Como se transforma a paternidade no Brasil? Faltam apenas 5 dias para o PAI: Os desafios da paternidade atual.
Compre já o seu ingresso!

O que acontece quando você muda seu local de trabalho

Aprendemos um bocado com a nossa Casa de Verão e queremos passar pra vocês

Pra maioria de nós, a rotina é uma realidade inexorável. Você acorda, come, trabalha, estuda, namora, sai com os amigos, bebe, nutre alguns hobbies, vai ao cinema, faz exercícios, cuida dos filhos, da família, do cachorro e, com sorte, viaja de vez quando. Tudo com dia e hora pra voltar.

Se, por um lado, uma vida sem nenhuma previsibilidade poderia ser um inferno e causar muito mais estresse do que as nossas fantasias costumam pintar, o engessamento total também pode nos deixar embotados, cansados, sensíveis e irritáveis, principalmente se essa rotina incluir um ambiente agressivo, competitivo e de alta pressão.

Aqui no PapodeHomem, temos um ambiente que preza por uma certa flexibilidade, mas ainda assim sabemos que, se deixarmos, caímos nesse embotamento de fazer tudo igual, porque é o que funciona.

Então, de vez em quando, alguma coisa acontece pra nos tirar dessa zona de cegueira. 

Dessa vez, começamos um projeto com Havaianas como Mecenas que incluiria não só a habitual produção de conteúdo com a chancela da marca, mas também a mudança com todo mundo que trabalha aqui para uma casa na Praia do Arrastão, em São Sebastião. 

Achamos que ter realizado esse projeto desse jeito teve alguns efeitos interessantes na nossa rotina e ânimo, então, decidimos compartilhar com vocês alguns insights sobre o que acontece quando você sai e trabalha em um novo ambiente.

Nossa primeira reunião na casa

O primeiro e mais óbvio efeito de sair do mesmo velho espaço e partir para um novo é que, automaticamente, sua mente se transporta para um outro estado, muito mais alerta e aberto. 

Você precisa prestar atenção ao lugar, explorar um pouco para saber onde ficam as coisas. Senta em uma cadeira ou sofá com uma diferente textura, a decoração é outra. A disposição dos objetos e layout da casa mudam totalmente a forma como você vai interagir com aquele ambiente e com as pessoas. 

O clássico golzinho de sandália

Esse amontoado de estímulos faz surgir uma energia, um brilho no olho, que acaba se convertendo em mais criatividade, mais disposição e também mais foco.

Pode até parecer que existe uma certa dicotomia entre diversão e trabalho, como se um inevitavelmente anulasse o outro, mas não precisa ser assim. Com um pouco de disciplina, é possível ter um bom equilíbrio entre os dois.

Afinal, não teria a menor graça estar na praia se não fosse possível escapar um pouco para mergulhar ou curtir um futebol na areia. Por outro lado, se a gente se perdesse só nas distrações e benesses do verão, a produção do site e do projeto ficariam prejudicadas.

Molecadinha carregando as compras do supermercado

Então, uma das preocupações foi de achar esse ponto de equilíbrio, que unisse o melhor dos dois mundos.

Começamos definindo uma programação para todos os dias na casa, que incluíam um horário de trabalho e um tempo para o lazer, com programações já definidas. Por exemplo, em uma manhã, aula de stand up paddle, em outra, yoga, visita a uma das praias da região, horário pra almoço etc. Sem paranoia, certamente. Mas a verdade é que ter isso já combinado ajudou a não nos perdermos.

Chegando na casa, logo depois de acomodar minimamente nossas coisas, fizemos uma reunião geralzona, com todo o time em roda para conversar sobre o que cada um produziria.

Phellipinho mostrando como funciona o slackline

Da parte do time de conteúdo, conseguimos sentar, escrever, editar e também curtir a brisa. Foram 9 textos publicados da casa. Além disso, coletamos material para outros textos e vídeos que ainda vão sair no canal de Havaianas.

Uma das ações que saíram da abertura da novidade foi que nos permitimos abrir uma Live no Facebook para conversar com a comunidade sobre o que estávamos fazendo na praia e também para comentar os textos e comentários da semana.

Nosso Instagram andou bem mais movimentado, com vários posts contando as atividades da casa. O pessoal, mais solto, fez pose pra vários Stories e também pras fotos da Timeline. E, ainda no clima do live do Facebook, transmitimos pelo Instagram o show do Mustache e os Apaches (e eu até dei uma palhinha com eles, uhul!).

Mustache & Os Apaches arrasaram

O time comercial não parou, apesar de estar longe de São Paulo e continuaram as ligações e envio de propostas a todo vapor.

O resultado foi que, motivados pela ânsia de curtir o tempo que tínhamos, acabamos trabalhando de forma bem mais focada e objetiva.

Assim, entre um texto e outro (ou ligação, ou proposta comercial, ou planilha de financeiro), o pessoal saía pra dar um mergulho na piscina ou correr pela praia. 

Pessoal se esticando no Yoga

É claro que foi um experimento curto, nada científico, que comprove que 100% das vezes, quando sair do seu ambiente usual de trabalho, você vai ter o maior pico de produtividade e diversão da sua vida.

Mas ficou aquela pulga atrás da orelha dizendo que o trabalho pode sim ser mais leve, mais criativo, mais gostoso. Que dá pra deixar a fronteira entre trabalho, vida e lazer um pouco menos sólidas. Que, se a gente fizer direitinho, dá pra sair da bolha da correria e, talvez, até render melhor sem sofrer tanto.

Olha só que legal.

Cambi e sua fillha, Clara
Aula de stand up paddle
Curte o visual
Aquela moleza
Cambi surfando o Clint
Aquela reunião na piscina

E ainda tem mais verão!

Estamos gostando do calor. Tanto que preparamos este especial com artigos quentes pra deixar o verão do jeitinho que ele merece.

Você já viu tudo o que já publicamos? Vem cá dar uma olhada:

E tem mais textos pegando fogo lá no nosso canal especial!

Só chegar.


publicado em 02 de Fevereiro de 2017, 20:59
Avatar01

Luciano Andolini

Cantor, guitarrista, compositor e editor do PapodeHomem nas horas vagas. Você pode ouvir no Spotify. Também escreve no Medium e em seu blog pessoal. Quer ser seu amigo no Facebook e Instagram.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura