Estamos procurando um autor para escrever sobre saúde do homem no PdH! Topa? Mais informações aqui.

A minha vida amorosa é uma barraca de pastel | Do Amor #0

Quando a gente quer, mas não consegue nem a pau

Toda sexta-feira tem feira livre aqui na rua do QG do PapodeHomem, em Perdizes.

A gente sempre junta um grupinho e vai lá aproveitar essa proximidade com uma das fragucias mais paulistanas: o pastel. É uma delícia barata e disputada. Quando chega perto de meio-dia, as barracas cheirando a fritura e aconchego ficam abarrotadas, completamente cercadas de pessoas famintas por um pouco de carne com queijo e atenção. Mais afastado, quase no outro quarteirão, há uma barraca que vende o melhor pastel e, também, o mais barato.

Uma beleza só. Tem brinde da nossa escolha, há a facilidade de pagar com cartão de débito, uma meia dúzia de mulheres -- que se misturam entre nipônicas e galegas das mais variadas idades -- prontas para atender e anotar os pedidos. Mas é muita gente. É muito pedido.

Disputado.

pastel
 

Eu chego e tento fazer meu pedido. Todas correndo. Eu levanto o braço, uma delas me nota, mas vira de costas para a cestinha onde os pastéis prontos ficam descansando e secando o óleo. Espero um pouco, dou uma zanzada. Já obtive o contato visual de uma delas. Nesse momento, ela se torna a minha preferida, a menina que mais quero atenção naquele preciso momento. Giro pela barraca e tento pedir de novo para ela. A danada me dá uma nova olhada e balança a cabeça de um jeito estranho, uma mistura de afirmação e desdém.

Mas eu sei que ela está pensando em mim.

Tento ser positivo. Ela disse que já vai me atender. A menina vai para o outro lado da barraca e atende outra pessoa. Pega um chumaço de papéis e anota vários sabores, cada um deles em um pedaço de papel que, logo depois, servirá de embrulho para os pastéis quentinhos e sortidos.

Quando ela se aproxima, eu tento chamá-la com certa ternura e discrição. Não quero parecer afobado, um maluco a berrar por salgados fritos no meio da multidão. Quando tento, ainda com carinho, encostar meus dedos em seu ombro para que a atenção dela se volte por completo na minha direção, ela se abaixa para pegar algum refrigerante ou sacolinha para outro cliente. Mais uma vez se afasta.

Lá, do outro lado da barraquinha de pastéis, ela sorri para alguém, joga alguma conversinha fora e dá uma gargalhada apressada enquanto enfia pastéis em sacolinhas de papel. Imagino que ela não queira falar comigo, mas tento afastar esse tipo de pensamento e focar na minha confiança de que eu posso, de que eu consigo.

Só que, com o passar dos minutos, percebo que ela evita trombar os olhinhos dela com os meus e, mais ainda, ela se poupa de ter que ir até a ponta da barraquinha em que eu me encontro. Ela me evita. E eu só queria me apresentar e mostrar que eu sou, sim, um cara legal e que posso muito bem ser digno de comer os pastéis dela.

Mas ela não me dá bola, cada vez se afasta mais.

Em certo momento, meus olhos focam o que estava na minha frente. Era outra das atendentes da barraca. Ela me perguntou diretamente se eu já havia feito o meu pedido.

Eu volto a olhar o canto oposto da barraca, a menina lá, atendendo outras pessoas, sendo feliz e ágil com o trabalho dela. Ela nunca seria a minha atendente naquela sexta-feira. Eu faço o meu pedido, recebo os meus pastéis e volto para o QG, ainda na hora do almoço.

Eu, sozinho, e uma sacola cheia de pastéis e amargura.

A minha vida amorosa é uma barraca de pastel.

O livro Do Amor está à venda!

Gente, finalmente o livro Do Amor está pronto e no jeitinho pra ser vendido! Quer um? É só entrar na minha página do PagSeguro e fazer a compra! O livro está com o preço de R$39,90, mais nove reais para o custo de frete por item!

Qualquer coisa, me chama no Instagram (@jaderpires) ou manda e-mail pra jader@jaderpires.com.br pra eu te enviar um exemplar com dedicatória bem bonita e tudo.

Beijo!

Assine a Meio-Fio, a newsletter do Jader Pires

Pessoal, saiu hoje mais uma Meio-Fio, minha newsletter semanal com contos e crônicas, mais um monte de coisa boa, recomendações e links que vou pegar por aí. 

Sempre às sextas, vai chegar quentinho no seu e-mail. Basta se cadastrar com nome e e-mail aqui.


publicado em 16 de Agosto de 2013, 07:37
13350456 1045223532179521 7682935491994185264 o

Jader Pires

É escritor e colunista do Papo de Homem. Escreve, a cada quinze dias, a coluna Do Amor. Tem dois livros publicados, o livro Do Amor e o Ela Prefere as Uvas Verdes, além de escrever histórias de verdade no Cartas de Amor, em que ele escreve um conto exclusivo pra você.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura