Como fazer um carrinho de rolimã turbinado

A arte da corrida de infância pra marmanjo barbado também brincar

Em tempos menos conectados, a brincadeira costumava envolver mais mão na massa.

A soma de rolamentos, uma tábua com um eixo frontal e uma ladeira asfaltada perto de casa já divertiu muita gente. E também ralou muitos joelhos.

O carrinho de rolimã ou carrinho de rolamento, dependendo de onde você for, faz parte dos artigos cobiçados que faziam as crianças suarem e deixarem as mães mais cuidadosas de cabelo em pé no final da tarde, quando descobriam o que os filhos estavam fazendo nas ruas do bairro.

Hoje, o carrinho perdeu os ares de brinquedo de criança e passou a ter até campeonatos repleto de marmanjos barbados e suas construções tunadas.

Que o Manual do Mundo é um dos canais de Youtube mais legais que tem por aí hoje em dia, todo mundo sabe. Pelo menos, eu espero que você saiba. Se não souber, agora é a hora.

Eles prepararam esse vídeo com um tutorial ensinando a fazer o carrinho de rolimã clássico, que você e eu já tivemos, mas também como turbinar a coisa e transformá-lo num carrinho de corrida que certamente deixaria o seu filho ou sobrinho super feliz.

Vamo aí?

Link Youtube

* * *

“Deixa que eu faço” é a série colaborativa de textos mão na massa do PapodeHomem. A ideia é reunirmos pessoas dispostas a contribuírem com guias e tutoriais, ensinando a fazer as mais diversas tarefas, das rotineiras às inusitadas. Com o tempo, queremos ter um compilado com todo tipo de passo-a-passo, para tornar o PapodeHomem um espaço cada vez mais útil.

Pode se programar: toda sexta, um texto com um guia ensinando a fazer algo prático.

Tem alguma ideia? Manda pra gente aqui.


publicado em 14 de Novembro de 2015, 21:00
Avatar01

Luciano Andolini

Cantor, guitarrista, compositor e editor do PapodeHomem nas horas vagas. Você pode ouvir no Spotify. Também escreve no Medium e em seu blog pessoal. Quer ser seu amigo no Facebook e Instagram.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura