25 dicas para superar o fim de um relacionamento

Dicas testadas e comprovadas por quem elaborou a teoria e viveu na prática

Noites em claro, memórias boas e ruins em looping infinito, evoluções e recaídas, emoções à flor da pele, raiva e descrença, choros e lamentos. Todos já passamos por isso ao menos uma vez na vida quando um namoro que proporcionou momentos memoráveis termina.

Recentemente, passei pelo fim de um relacionamento muito intenso e sabemos que, quanto mais alto você voa, maior é a queda. Parece que nos nossos momentos mais felizes ela já havia profetizado esse dia quando dizia: “está tudo lindo agora que estamos bem, mas vamos ver como será quando formos colocados à prova”. E tudo aconteceu antes do imaginado.

Ao longo dos últimos 10 anos, dei cursos, consultorias e treinamentos sobre inteligência emocional. Devo dizer que conheço bem a teoria a respeito. Vi amigos e colegas superarem traumas na profissão e na família, mas jogarem a toalha quando o assunto é coração partido. Mas recentemente, me vi no lugar deles. Fui colocado à prova. Tive que aplicar tudo aquilo na prática para comprovar que as minhas dicas/métodos realmente funcionam! E que não é fácil.

Existem muitos caminhos para superar de forma madura e construtiva aquela fase que parecer que não vai passar nunca. Aproveitei esse período para listar abaixo um arsenal de ferramentas que ensino e que, na medida que tive que aplicá-las, pude reformular e aprimorar. No fim, espero que elas sejam úteis pra você ou para um amigo, hoje ou amanhã, tanto quanto foi pra mim.

1. Precisa mesmo se separar?

Nenhum homem nunca pisará nas águas de um mesmo rio, porque o rio está em constante transformação, e o ser humano também. Se cada membro do casal está em evolução contínua (ou às vezes involução), seria uma ilusão manter o relacionamento nos mesmos moldes de quando iniciaram. Imagine se um casal que vive junto há 10 anos mantiver o mesmo comportamento um com o outro durante todo esse tempo? Assim como cada um evolui individualmente, o "indivíduo casal" também deve evoluir. Às vezes, o relacionamento precisa apenas de uma repaginação, então pense: é preciso mesmo se separar ou dá pra fazer ajustes na rota?

2. Por que é que tudo tem que terminar?

Um engano muito comum é de que terminar um relacionamento amoroso é o mesmo que terminar todo o relacionamento, mas se você e ela compartilharam tanto tempo juntos, tão próximos, será que tudo isso precisa morrer mesmo? Que tal transmutar a relação em algo melhor, como uma amizade?

Se como casal a relação não funciona mais, talvez como amigos vocês redescubram o porquê gostaram tanto um do outro por tanto tempo. Lembre-se: namorado tem prazo de validade, mas ex é para sempre.

3. Abrace o sofrimento

Por mais forte que você seja, é uma ilusão tentar não sofrer com o término de um relacionamento. Toda separação representa uma grande perda e um golpe na autoestima para uma espécie como a nossa que odeia mudança. Casais toleram verdadeiras atrocidades de seu parceiro para evitar a dor da separação (mudança) e o medo da solidão, que muitas vezes parecem maiores que a dor de conviver com alguém que já não te satisfaz mais. O término do relacionamento pode doer, mas pode ser exatamente o que você estava precisando para sair da sua zona de conforto e ser muito mais feliz. Na pior das hipóteses, você sairá mais forte e resistente à dor!

4. Tenha um mantra para as horas difíceis

Em momentos de crise, quando a dor apertava bastante – o que geralmente acontece à noite – a única coisa que me confortava era repetir para mim mesmo: “isso vai passar”, até conseguir dormir. Existem duas certezas na vida: uma é a morte e a outra é que tudo muda. Na hora do aperto, temos a impressão que aquela situação lastimável vai durar para sempre, mas pode ter certeza de que, mais cedo ou mais tarde, vai passar!

5. Assuma a responsabilidade pelos seus sentimentos

É normal querermos culpar o/a ex pela nossa miséria, mas, se deixarmos de lado a neurose de atribuir culpa ao outro, sobramos com o fato de que agora estamos por conta própria e só nós mesmos que poderemos lidar com as nossas emoções e superar a situação. Quando assumimos a responsabilidade pelos nossos sentimentos, adquirimos o poder de superá-los. É o início de qualquer processo de recuperação e evolução.

6. Abandone a ilusão da alma gêmea

Essa ideia romântica já está muito ultrapassada. Podia fazer sentindo numa época na qual o ser humano vivia em pequenas vilas e conhecia menos pretendentes na vida inteira do que hoje encontra no Tinder em um único dia. Vivemos numa era de abundância e liberdade. Desapegue da ilusão do “feitos um para o outro” e chame o próximo da fila.

7. Felizes para sempre?

Por falar em ilusão, nos Estados Unidos, 1 em cada 5 casamentos acabam em menos de 5 anos. E eventualmente, cerca de 50% dos casamentos estão fadados a terminarem em divórcio, segundo pesquisa da CDC. Portanto, adote a filosofia do seja eterno enquanto dure, pois namoro tem prazo de validade. Veja na natureza: raros são os animais que têm apenas um parceiro ao longo da vida, a maioria das espécies têm vários em um único ano.

8. O sucesso é uma sucessão de fracassos

No seu best seller Pense e Enriqueça, Napoleon Hill cita que mais de 500 homens entre os mais bem sucedidos dos Estados Unidos afirmam que o seu maior sucesso chegou logo depois de uma derrota. Também cita que os empresários mais bem sucedidos fracassaram mais de 10 vezes. Enquanto a maioria teria desistido, eles seguiram em frente e colocaram em prática no empreendimento seguinte aquilo que aprenderam nos anteriores para se tornarem multimilionários. Veja o que você aprendeu nesse relacionamento e poderá fazer melhor no próximo aumentando as chances de uma parceria mais saudável e duradoura.

9. Siga a sua rotina

Não se dê o luxo de mudar a sua agenda para curtir a fossa! Você não precisa da piedade dos outros. Siga a sua rotina e vai perceber que a vida continua e que existem formas mais úteis de lidar com a perda do que sofrer sozinho em casa comendo chocolate e escutando Coldplay.

10. Transforme emoção em realização

As emoções são um tipo de energia bem volátil. Você pode utilizá-las de forma destrutiva ou construtiva e a escolha é toda sua. Essa fase em que as emoções ficam à flor da pele pode ser a mais produtiva da sua vida! Dedique-se mais ao trabalho, a compor músicas, a escrever ou outro projeto qualquer. Você vai perceber que terá mais inspiração e disposição para realizar, como Vinícius de Moares, que concebeu grandes obras primas da poesia e da música justamente nesse momento tão infeliz.  Inclusive, foi assim que esse artigo foi criado e, quem sabe, poderá ser útil para muita gente que está passando por essa situação.

11. Exercite-se

Outra forma de canalizar a emoção de forma produtiva é praticando algum esporte ou exercício físico. Além de encher o corpo de endorfinas e ter aquele alívio imediato, você pode entrar em forma e melhorar a sua autoestima.

12. Quando a dor apertar, mude o foco na hora

Imagine uma grande rocha em cima de um precipício inclinando-se lentamente para rolar. Se você segurá-la logo no início do seu movimento, consegue impedir sua queda. Mas depois que ela já estiver rolando precipício abaixo, não tem quem consiga pará-la até que ela chegue lá no fundo! Assim são as nossas emoções. Na hora que perceber que vai entrar numa bad vibe, respire profundamente para ficar mais consciente e mude o foco, vá fazer algo que gosta, saia de casa, converse com alguém, não deixe o pedregulho te esmagar.

13. Mude de ambiente

Sabe aquele dia em que você teve compromissos em muitos lugares diferentes e sente que viveu uma semana em um dia só? Você consegue hackear sua mente se simplesmente mudar de lugar, criando a sensação de viver muito tempo em um único dia. Caso esteja em algum lugar no qual não esteja se sentindo bem, não tente mudar de vibe ali mesmo, mude o local e deixe que a mente se distraia.

14. Conviva com os opostos

Um sábio hindu do século III a.C. chamado Pátañjali revelou um grande segredo para lidar com as emoções: “quando surgem pensamentos indesejáveis, estes podem ser vencidos convivendo-se com os seus opostos”. Ou seja, quando se sentir solitário, encontre um amigo. Quando estiver triste, assista a uma comédia. Quando estiver com preguiça, faça algum exercício.

15. Converse bastante com seus amigos

Quando você fala em voz alta sobre tudo o que aconteceu e o que está sentindo, consegue enxergar a situação com mais clareza. Além disso, quem não está emocionalmente envolvido, percebe elementos que você não vê por estar influenciado pelas emoções. Mas também não fale só disso, ninguém aguenta muito tempo um amigo que só chora suas mazelas, aproveite o tempo com os amigos para se divertir um pouco e pensar em outras coisas. Aliás, lembre-se de cultivar suas amizades enquanto estiver namorando, senão não terá com quem conversar nesse momento.

16. Faça uma lista do que você quer acreditar

É comum, sob a influência das emoções, criar uma visão distorcida sobre si mesmo. Pensamentos como “nunca vou encontrar alguém”, “eu sempre estrago meus relacionamentos” ou “eu não sou bom o bastante” podem nublar a sua mente nesses momentos. Sente-se com papel e caneta na mão e escreva aquilo que você realmente pensa sobre si mesmo e até mesmo aquilo que gostaria de pensar, por exemplo “eu sou um excelente namorado e quem estiver comigo tem muita sorte”, “eu sou confiante e interessante, sou um ótimo partido”, e assim por diante.

17. Leia e releia a sua lista diariamente

Faça-o ao acordar e antes de dormir. Leia em voz alta de frente para o espelho. Assim você vai conseguir substituir os pensamentos negativos pelos positivos, e as emoções pesadas por sentimentos mais leves e de confiança. Pode parecer inútil e bastante estranho no começo, mas funciona. Eu te garanto.

18. Liste tudo na sua vida pelo qual você é grato

Inclusive do relacionamento que teve. “Você não pode ser deprimido e grato ao mesmo tempo”, afirma a psicóloga novaiorquina Brenda Shoshanna, autora do livro 365 ways to give thanks. O sentimento de gratidão é tão poderoso e tão nobre, que é considerado hoje um dos principais fatores para a felicidade. Quando você foca no sentimento de gratidão por tudo que tem e pelas experiências incríveis que teve, a dor da perda e a tristeza dão lugar à felicidade e satisfação. Pode não resolver, mas com certeza vai te ajudar a dormir melhor.

19. Relembre-se dos seus propósitos e objetivos na vida

Quando levar o foco a tudo que quer realizar, vai perceber que não tem tempo para perder se lamentando com o passado e que mais vale focar no futuro.

20. Respire profundamente e com ritmo

Esse é um excelente exercício para administrar as emoções de uma forma geral. Nossas emoções estão muito associadas à respiração e, portanto, estabilizando o ritmo respiratório, você também consegue estabilizar o seu emocional e se manter mais racional. Experimente o ritmo 1-1-1: inspire contando 5 segundos para preencher os pulmões, depois segure por 5 segundos e exale por 5 segundos. Repita esse procedimento por 2 minutos e, quando já estiver mais lúcido, repasse os itens 9 a 19.

21. Liberte-se do peso do passado

Sente-se e visualize uma chama de cor violeta rodear o seu corpo e incinerar os vínculos com o passado e com o relacionamento que acabou, como se estivesse rompendo os fios de uma marionete e sentindo-se mais leve, livre e independente para viver o presente e construir um novo futuro.

22. Permita-se ficar com outras pessoas

Você não deve se apoiar totalmente nisso, afinal, é importante assumir a responsabilidade por lidar com os seus problemas e sentimentos sozinho. Porém, se oportunidades aparecerem, permita-se. Pelo menos você estará suprindo parte da falta do contato físico que a separação deixou e terá sua autoestima reconfortada.

23. Ocupe-se!

“Quem se ocupa, não se preocupa” diz o Professor DeRose, especialista na área de transformar situações potencialmente negativas em realização, como conta em sua autobiografia Quando é Preciso Ser Forte. O fato é que se você estiver ocioso, a mente será atraída para o problema e o sofrimento. Encha a sua agenda de compromissos sociais e profissionais enquanto o tempo se ocupa em cicatrizar a ferida.

24. Dê tempo ao tempo

Tem coisas que só o tempo resolve e outras que se resolvem sozinhas com o passar do tempo. Nossas emoções são como o nosso corpo, sempre que nos machucamos fisicamente, o corpo precisa de um período de cicatrização. Quanto mais profunda for a ferida, mais tempo e cuidado serão necessários.

25. Sempre que tiver uma recaída, releia essa lista

Acabei de fazer isso. Funciona!

***

Tenho certeza que você que já passou pela mesma situação também colecionou muitas estratégias para sair vencedor desse desafio. Se tiver alguma dica que não foi listada acima, compartilhe aqui comigo e com os leitores na área de comentários. Também quero saber caso tenha aplicado um ou mais dos itens acima e conseguido se sentir um pouco mais forte para lidar com essa fase! Quais deles foram mais úteis pra você?

Mecenas: Natura Homem

Natura Homem celebra todas as maneiras de ser homem. Quando um relacionamento chega ao fim, há espaço tanto para dor e reflexão quanto para a fortalecimento de amizades quanto para uma reaproximação e cuidado consigo mesmo.

Podemos e devemos nos dar o direito de viver tudo isso.

Seja homem? Seja você. Por inteiro.

Natura Homem celebra todas as maneiras de ser homem.

Mecenas mobileMecenas desktop

publicado em 21 de Outubro de 2017, 00:05
Danilo jpg

Danilo Chencinski

Ex-publicitário, mudou de profissão em busca de realização pessoal. Depois de um ano viajando o mundo, voltou para São Paulo e dirige uma escola do DeROSE Method, onde ensina alta performance nos esportes, no trabalho e na vida.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura