Encher a cara de vinho e pensar no futuro

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Vivara130x50 jpg
  • Selo dorel jpg

O Rio Grande do Sul é um lindo país. Com belas gurias. Lá é possível encontrar a mulher da sua vida em cada esquina. Mas não foi exclusivamente por conta das prendas que, no começo de outubro, Fred Fagundes e eu fomos a Bento Gonçalves, município de pouco mais de 100 mil habitantes na serra gaúcha.

Fomos para lá para encher a cara de vinho.

Um abraço a todos do PdH que ficaram em São Paulo – sóbrios

Mentimos a todos do PdH com a desculpinha esfarrapada de que íamos cobrir o TEDxValedosVinhedos. E eles acreditaram. Que otários.

A cidade faz parte da rota do vinho do Rio Grande do Sul e comporta 79 vinícolas – que produzem 12,39% de todo o mercado brasileiro. Acabamos na Pizzato, casa de vinho gerida há cinco gerações pela mesma família. Flavio Pizzato nos deu uma aula sobre como transformava uvas no líquido dos deus e, logo em seguida, demos início aos trabalhos.

Eu não me lembro do resto da noite – e espero não ter feito merda.

O que sei é que, no dia seguinte, Fred e eu estavávamos no Hotel Villa Michelon, onde acontecia o TEDxVale dos Vinhedos. Encontramos então dezenas de pessoas sóbrias – mais que isso: pessoas que buscavam ficar chapadas de novos conhecimentos. O tema do TEDxVV (apelido que virou hashtag em 1º de outubro, dia do evento) era bastante convidativo: futuros possíveis.

Link Vimeo | O vídeo de abertura do TEDxVV já é bem chapado... Imagine assisti-lo bêbado

Como encher a cara de vinho no ritmo que estávamos fazendo impossibilitaria qualquer futuro com fígado são, Fred e eu entramos. E ficamos lá, curtindo uma sobriedade recém adquirida e sem ressaca, fascinados com os palestrantes do evento.

Um mapa de queixas

Um dos destaques do TEDxVV foi Bruno Barreto, o mais jovem protagonista daquele dia, com 22 anos. Ainda falaremos dele aqui na série “Homens que você deveria conhecer”, pois o cara é foda. Bruno criou o SACSP, ou Sistema de Estatísticas e Acompanhamento das Reclamações de Munícipes na Cidade de São Paulo. Trata-se de um site que captura da prefeitura dados de reclamações que os paulistanos fazem diariamente e levanta um mapa com número de incidências num determinado período de tempo.

Com isso, Bruno descobriu, por exemplo, que em dezembro aumenta muito o número de queixas contra motoristas de ônibus que não param no ponto. Essa informação possibilita que a prefeitura tome ações pontuais.

Bruno: cartógrafo das reclamações em São Paulo

Durante sua palestra, Bruno contou que a prefeitura de São Paulo já tentou desviar o banco de dados de reclamações para que ele não pudesse fazer o mapeamento. É o governo jogando contra. Apesar disso, o site já arregalou os olhos de alguns políticos em Brasília, que convidaram Bruno a apresentá-lo na capital federal. O interesse é óbvio, e Bruno resume numa frase:

"Imagine se integrarmos este sistema com outros de outras cidades brasileiras e fazermos um mapa único?"

Resta saber se a burocracia dos gestores e das ferramentas políticas não vai atravancar a iniciativa de Bruno. Façam suas apostas.

Conflito de gerações

Bob Wollheim, sócio da SixPix Content, também deu uma palestra inspirada – e até mesmo um tanto perturbadora. Ele foi ao TEDxVV falar sobre a geração Y, ou seja, a geração de indivíduos até seus 30 anos. Na visão de Bob, esta é uma geração estigmatizada por tentar fazer sua "revolução de sofá". Isso significa: querer mudar o mundo de dentro de casa, na tela do computador.

Bob Wollheim: "Geração Y, seja menos Y: mais foco. Geração X, seja menos X: vocês não sabem tudo" (Foto de Ana Cris Paulus)

A geração Y geralmente é motivo de piada, mas Bob reforça que "eles estão conseguindo fazer microrrevoluções todos os dias". Seja xingando muito no Twitter ou desbancando a indústria musical e sua produção de CDs, quem faz parte da geração Y tem obtido sucesso nas suas empreitadas contra o status quo atual. Então, por que se pensa que a geração Y não merece crédito?

"O problema é a geração X, que enxerga a geração Y com os olhos de quem não entende plenamente o que está acontecendo e julga com pensamentos obsoletos."

Além de Bruno e Bob, outros 13 palestrantes deram a sua perspectiva sobre futuros possíveis. E passar o dia pensando no futuro fez com que Fred e eu tomássemos uma decisão sábia: abrir mais um cabernet sauvignon.

Quem quiser conhecer os demais palestrantes e suas ideias pode acessar o site do TEDxVV: tedxvaledosvinhedos.com.br.


publicado em 05 de Outubro de 2011, 07:10
File

Rodolfo Viana

É jornalista. Torce para o Marília Atlético Clube. Gosta quando tira a carta “Conquiste 24 territórios à sua escolha, com pelo menos dois exércitos em cada”. Curte tocar Kenny G fazendo sons com a boca. Já fez brotar um pé de feijão de um pote com algodão. Tem 1,75 de miopia. Bebe para passar o tempo. [Twitter | Facebook]


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: