Estamos procurando um autor para escrever sobre saúde do homem no PdH! Topa? Mais informações aqui.

Casamento de Meio Período

Pois é, um dia desses durante um bate papo numa mesa de boteco entre homens e mulheres, discutíamos o espinhoso tema “relacionamentos amorosos”. Daí uma das moças dizia que estava de saco cheio dos homens (como sempre) e que nem pensava mais em casar de verdade, no máximo um “casamento de meio período”, uma alusão ao emprego em que você fica só a metade do dia.

Que maravilha! Todos riram e o assunto virou o tema da mesa.

O casamento vem sempre recheado de uma série de coisas boas, a gente se casa para ser feliz, é claro, mas também vem acompanhado de algumas privações e encheções de saco que só a vida a dois pode proporcionar.

Partindo desse princípio, todos na mesa votaram a favor da tal modalidade de meio período, homens e mulheres concordaram que seria muito bom se fosse possível, ou seja, ficar só com o filé do relacionamento.

O lado bom

Meio período de gostosura...
cuddling

Meio período para fazer amor, tomar banho juntinho, conversar fazendo cafuné, reclamar do chefe, do excesso de trabalho, pedir conselhos, trocar idéias, assistir filminho no sofá, comer pipoca, um macarrão básico com um bom vinho, inventar um brigadeiro na panela e dividir com seu amor, lambendo os dedos um do outro, hummm...

Pegar um cinema, fim de semana num chalé ou na praia, curtir um barzinho voz e violão ou uma baladona, dançar coladinho, enfim, meio período para ser feliz de verdade.

E o outro lado bom

futebol-com-amigos
E mais meio melhor ainda!

Na outra metade do período a sugestão é continuar também sendo feliz de verdade, porém sozinho. Ou seja, um choppinho com os amigos do futebol ou do trabalho, só pra paquerar de leve e jogar conversa fora, uma baladinha com as amigas, também pra paquerar e jogar conversa fora.

Uma aula de yoga, uma ida ao estádio de futebol ou ao bronzeamento artificial, um pé pra cima no sofá e uns programas de sempre na televisão, um pouco de privacidade para cortar as unhas e aparar um pêlo do nariz ou para fazer uma máscara de lama negra no rosto, mil coisas que são ótimas de se fazer sozinho.

Enfim, casamentos e relacionamentos de meio período são possíveis, basta cada um entender que o outro tem o direito de se curtir um pouco, o direito de fazer as coisas que gosta sem ferir o sentimento do companheiro(a) e mantendo o respeito ao relacionamento, mas eu e você sabemos que isso é muito mais fácil na teoria do que na prática, aliás, praticamente impossível....

De qualquer forma, se alguém souber de alguma oportunidade de meio período por aí, por favor, me avise, pois na outra metade do tempo tenho andado muito ocupado.

Sall Rodrigues é autor convidado da Papo de Homem, jornalista, cantor, videomaker, pai de família e também escreve no Blog do Sall. O cara não pára!


publicado em 27 de Julho de 2007, 11:34
A9b132215b7b769735b759f6644fd9cf?s=130

Sall Rodrigues

Sall é o apelido do jornalista Dilson Rodrigues, paulistano que também é cantor nas horas vagas.\r\nEle escreve no www.blogdosall.wordpress.com


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura