A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

Home Office: como estruturar melhor seu lugar de trabalho em casa

Deixar tudo mais organizado e bonito. Tudo precisa ser funcional e ter a sua cara e do lugar onde mora

A vida me levou a ser freelancer em 2014. De lá pra cá, uma sucessão de acontecimentos me fazem trabalhar em casa, pelo menos, de três a quatro vezes por semana, como faço nesse exato momento. Na contramão disso, confesso que até hoje não organizei um espaço pra chamar de meu canto do home office (fuén!). De qualquer forma, trabalho todos os dias no mesmo canto esquerdo da mesa de jantar, na sala de casa. Mas aqui não é necessariamente meu escritório. Diariamente abro e fecho meu note, tiro e coloco de uma pasta todos os papéis que, eventualmente, preciso. Ou seja, monto e desmonto meu escritório itinerante todo dia dentro de casa. Ok, sou um péssimo exemplo para esse artigo. Ou melhor, uma ótima cobaia.

Para tentar mudar essa (minha) realidade, nos últimos dias bati altos papos com uma querida amiga que também trabalha em casa há uns três anos, a Lucieide, dois arquitetos e fiz bela pesquisa de referências de decoração e organização para “home office” internet afora.

Tenha um lugar para chamar de seu (espaço de trabalho)

A Lu (Lucieide Oliveira, publicitária, que atualmente faz transcrições de áudio para agências e terceiros) sempre deixou claro que gosta muito de trabalhar em casa e começou esse nosso papo logo dizendo que a possibilidade do home office era uma das maiores motivadoras quando passou a ser freelancer. Extinguir o tempo do deslocamento, não se preocupar com roupa pra trabalhar, administrar o turno de trabalho conforme disposição e conveniência foi algo tentador para ela. “Particularmente gosto muito da minha casa. Mesmo sendo um estúdio de 40m2, recebe luz natural o dia todo, e eu achava um desperdício só usufruir disso aos fins de semana”.

Mesmo com uma veia nata para a decoração, a Lu demorou quase dois anos até montar uma estação de trabalho definitiva. Depois das dores nas costas por trabalhar sentada em pufes ou na cama (!!!), o primeiro passo foi comprar uma cadeira de escritório (simplona, por R$ 150 na internet), mas que, segundo ela, garantiu mais conforto para passar horas sentada, ouvindo e escrevendo o que os outros falam nas gravações.

Apesar do assento apropriado, até pouco tempo a Lu ainda dividia seu escritório com a mesa de jantar, mas já começava a olhar em qual cantinho ia se instalar em definitivo. “Se antes minha ideia era a parede livre de frente para a cama, por conta do espaço, passei a considerar outros fatores, como boa iluminação especialmente a natural”.

Incluo nesse papo a Priscila Sansone Nogueira, uma arquiteta indicadíssima por uma colega de trabalho, que endossa o pensamento da Lu ao dizer que o ideal é realmente procurar reservar um ambiente para o trabalho, um espaço que o profissional possa armazenar materiais sem que tenha que ficar procurando pela casa, nem ficar se deslocando quando sua mesa de trabalho é também a de refeição, por exemplo.

Esse ambiente pode até ser compartilhado com outros membros da família, mas cada um tem que ter seu espaço, seja uma prateleira, uma caixa, gavetas, enfim, uma solução garantida de organização individual.

Cuidado com espaços multiuso

Quando isso é inevitável, é mais importante ainda a organização e setorização do espaço individual, com um local para armazenamento de seu material de trabalho enquanto a mesa está sendo utilizada para outro fim. Caixas, pastas ou módulos com gavetas podem resolver a divisão do espaço do coworking caseiro.

Outro profissional que me ajudou a entender a melhor arquitetura para se trabalhar em casa foi o, também arquiteto, Gabriel Gutierrez, do Estúdio Nau. Ele entende que a maioria das pessoas buscam espaços que estejam entre o ambiente social e o íntimo da casa. “Transições de quartos, passagens largas, corredores e até mesmo salas que estejam entre os dois usos são os espaços ideais para implantação do home office. Em espaços pequenos, a delimitação com bancadas e estantes pode funcionar bem. O importante é pensar na transição desses espaços”.

Funcional funciona

Pequeno? Não tem problema. Mas cada coisa em seu lugar

De nada adianta você ter um espaço reservado para o trabalho se ele é um cubículo onde mal você consegue esticar as pernas. O ideal é pensar numa mesa de trabalho, com uma cadeira confortável, pois ninguém aguenta trabalhar horas em um banco ou cadeira dura. Não precisa muito, depende, claro, da necessidade de cada job. A dica do Gabriel é que estantes, nichos, armários baixos, carrinhos volantes, em combinação, abrem grande possibilidade para o bom funcionamento e organização. Ter tudo o que precisa à mão e não precisar ficar circulando pela casa para buscar aquele item é ideal para que o trabalho flua bem.

Aos arquitetos e profissionais que usam, além do computador, outros instrumentos (réguas, compassos etc.) e querem deixar esses itens à mão, a dica é um quadro de cortiça, uma tira de madeira com apoios múltiplos (pode ser pregos) ou até mesmo de isopor, que podem ser pintados ou encapados com contact, para pendurar tudo bem perto de você.

“O uso de materiais fáceis de limpar como fórmica e o metal, podem dar ótimos resultados na construção de um espaço mais casual e funcional dentro da residência”

(Gabriel)

Claro que pensar nas funcionalidades de cada item antes de optar por comprar um móvel para o seu escritório é o mais indicado a se fazer.

“Funcional”, obviamente, refere-se às facilidades para dia a dia de trabalho neste caso. Mas não apenas isso. Vale pensar também no sentido de reaproveitamento de espaços ou em como transformar um espaço que já existia na casa em local de trabalho. Veja a criatividade da galera:

“Gosto de pensar em elementos de transição desses espaços como biombos, elementos vazados, um belo desenho de marcenaria, que seja apropriado para o uso e traga beleza, tanto ao ambiente de trabalho quanto da residência”.

(Gabriel)

Aos que gostam de artesanato e trabalhos manuais, por exemplo, dá para fazer porta-lápis, caneta, régua, calculadora etc. com latas (o passo a passo é basicamente limpar as latas, pintá-las se quiser, furá-las para encaixar ganchos e pendurar em um varão de toalha instalado perto do seu espaço home office)

Respeite seus espaços: o de morador e trabalhador

Ao escolher o local onde você fará seu home office, opte por um espaço de pouca circulação de pessoas, principalmente se você não mora sozinho.

“Ficar indo e vindo com a cadeira, enquanto alguém passa, desconcentra”

(Lucieide)

É muito comum que, trabalhando em casa, tudo se misture um pouco. Mas, por exemplo, fazer da cadeira de trabalho um cabide pode dar preguiça de tirar tudo de cima e você acabar trabalhando no sofá com o computador no colo. Isso é um erro que pode interferir no resultado do seu trabalho.

Portanto, organização é a palavra de ordem! Cada coisa tem que estar no seu lugar. Reserve pelo menos uma gaveta para materiais básicos, tenha onde armazenar papel, lápis e canetas no “escritório” para não acordar à noite com algo te incomodando na sua cama.

A decoração e o restante da casa

Se é pra trabalhar “no meio da casa”, quero que meu escritório converse com ela. O toque do Gabriel é buscar mobiliário e materiais que possam ser ambivalentes, no sentido de responderem às necessidades estéticas de uma residência, sem que tudo caia num corporativismo frio.

Pensar as estantes de livros também pode ser um bom partido para se chegar a um ponto focal na arquitetura com um cuidado de desenho.

Se você vai montar seu espaço na sala, por exemplo, escolhas móveis mais neutros que combinem com a decoração e não tenha muito cara de escritório, como mesa de madeira, uma cadeira que também possa ser usada como poltrona, algo que não destoe. No caso das cores mais neutras prevalecerem no mobiliário, destaque um tapete ou mesmo um quadro que você gosta e te represente para garantir uma quebra na seriedade extrema do ambiente.

“Uma boa marcenaria também ajuda muito para integrar ambiente de trabalho com uma bancada de TV. Para ambientes menores, funciona muito bem criar uma grande bancada onde o espaço de trabalho possa ser setorizado mesmo no meio da casa”. 

(Priscila)

Optar por peças brancas para montar seu escritório caseiro é uma dica para quem quer dar ideia de amplitude para o espaço, mesmo que ele seja pequenino. Prateleiras superiores também ajudam no caso de você querer preservar espaço para circulação.

A iluminação, além de decorativa, é essencial para esse ambiente, pois vai garantir uma certa independência da luz que vem do restante casa. Uma bela luminária, que converse o restante dos itens - esteticamente falando -, cumpre muito bem a função.

“A iluminação é um grande quesito a considerar, assim como sua flexibilidade, pois é bom pensar em ter luz suficiente para o desempenho da função e do descanso”. 

(Gabriel)

Dá, sim, para montar tudo sozinho

Sim, você pode organizar seu espaço home office sozinho. Comece setorizando um espaço para ser seu ambiente de trabalho, seguindo todas as dicas anteriores.

“Se possível, um ambiente com privacidade e livre de barulho”. 

(Priscila)

Espaços de trabalho em casa pedem móveis mais aconchegantes. Opte, por exemplo, por uma bancada única que já integre a TV, armários, pois assim o ambiente fica mais funcional, mesmo quando não está sendo usado para o trabalho.

Sozinho, é importante pensar na mistura do ambiente de trabalho com elementos que remetam ao uso da casa.

A Lu fez tudo sozinha, sempre atenta ao canto escolhido (próximo à janela) e espaço que precisava para trabalhar. Antes de comprar a mesa, ela fez uns testes trabalhando em cada um dos lados (da janela) até definir exatamente onde seria.

“Se optasse pelo direito eu tinha uma vista cinza do concreto de São Paulo. Já no lado esquerdo, a vista é uma ruazinha arborizada, que me tira totalmente a sensação de escritório”.

(Lucieide)

O passo seguinte foi buscar referências de mesa. Ela encontrou umas opções perfeitas para a falta de espaço, mesas que comportariam apenas o note. Mas, como na casa dela (que ela e os amigos carinhosamente chamam de “cafofo”) tudo há de ser funcional, ela quis uma mesa que coubesse pelo menos um A3, tintas e pincéis, quando fosse “brincar de artista”. Definida essa “área mínima” para o móvel, foi só cruzar com as medidas do espaço e chegar a um modelo possível.

Para o cantinho ficar ainda mais completo, falta um quadro de avisos pra calendário, lembretes, contas a pagar, cronogramas, imagens de trabalho e fotos da família e amigos.

“Naquele momento da pausa para respirar, olhar para coisas que te agradam pode ser relaxante e inspirador”. 

(Luciede)

Como tá o seu home office? Mostra pra gente nos comentários ou coloca a foto de como gostaria que fosse, como acha que pdoeria ser. Vamos deixar boas referências e bater um papo em cima disso.

Tô esperando.

Mecenas: Dell Latitude 13 7000

A Dell e a Intel realizaram um estudo com 5 mil profissionais que trabalham de casa para pequenas, médias e grandes empresas, em 12 países no mundo, e chegou a alguns números interessantes:

54% se consideram mais produtivos ao trabalhar remoto ou de casa;


publicado em 29 de Janeiro de 2016, 11:38
File

Danilo Gonçalves

Um cara alegre e gosta de ser lembrado assim. Jornalista de formação, com um pé na publicidade, gosta de Novos Baianos, Doces Bárbaros e Beatles. Já gostou de Calypso e como todo gay que se preze, é fã da Beyonce.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura