[18+] A poderosa carga do fim: dezembro foi foda

Quando o fim se aproxima, em geral, ele traz consigo uma carga poderosa. Términos de relacionamento, o fim de um curso, sair da faculdade, troca de emprego ou o fim supremo: a morte. Todos são extremamente capazes de nos mudar de maneiras profundas.

Dezembro também carrega essa energia e acabou tornando-se essa época de rever convicções, analisar os padrões seguidos até o momento e pensar em novos rumos.

Há uma certa sabedoria em marcar o tempo desta forma. É uma maneira de nos forçarmos a olhar o fim. Chega dezembro. Chega o fim. Você precisa aceitar e se relacionar com isso.

Se houveram planos, chega o momento de fazer a checagem. Se perdeu tempo, isso acaba sendo jogado na sua cara. É quando as consequências dos nossos atos dançam e cantam na nossa frente. E na de quem mais tiver o mínimo interesse em ver.

Neste mês, o PapodeHomem fez 6 anos e teve de refletir sobre sua trajetória. A Cabana também teve de pensar seriamente sobre o que é e o que pretende se tornar. Foi necessário pensar sobre a relação com o trabalho, com o amorcom a moda, com a sensualidade e a tristeza, com a alimentação, com a morte e até com a homossexualidade dos nossos amigos.

Também tivemos o nosso merecido recesso, marcado por viagens, dedicação a projetos individuais e reencontros familiares. E fomos levados pelos nossos próprios anseios a pensar ainda mais.

Agora, já é 2013. E, até mesmo o fim, já acabou.

Hora de mudar o mindset, do fim para o começo. Hora de parar de olhar pra trás. Hora de agir, antes que dezembro chegue outra vez.

Feliz ano novo!

1. Carta aberta aos humoristas do Brasil, por Alex Castro (67,894)

A piada “Sabe como afogar uma loira? Coloca um espelho no fundo na piscina!” só funciona porque tanto humorista quanto platéia “sabem” que loiras são fúteis, vaidosas e burras. Se não compartilhassem esse “conhecimento”, não é nem que a piada não seria engraçada: ela faria tão pouco sentido que não seria nem mesmo coerente enquanto narrativa.

2. Hara Kiri, a revista francesa das capas mais bizarras do mundo, por Fabio Bracht (27,677)

Em japonês, harakiri significa “cortar a (própria) barriga”. É um suicídio com honra, feito pelos samurais.
Em francês, significa a revista política e satírica mais bizarra que se tem notícia.

3. Pinto Grande não é muita vantagem não, por Francine Brandão (22,916)

De tanto ouvir colegas encanados com o tamanho e amigas fugindo dos bem dotados (é, tem uma ala que defende a preferência do tamanho M que as satisfaz), imaginei que um apanhado de mulheres desmistificando a tese do “tamanho é documento” poderia aliviar os menos bem dotados.

4. Hugh Laurie, muito além de house, por Fabio Bracht (20,235)

Hugh Laurie não é um homem que você deveria conhecer, é um homem que você já conhece.
No máximo você não sabia ou não lembrava do nome dele, mas, a não ser que esteja completamente sem contato com a civilização ocidental consumidora de cultura desde a metade da década passada, você definitivamente conhece seus trejeitos. É o House, pô!
Ao mesmo tempo, porém, ele é muito mais que o House. Esse é o lado que você talvez não conheça. E deveria.

5. Bom dia, Antonella Rocuzzo (vulgo a "namorada de Lionel Messi"), por Jader Pires (19,342)

Daquele tipo de afeição que faz qualquer adepto aos amores líquidos começarem a rever seus conceitos, que faria Gabriel Garcia Márquez repensar o quão fantástico foi o realismo que ele botou nas páginas de O amor nos tempos do cólera. Romances a parte, parece sim uma história bonita, interessante de se ouvir, gostosa de ser contada.
A pequena Antonella Roccuzzo é filha pródiga de Rosário, no norte da nossa querida Argentina. Conheceu o amor cedo, mesmo sem fazer a mais vaga ideia de que isso – um encontro bobo entre crianças – se tornaria tal sentimento. A ventura lhe sorriu por volta dos 5 aninhos, quando viu uma bola de futebol rolando preguiçosa pelo jardim, com dois garotos correndo e brincando e gritando e sonhando em, um dia, serem ídolos do esporte, como aquele Maradona que eles tanto ouviam falar. Um desses meninos era seu priminho.
O outro era Lionel Messi.

Conto de fadas, não?

6. Bom dia, Sabine, por Jader Pires (17.821)

A Sabine é o tipo de garota que você adoraria odiar. Ela é autossuficiente, ela é completa com a própria existência, com o próprio encanto. Ela não olha pra você, não modifica um movimento sequer por sua causa. No máximo, quando resolve voltar os olhos pra ti, o faz com aquele desdém gostoso de quem quer ser pega, mas não vai mover uma palha pra que isso aconteça.

Link Vídeo

7. Mulheres também gostam de olhar, por Francesinha (16,942)

Todo mundo já ouviu ou leu alguma vez na vida a teoria de que as mulheres são mais auditivas, às vezes até olfativas, enquanto os homens são mais visuais. Incrivelmente essa falácia continua se propagando até os dias de hoje.
Nem gosto dessa história de dividir preferências por gênero, mas esse é um mito tão enraizado que merece ser combatido. As mulheres também sentem prazer em olhar imagens eróticas, corpos despidos e sacanagens diversas. O sentido da visão tem conexão direta com a excitação, mais do que algumas ainda recatadas e pouco acostumadas a esse estímulo podem imaginar.

8. Oito animes fodões pra macho, por Daniel Oshiro (16,406)

Existe até um termo utilizado no Japão para designar pessoas que gostam de ler mangás e assistir animes (quadrinhos e desenhos japoneses): essas pessoas são chamadas de Otaku.
O Manga e o Anime no Japão é tão natural quanto futebol por aqui. Você cresce lendo, assistindo e, de tão comum, não se torna algo bobo quando nos tornamos adultos. Por conta disso, o mercado de animes de voltou também para os mais velhos, com histórias mais complexas, sérias e muitas vezes assustadoras.

9. Senzalas e campos de concentração, por Alex Castro (15.694)

O Brasil se considera uma nação boa e pacífica. Mas é só porque esqueceu ter sido a maior economia escravocrata de todos os tempos.
Muitas vezes, o sono tranquilo não é consciência limpa: é falta de memória.

10. Bom dia, Leanna Decker, por Jader Pires (14,510)

Essa é uma sapequinha que , na verdade, entrou no nosso Bom Dia como indicação de alguns leitores (e uma leitora!). A pequena Leanna já havia conquistado também os olhos e coração doLuciano Ribeiro e da nossa videomaker, a Luiza.
Com tanta gente assim já apreciando a menininha, claro que senti a necessidade de compartilhar a beleza dela com mais pessoas.

Link Vídeo

Agora é a vez de vocês. Gostaram do que leram no PapodeHomem?

Como foi o mês de Dezembro por aí?


publicado em 08 de Janeiro de 2013, 07:33
Avatar01

Luciano Ribeiro

Cantor, guitarrista, compositor e editor do PapodeHomem nas horas vagas. Você pode ouvir no Spotify. Também escreve no Medium e em seu blog pessoal. Quer ser seu amigo no Instagram.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura