6 músicas que podem substituir o pagode no ônibus da seleção

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo dorel jpg
  • Vivara130x50 jpg

Se existe algo que sempre me incomodou nas cenas que mostram a delegação brasileira chegando ao estádio de futebol é o pagode.

Não tenho nada contra a música, muito pelo contrário, considero um braço importante de ritmo mais puro criado no Brasil: o samba. O que me irrita no pagode é seu derivado, o pagodeiro. Principalmente quando o citado cidadão é jogador de futebol e encontra-se a poucas horas de um jogo de Copa do Mundo.

Compartilhem do seguinte pensamento. O atleta sai do hotel em direção ao estádio de futebol. É jogo, senhores, de Copa do Mundo. Não se trata de força de linguagem ou um arquétipo para todas as coisas boas do esporte. Estamos falando de entrar em campo pela Seleção Brasileira, a maior potência esportiva da modalidade mais praticada do mundo. Deu pra entender que o jogador deve estar, pelo menos, nervoso, certo?

E o que Rocky Balboa nos ensinou sobre o medo? “Nós nos empenhamos mais com medo. Funcionava comigo”. Resumindo: use o medo, a tensão, o nervosismo como motivação.

Consegue ouvir o pagode?

Pois eis que surgem os jogadores. Descem um a um do ônibus. Sorridentes. Pandeiros, cavaquinhos e banjos a tiracolo. A maioria usa com fones de ouvido sem fio e iPod. Ultima geração, qualidade de som impressionante. O repórter pergunta o que o jogador está ouvindo. A resposta é: “Exalta”.

“Exalta”. Um diminutivo carinhoso para Exaltasamba, grupo que tem músicas como "Armadilha". Acompanhe esse trecho:

Se acabar com muito amor, eu sei que vou
De você me lambuzar, vou delirar
Deixa assim que eu tô que tô, eu vou que vou
Dia e noite sem parar
Ai ai ai, ai ai ai, ai ai ai, ai ai
Como é doce a brincadeira
Ai ai ai, ai ai ai, ai ai ai, ai, ai
De te amar a vida inteira

Eu, tal como diria Regina Duarte em época de Copa do Mundo, tenho medo dessas coisas. Não consigo imaginar o jogador concentrado “como é doce a brincadeira de te amar a vida inteira”. Não viso nos versos do Exaltasamba, possivelmente feitos com boa intenção, uma letra ou melodia que desperte o instinto primitivo e guerreiro – muitas vezes imprescindível – que possa superar a motivação do adversário. E finalmente, não é o Belo do Soweto que fará o um jogador entrar em campo com sangue nos olhos.

Ok. Sempre foi assim. Nunca o ato de pagodiar eliminou a Seleção Brasileira. Tirando que o Junior recebia o Paulinho da Viola para tocar pagode na concentração em 1982 e talecoisa. E em 2006 a bateria da Beija Flor animava a torcida durante os treinos. Todavia, numa Copa tão confusa, tão imprevisível, tão Jabulani, seria pedir muito para que o pagode fosse banido do ônibus que leve a seleção do hotel para o Estádio? Seria?

Caso esse pedido seja acatado pela Confederação Brasileira de Futebol, o PdH, orgulho do país e site que entende o seu dever cívico frente à nação, sugere seis músicas que podem ser compartilhadas no FTP interno dos jogadores. Se o Rodrigo Paiva preferir comprar o CD, tudo bem. Mas indicamos esse fabuloso mundo do MP3 como uma boa alternativa.

1. Focus - "Hocus Pocus"

O clássico do Focus faz até o mais soneca do time levantar. Devia tocar todas as manhãs para os jogadores acordarem.

Link YouTube

2. Airto Moreira - "Tombo in 7/4"

Música de encerramento do ótimo álbum Fingers, obra-prima desse gênio brasileiro chamado Airto Moreira. Conta com um coro de arrepiar. Percussão de primeira. O Maicon, que tem cara de percussionista, vai curtir.

Link YouTube

3. Deep Purple - "Highway Star"

De 1972, do antológico álbum Machine Head. Trinta e cinco segundos de introdução e um solo de guitarra frenético. Faz parte da trilha do Rock And Roll Racing, game do Snes que você deve lembrar.

O Daniel Alves tem cara de bandido e de que vai curtir essa.

Link YouTube

4. Wilson Simonal - "Aqui É o País do Futebol"

Interpretação do maior cantor da história da música brasileira (polêmica): Wilson Simonal. Letra de Milton Nascimento, ex-goleiro do Sub 20 do Cruzeiro na década de 70 que deixou Raul Plassmann no banco.

É som de meia-esquerda, mas cabe para uma seleção inteira.

Link YouTube

5. Jethro Tull – "Aqualung"

Esse som tem uma levada mais relaxada, para o cara planejar, se emocionar e, claro, fantasiar a vitória. Manja o trecho: "Feeling alone / The army's up the road (...) Don't start away uneasy/ You poor old sod, you see, it's only me".

É lenta. Acho que por isso lembrei do Gilberto Silva.

Link YouTube

6. Jorge Ben Jor – "Umbabarauma"

O clássico de Jorge Bem Jor, um dos maiores intérpretes vivos da música brasileira. Sonzera que ganhou uma versão mais pegada nessa época de Copa do Mundo.

Música tema para qualquer vídeo de lances da Seleção Brasileira na Copa do Mundo. “Homem gol, quero ver você marcar”.

Link YouTube

Nosso recado para a CBF

Membros da comissão técnica: ajustem esse playlist. Sigam nossos conselhos. Façam os jogadores ouvirem samba e rock and roll.

Ou perderemos a Copa do Mundo.

Oferecimento: Hyundai

Comente jogos pelo Twitter, responda ao Quiz da Copa e concorra a vale-presentes de até R$ 1.000,00.


publicado em 01 de Julho de 2010, 13:09
File

Fred Fagundes

Fred Fagundes é gremista, gaúcho e bagual reprodutor. Já foi office boy, operador de CPD e diagramador de jornal. Considera futebol cultura. É maragato, jornalista e dono das melhores vagas em estacionamentos. Autor do "Top10Basf". Twitter: @fagundes.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: