Estamos procurando um autor para escrever sobre saúde do homem no PdH! Topa? Mais informações aqui.

David Beckham não se importa que as pessoas tenham problema com ele beijando seus filhos

Jogador foi atacado há alguns dias por postar uma foto beijando sua filha mais nova na boca

"Você beija e abraça deus filhos, certo?", perguntou o entrevistador.

David Beckham responde:

"Claro! Todo dia e em público. Na verdade, eu fui criticado por beijar minha filha nos lábios um dia desses. Eu beijo todos os meus filhos nos lábios. Talvez o Brooklyn não. Ele tem 18 anos e pode achar tudo isso meio estranho.

Mas eu sou muito afetivo com as minhas crianças, a Victoria e eu queremos mostrar pra eles amor. E nós os protegemos, olhamos por eles e somos muito carinhosos com eles".

A conversa aconteceu em uma live no Facebook do ex-jogador inglês quando ele estava na Tailândia e foi entrevistado por um apresentador de talkshow local, Woody Milintachinda:

Lá pros 16 minutos do vídeo, depois de falar sobre sua carreira pós-futebol, Milintachinda pergunta a Beckham sobre sua família e as diferenças em criar filhos homens e filhas mulheres e o jogador traz o assunto em que, no ultimo dias dos pais, ele publicou uma foto dando um beijo em sua filha, Harper.

Disso, nos comentários da própria publicação, uma enxurrada de críticas ao modo muito próximo de demonstrar carinho, contrastando com outra tonelada de relatos e mensagens de apoio:

 

A post shared by David Beckham (@davidbeckham) on


Uma cultura em que homens não podem se expressar com carinho

Homens comumente são criados para serem corajosos e fortes, dominantes e ambiciosos. Duros na queda. O oposto desses requisitos está justamente em uma postura mais maleável e carinhosa, um jeito mais atencioso de lidar com as coisas.

Como abraçar e beijar seus filhos ao invés de instaurar em casa uma rotina de medo travestido de respeito e distância. 

No ano passado, escutamos mais de 10.000 homens por todo o Brasil, em uma pesquisa online, mapeando seus obstáculos. Dessa conversa em profundidade, ficou fácil de perceber a vontade dos homens de serem mais afetuoso em suas relações:

66.5% deles não falam com seus melhores amigos sobre medos e sentimentos profundos;

54% querem ter mais tempo pra se dedicar aos hobbies e prazeres da vida, sem serem julgados como frouxos ou pouco ambiciosos;

45.5% gostariam de se expressar de modo menos duro ou agressivo, mas não sabem como.

80% dos homens lidam com alexitimia, uma condição expressa pela dificuldade em interpretar e expressar os próprios sentimentos e emoções.

Nesse mar de confusão, é muito importante e significativo ter um cara que não deixa de ser referência em muitos âmbitos masculinos se acertar nessa questão de como lidar com o próprio carinho e a facilidade que pode ser para os homens se demonstrarem assim, mais calorosos, menos durões.


publicado em 06 de Julho de 2017, 00:00
Logo pdh png

Redação PdH

Mantemos nosso radar ligado para trazer a você notícias, conversas e ponderações que valham o seu tempo. Para mergulhar na toca do coelho e conhecer a visão editorial do PdH, venha por aqui.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura