Este guia de 2016 dá 18 dicas para mulheres serem "boas esposas"

Porque o mundo muda e precisamos nos atualizar – e também porque não somos obrigadas

Gosto de pensar que se eu vivesse nos anos 50, seria uma revolucionária queimadora de revistas como a Good Housekeeping e Housekeeping Monthly – cuja publicação de uma lista de 18 dicas para boas esposas viralizou nessa última semana –, mas eu sou também uma mulher produto das referências e estímulos que recebo durante a vida e, apesar da minha propensão interna a encher o saco das pessoas com perguntas, provavelmente seria uma compradora dos periódicos.

De qualquer forma, o resgate dessa lista é bem produtivo já que nos bota pra refletir sobre o que mudou, mas principalmente sobre como muito disso ainda segue igual.

Ponha a mesa, organize sua cozinha, prepare o jantar de ação de graças, economize dinheiro, seja uma mulher mais calma e cuide mais da sua pele. Ah, e ao menos finja que sua casa é limpa!

O número de mulheres que ainda são cobradas pelo estereótipo de boa esposa dos anos 50 é enorme, apesar de estarem ativas no mercado de trabalho. Acumularam as funções da casa e da vida profissional, sem trégua.

Ainda bem que os veículos de comunicação agora abrem algum espaço pra que a gente subverta essas ideias e foi isso que tentei fazer. Bom deixar claro que esse não é um guia definitivo de como se comportar, apesar do trocadilho do título, e que você não deve se casar se não quiser. Tire daqui o que quiser, afinal, o exercício de escrever não pode ser mais do que oferecer.

As imagens distribuídas ao longo do texto são fotografias e fotomontagens de Martha Rosler e Laurie Simmons, duas americanas porretas que desde os anos 60 e 70 vêm questionando o papel atribuído à mulher e a nossa construção da feminilidade.

O fato é que já não somos os mesmos. Ainda bem.

* * *

1. Tenha o jantar sempre pronto. Planeje com antecedência. Esta é uma maneira de deixá-lo saber que se importa com ele e com sua necessidades.
1. Certifique-se de que não está casando com uma criança antes do grande dia. Além de eu estar quase certa de que isso é ilegal, queremos evitar que você assuma papel maternal na relação.

2. A maioria dos homens estão com fome quando chegam em casa, e esperam por uma boa refeição (especialmente se for seu prato favorito), faz parte da recepção calorosa.
2. A maioria das pessoas está com fome quando chega em casa. Combinar que o primeiro a sair do trabalho é o cozinheiro do dia é uma opção. Você pode, ainda, dividir a tarefa por dias da semana ou até mesmo compartilhar o fogão.

Bowl of Fruit, Martha Rosler, 1966-72: O corpo  assim como os afazeres que executa , é o lugar estável da identidade da mulher no início do século XX, mas é objeto de crítica quando retratado de forma erótica

3. Separe 15 minutos para descansar, assim você estará revigorada quando ele chegar. Retoque a maquiagem, ponha uma fita no cabelo e pareça animada.
3. Separe 15 minutos para descansar. Tire a maquiagem, desmonte o coque do cabelo e queime arranque o sutiã.

4. Seja amável e interessante para ele. Seu dia foi chato e pode precisar que o anime e é uma das suas funções fazer isso.
4. Seja generosa com você mesma. Trocar carinhos é uma delícia nos dias bons e ruins, mas ame a si mesma e não aceite menos do que doa.

5. Coloque tudo em ordem. Dê uma volta pela parte principal da casa antes do seu marido chegar. Junte os livros escolares, brinquedos, papel, e em seguida, passe um pano sobre as mesas.
5. Coloque tudo em ordem. Dê uma volta pela parte principal do seu coração antes do seu marido chegar. Junte as memórias, as sensações, lembre-se de quem você é. Passe um pano sobre as retinas e desembace a sua visão. Amor pleno vem de dentro e só emerge quando somos inteiros.

Red, Laurie Simmons, 1988: A função doméstica da mulher parecia ser tão natural quanto sua biologia

6. Durante os meses mais frios você deve preparar e acender uma fogueira para ele relaxar. Seu marido vai sentir que chegou a um lugar de descanso e refúgio. Afinal, providenciando seu conforto, você terá satisfação pessoal.
6. Durante os meses mais frios você deve consumir chocolate quente e caldos variados afim de colaborar com a homeostase do seu corpo sempre que quiser. Comprar um lençol térmico também é uma opção. Afinal, providenciando seu conforto, você terá satisfação pessoal.

7. Dedique alguns minutos para lavar as mãos e os rostos das crianças (se eles forem pequenos), pentear os cabelos e, se necessário, trocar de roupa. As crianças são pequenos tesouros e ele gostaria de vê-los assim.
7. Dedique algumas horas para refletir sobre a sua vontade ou desgosto de ter filhos. Especialmente se a responsabilidade sobre eles for cair prioritariamente no seu colo, essa decisão deveria pesar mais do seu lado. Os desejos só tem o mesmo peso se as responsabilidades forem assim distribuídas.

8. Minimize os ruídos. Quando ele chegar desligue a máquina de lavar, secadora ou vácuo. Incentive as crianças a ficarem quietas.
8. Minimize os ruídos. Quando ele te desrespeitar, desligue o contrato de casamento. Incentive as crianças a não suportarem violência verbal.

Hot Meat, Martha Rosler, 1966-72: A prisão do corpo feminino na domesticidade, representada pelo fogão, evidencia a dominação patriarcal também no âmbito privado

9. Seja feliz em vê-lo. O receba com um sorriso caloroso, mostre sinceridade e desejo em agradá-lo. Ouça-o.
9. Seja feliz em vê-lo. Caso contrário, divorcie-se.

10. Você pode ter uma dúzia de coisas a dizer para ele, mas sua chegada não é o momento. Deixe-o falar primeiro, lembre-se, os temas de conversa dele são mais importantes que os seus.
10. Você pode ter uma dúzia de coisas a dizer para ele, e tudo bem. Fale, escute, troque ideias.

11. Nunca reclame se ele chegar tarde, sair pra jantar ou outros locais de entretenimento sem você. Em vez disso, tente compreender o seu mundo de tensão e pressão dele, e a necessidade de estar em casa e relaxar.
11. Nunca reclame se ele chegar tarde, sair pra jantar ou outros locais de entretenimento sem você. Vocês são adultos e não precisam de permissão para tocarem suas vidas. Em vez disso, torne-se consciente do seu próprio direito à uma vida autônoma, a chegar tarde, sair pra jantar ou outros locais de entretenimento sem ele.

12. Seu objetivo: certificar-se de que sua casa é um lugar de paz, ordem e tranquilidade, onde seu marido pode se renovar em corpo e espírito.
12. Seu objetivo: certificar-se de que sua relação é um lugar de paz, respeito e tranquilidade, na qual você e seu marido podem nutrir corpo e alma com amor.

Cleaning the Drapes, Martha Rosler, 1967-72: Aqui, a mulher extrapola a domesticidade e entra no domínio público, representado pela Guerra do Vietnã

13. Não o cumprimente com queixas e problemas.
13. Não construam uma comunicação com base em queixas e problemas. Eles existem, mas é mais saudável que o foco seja as soluções.

14. Não reclame se ele se atrasar para o jantar ou passar a noite fora. Veja isso como pequeno em comparação ao que ele pode ter passado durante o dia.
14. Reclame se ele demonstrar descaso para com os seus carinhos e vontades. A relação deve ser uma troca e consideração pelas necessidades emocionais de ambos os parceiros é essencial.

15. Deixe-o confortável. Faça com que ele se incline para trás numa cadeira agradável ou deitar-se no quarto. Dê uma bebida fria ou quente pronta para ele.
15. Esteja confortável. Faça do seu corpo seu templo de prazer e reflexão e certifique-se de que só faz uso dele para fins benéficos.

16. Arrume o travesseiro e se ofereça para tirar os sapatos dele. Fale em voz baixa, suave e agradável.
16. Faça de sua cama e travesseiros um refúgio do mundo. Um lugar acolhedor, no qual você pode extravasar quaisquer emoções que precisar.

Red Stripe Kitchen, Martha Rosler, 1967-72: E sua função doméstica ainda pesa, ao mesmo tempo que o espaço público é hostil e masculinizado

17. Não faça-lhe perguntas sobre suas ações ou que questionem sua integridade. Lembre-se, ele é o dono da casa e, como tal, irá sempre exercer sua vontade com imparcialidade e veracidade. Você não tem o direito de questioná-lo.
17. Não só faça-lhe perguntas sobre suas palavras, mas observe como age. Lembre-se: ele é o dono de si e, como tal, deve sempre exercer responsabilidade sobre seus atos, com sensibilidade e veracidade. Você tem todo o direito de impulsioná-lo a ser um homem melhor.

18. Uma boa esposa sabe o seu lugar.
18. Uma boa esposa sabe se amar.

Para ler mais sobre relacionamentos e estereótipos de gênero

Além do controle: como cultivar relações sem tanto sofrimento?

"O homem é mais simples que a mulher, né?"

Feminismo para homens, um curso rápido

Todas as relações são abertas

Masculinidade tóxica: comportamentos que matam os homens


publicado em 06 de Janeiro de 2016, 00:05
10710799 10152759290008996 1807417555040828999 n

Marcela Campos

Tão encantada com as possibilidades da vida que tem um pézinho aqui e outro acolá – estuda Jornalismo na Universidade de São Paulo, mas também cursa Saúde Reprodutiva Holística no Justisse College. Compõe a equipe de conteúdo do PapodeHomem, modera uma comunidade de quase dez mil mulheres e não tem preguiça de bater um papo bom.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura