é uma das minhas metas. :)

***

Nota da edição: o livro "333 páginas para tirar seu projeto do papel" é uma dessas preciosidades que nós do PapodeHomem tivemos a chance de conhecer e ver acontecer em primeira mão.

Com Gabriel Gomes, Daniel Larusso, além do próprio Luciano Braga como autores, o livro é fruto de muito esforço e testes práticos desse trio. E por isso garantimos que ele vai ajudar você a realizar seus projetos pessoais. Afinal, quem não tem um projeto esperando por um empurrãozinho hoje em dia?

Se essas 10 dicas aqui reunidas já te ajudaram em algum nível, imagina o que as mais de 200 reunidas no livro não serão capazes de fazer. Comprando por este link, você também estará ajudando o PapodeHomem a se financiar. Somos muito gratos por isso.


publicado em 25 de Outubro de 2017, 00:05
Cadeiraço (1)

Luciano Braga

Publicitário, artista urbano, ativista, cartunista, roteirista, palestrante, editor de vídeos e meio que professor. Possui uma incessante vontade de criar projetos que deixem o mundo mais divertido, criativo e melhor, não necessariamente nessa ordem.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura