A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

33 referências para lembrar da própria morte

Uma lista para não esquecermos que o fim está a caminho

Em dezembro de 2014, em São Paulo, terminando o grupo de estudos Sobre a arte de viver, tivemos um encontro muito bonito sobre a morte. Repleto de relatos pessoais, conversamos inspirados pela ideia do Death Cafe.

Passamos da visão dos médicos às mortes dos nossos parentes próximos. Contamos dos desempoderamentos da nossa sociedade: do nascer ao morrer. Falamos da sensação de injustiça com a qual tratamos a morte, como se ela não fosse naturalmente inesperada. Conversamos sobre a banalização do luto e da falta de rituais que nos ajudem a lidar com as passagens, com os fins. Falamos da necessidade de lembrarmos diariamente da morte: a nossa, a dos outros e as dos nossos momentos.

Ao fim, enviamos aos participantes algumas referências para nos aprofundarmos no estudo da morte e agora compartilhamos aqui no PapodeHomem. Espero que a lista abaixo nos ajude a pensar na experiência interna da morte e em como podemos ajudar as pessoas ao nosso redor no momento de suas partidas. (Agradeço a Gustavo Gitti e a várias pessoas que participaram do grupo de estudos, por boa parte do compilado.) Que sejam inspiradoras as referências a seguir.

Livros

O trecho acima é do livro Sum: forty tales from afterlives, do neurocientista David Eagleman. São vários contos com possíveis lugares que podemos encontrar após a morte. “The cast”, o conto acima, é o meu predileto.

Filmes e vídeos

Cena de This Must Be The Place, documentário sobre a morte

A maioria dos vídeos tem legenda, basta ativar.

Links interessantes

Encerramos 2014 super motivados com o grupo de estudos. Agradeço aqui a cada um e a cada uma que participou. Foram conversas muito bacanas e a gente quer organizar mais encontros desse tipo.

Se tiverem outras referências sobre a morte, seguimos abaixo no espaço de comentários.

Quer colocar isso em prática?

Para quem está cansado de apenas ler, entender e compartilhar sabedorias que não sabemos como praticar, criamos o lugar: um espaço online para pessoas dispostas a fazer o trabalho (diário, paciente e às vezes sujo) da transformação.

veja como entrar e participar →


publicado em 28 de Fevereiro de 2015, 20:37
File

Isabella Ianelli

Pedagoga interessada em arte e educação. Escreve no blog Isabellices e responde por @isabellaianelli no Twitter.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura