As 16 melhores bandas brasileiras de rock para ouvir em 2016 | Eu ouvi pra você #27

Hoje é dia do rock. Vamos comemorar ouvindo o bom velhinho?

Ah, o rock.

Todo o ideal da juventude, a energia furiosa que se manifesta de tantas formas, o amor reprimido, as dores herdadas do blues, as incontáveis heranças pra música no mundo. Nenhum estilo musical passou incólume à influência do rock. Ainda assim, ele sofre, apanha, é deixado de escanteio pela mídia brasileira (e do mundo), mas não desiste. 

Mesmo surrado e meio abandonado, ele continua forte, seja na memória do classic rock de bandas como Beatles, Led Zeppelin, Pink Floyd, do metal, como Iron Maiden, Rainbow e Judas Priest ou do incansável esforço de gente que, diante das intempéries que é ser um artista independente e de rock nos dias de hoje, continua passando a tocha adiante e produzindo música de qualidade. 

O Dia Mundial do Rock, ironicamente, só se comemora no Brasil. Portanto, resolvi compartilhar uma curadoria com o que há de melhor no rock brasileiro em 2016.

Aqui vão 16 bandas, algumas famosinhas por conta de programas como SuperStar, da Globo, outras bem obscuras, mas que já estão na estrada há um tempo e gerando um buzz legal nos corredores das casas de cultura do país.

Boa audição e feliz dia do rock!

Update: o João Pedro fez uma playlist no Youtube, pra quem quiser ouvir as músicas sem interrupções, que estou colocando aqui embaixo. Se quiser ouvir uma por uma, claro, é só seguir o post normalmente.

Dingo Bells

Ventre

 

The Muddy Brothers

 

Selvagens à Procura de Lei

Far From Alaska

 

Camarones Orquestra Guitarrística

 

Blind For Giant

Der Baum

 

Red Boots

Scalene

 

Boogarins

 

Carne Doce

 

Lava Divers

 

Wannabe Jalva

 

The Soundscapes

 

Hellbenders

 


publicado em 13 de Julho de 2016, 12:13
Avatar01

Luciano Ribeiro

Cantor, guitarrista, compositor e editor do PapodeHomem nas horas vagas. Você pode ouvir no Spotify. Também escreve no Medium e em seu blog pessoal. Quer ser seu amigo no Instagram.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura