Estamos procurando um autor para escrever sobre saúde do homem no PdH! Topa? Mais informações aqui.

E o amor? Vai bem? | Do Amor #9

Festinha, encontro, jantar, saidinha especial, o de sempre que é pra não dar azar ou não acredita nessas besteiras. Como vai ser? Tem pra todos os gostos

12 de junho, dia dos namorados.

8h, pipoca em algum WhatsApp:

Eu transei ontem com seu primo. 

Eu já transei com meu ex enquanto estávamos juntos (maior) e, naquela viagem dos jogos universitários, eu transei com dois caras que não sei o nome. 

Não me procura mais, tá?

* * *

9h30, toca um telefone: 

— Oi amor, eu estava programando o nosso dia dos namorados e eu consegui reservar aquele hotel que eu estava de olho um tempão, lembra? Que eu queria porque tinha aquele mirante lindo e você sabe como eu amo vistas como aquela! Vais ser muito lindo!

— Puta que o pariu, "eu, eu, eu". Tudo tem que ter a ver com você? Escuta, não me procura mais não, tá?

* * *

12h45, esperando em frente ao self-service na esquina do trabalho:

— Cara, você vai adorar a minha menina! O sorriso, não tem como não se apaixonar por aquele sorriso. Olha ela lá! Vamos que eu vou te apresentar pra ela. Só não fala nada, mas eu acho que vou pedir ela em noivado hoje. Amor! Aqui!

— Eu tô indo embora. 

— Oi?

— Me ofereceram aquele cargo no Canadá e... eu to indo. Não me procura mais, tá? Vai ser melhor assim.

* * *

14h00, pisca uma mensagem no Facebook: 

"Amor, consegui reservar aquele restaurante, meu bem!" 

"Restaurante?" 

"Sim, aquele que falamos. Não vai dizer que esqueceu, né?"

"Claro que não. Que horas conseguiu?" 

"Às oito!" 

"Ok."

Fecha a aba e abre uma outra: 

"Gato, desculpa decepcionar..."

"Mas a vovó piorou..."

"Podemos nos ver mais cedo hoje?..."

"Sei que é dia dos namorados, mas família é família, né?"

"Claro, minha linda! Melhoras pra sua vovó. Preciso conhecê-la." 

"Sim, outro dia, quando ela estiver melhor..."

"Eu sabia que ia entender. Só, olha, não esquece que, quando eu for embora, não me procura mais não, tá? Pra não incomodar a vovó."

"Pode deixar, minha linda."

"Por isso eu te amo tanto."

* * *

19h, em algum motel:

— Cacete!

— Me passa o cigarro.

— Foi bom pra você?

— Você é feliz?

— Como assim?

— Com isso que a gente tem. Quero dizer, isso ainda te diverte?

— Ah, não foi uma foda ruim.

— Foi uma foda boa?

— Não foi das piores trepadas que já tivemos, teve aquela vez, lembra? Que foi um desastre só, que você quebrou a...

— Cara, acabou o tesão!

— Escuta, meu bem, você está sensível porque hoje é um dia especial e...

— Eu quero dar pra outro.

— Oi?

— Eu quero dar pra outro.

— Cacete, no que você se transformou, mulher?

— Eu quero dar pra outro.

— Como é?

— Ah, isso aqui está chato pra caramba, cara! Eu quero dar pra outro, quero transar com vontade. Vai, veste a calça. Me leva daqui. E, por favor, não me procura mais, tá bom?

* * *

22h40, depois de abrir alguma chamada de Skype:

"Oi, meu amor, tá me escutando?"

"Tô sim, como estão as coisas aí no Brasil?"

"Feliz dia dos namorados!"

"Oi? Ah, tá. Aqui em Xangai nem tem isso, essas coisas acontecem em fevereiro..."

"Mas esse é o NOSSO dia dos namorados!"

"... aqui já nem é dia doze mais, já é manhã do dia treze e'..."

"Olha o que ei fiz pra você!!!"

"Ah... olha só... um cartão..."

"É! Um cartão bem romântico de dia dos namorados!"

"É, eu tô vendo, mas você não mandou e eu não recebi então..."

"Lê o seu que eu leio o meu!"

"Mas eu não fiz cartão porque nem lembrava que hoje..."

"Eu leio o meu primeiro!"

"Mas vai só você ler porque eu nem fiz n..."

"Eu te amo desde o primeiro momento que te vi."

"...ada já que aqui foi um dia comum ontem e hoje vai ser out... opa, você já tá lendo."

Alguns bons dez minutos depois:

"...e então veio o amor entre nós dois. Eu lembro bem que você estava vestindo..."

"Oi, amor, ei. Eu preciso desligar aqui. preciso pegar o ônibus para o trabalho que por aqui as coisas não podem se atrasar."

"... enquanto eu usava aquele colarzinho lindo de borboleta. Ou era aquele outro cm dois patinhos. Bem, eu usava uma saia de pregui..."

"Depois a gene continua falando, tá?"

"... e eu pedi um número dois, mas com suco de uva porque, né, quem tomaria refrigerante com aquele corpinho que eu tinha e..."

"Um beijo, amor."

"... e por essas e outras que o dia dos namorados é tão importante nas nossas vidas e..."

Cadu ficou offline.

* * *

13 de junho, um sábado como qualquer outro sábado.

8h, pipoca em algum WhatsApp:

Eu te perdoo.

O livro Do Amor está à venda!

Gente, finalmente o livro Do Amor está pronto e no jeitinho pra ser vendido! Quer um? É só entrar na minha página do PagSeguro e fazer a compra! O livro está com o preço de R$39,90, mais nove reais para o custo de frete por item!

Qualquer coisa, me chama no Instagram (@jaderpires) ou manda e-mail pra jader@jaderpires.com.br pra eu te enviar um exemplar com dedicatória bem bonita e tudo.

Beijo!

Assine a Meio-Fio, a newsletter do Jader Pires

Pessoal, saiu hoje mais uma Meio-Fio, minha newsletter semanal com contos e crônicas, mais um monte de coisa boa, recomendações e links que vou pegar por aí. 

Sempre às sextas, vai chegar quentinho no seu e-mail. Basta se cadastrar com nome e e-mail aqui.


publicado em 12 de Junho de 2015, 00:00
13350456 1045223532179521 7682935491994185264 o

Jader Pires

É escritor e colunista do Papo de Homem. Escreve, a cada quinze dias, a coluna Do Amor. Tem dois livros publicados, o livro Do Amor e o Ela Prefere as Uvas Verdes, além de escrever histórias de verdade no Cartas de Amor, em que ele escreve um conto exclusivo pra você.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura