Morre Abbey Lincoln

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Selo dorel jpg
  • Vivara130x50 jpg

Nesse último sábado (14), o jazz perdeu mais uma de suas lendas.

Aos 80 anos e dona de uma saúde frágil, Abbey Lincoln faleceu na cidade de Nova Iorque. A morte foi confirmada por seu irmão David Wooldrigde, que no pronunciamento à imprensa, comentou que desde que se submeteu à uma cirurgia cardíaca em 2007, a cantora vinha se debilitando.

Abbey era tida como uma cantora visceral. Críticos de jazz, como Peter Watrous do New York Times, observam que “os limites de sua voz eram superados por uma performance honesta e comprometida, onde ela sentia exatamente cada palavra que cantava”. Nesse sentido, o título do seu debut em 1956 é emblemático: Abbey Lincoln's Affair - A Story of a Girl in Love.

Nascida em Chicago em 1930, Anne Marie Wooldridge também foi uma grande defensora dos direitos civis dos negros nos Estados Unidos. Ativismo esse que muito se aflorou após seu casamento com o baterista (e monstro) Max Roach. Em 1960, apresentam juntos a peça We Insist! Max Roach’s Freedom Now Suite, um disco conceitual cuja capa apresenta negros sendo servidos por um branco. Uma martelada nos conceitos racias da América dos anos 60.

Link YouTube | Capa do disco em uma época que a palavra "Liberdade" realmente significava algo. Dê play e pire.

O ponto alto do disco é a improvisação entre Abbey e Roach em “Triptych: Prayer/Protest/Piece” (ouça aí em cima). O baterista e a vocalista constroem melodias a partir de rudimentos, assobios e grunhidos. O aspecto sombrio e pesado do disco é encerrado pelo lamento melódico de “Tears for Johannesburg”.

Nesse vídeo, o grupo de Abbey e Roach tocam o “Freedom Now Suite” em um programa alemão dos anos 60.

Link YouTube

Abbey também esteve no cinema, sendo a participação em Um Homem para Ivy (1968) o ponto alto de sua carreira na sétima arte. No entanto, dos anos 1970 até sua morte, dedicou-se exclusivamente à música, sempre com grande personalidade artística. Em entrevista para o Washington Post, em 2006, Abbey disse:

“I learned from Billie. It isn't about showing how good your voice is. It's about saying something.”
Tradução livre: "O importante não é mostrar quanto sua voz é boa, mas sim ter algo a dizer".

publicado em 16 de Agosto de 2010, 12:20
378a6d83dad728530ba98c300a775df3?s=130

Flaco Marques

Rapaz do interior de SP que vive suas desventuras na cidade grande. Poliglota valente, busca equilibrar o jeito cosmopolita de ser com a simplicidade caipira de viver.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: