Coelhinhas à venda

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Vivara130x50 jpg
  • Selo dorel jpg

O cearense Estenio Guerra não consegue esconder seus exemplares de Playboy debaixo do colchão ou no fundo da gaveta. Guerrinha, como é conhecido, tem as 432 edições lançadas pela Playboy brasileira. Acumulou esse tesouro em 35 anos de vida e hoje, ao 50 de idade, acomoda todas ela em sua banca no Campo Belo, zona sul de São Paulo.

Ele se diz o maior colecionador da Playboy do Brasil. Contabilizando os números repetidos, sua coleção chega a 7 mil revistas desde a edição de agosto de 1975, quando a revista se chamava A Revista do Homem.

É uma coleção de dar inveja. Coleção que deve mudar de mãos em breve. Guerrinha em breve colocará à venda suas joias mais preciosas. Motivo: juntar grana para ir aos EUA conhecer Hugh Hefner, criador da revista.

Para realizar seu sonho, Guerrinha pretende se desfazer de raridades, como a Playboy da Xuxa (de 1982), edição pela qual pretende ganhar R$ 60 mil. A da Claudia Ohana (1985) sai por R$ 2,5 mil, pois “desperta a curiosidade dos homens que não gostam de mulheres muito depiladas”, comenta o colecionador ao G1.

Estenio Guerra: ele jura ter 1 mil revistas a mais do que diz a placa. (Foto: Kleber Tomaz / G1)

Até agora, a edição que mais rendeu ao Guerrinha foi a de julho d3 1978, com Debra Jo Fondren na capa. Foi a primeira com o logotipo da Playboy. “Um colecionador pagou R$ 12 mil por ela”, diz.

 


publicado em 08 de Maio de 2015, 18:08
File

Rodolfo Viana

É jornalista. Torce para o Marília Atlético Clube. Gosta quando tira a carta “Conquiste 24 territórios à sua escolha, com pelo menos dois exércitos em cada”. Curte tocar Kenny G fazendo sons com a boca. Já fez brotar um pé de feijão de um pote com algodão. Tem 1,75 de miopia. Bebe para passar o tempo. [Twitter | Facebook]


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: