Estamos procurando um autor para escrever sobre saúde do homem no PdH! Topa? Mais informações aqui.

O que esperar das Olimpíadas de Londres em 2012

A 30ª edição das olimpíadas modernas acontecerão antes do fim do mundo com uma promessa dos organizadores: o maior espetáculo que o mundo conhece vai ser ainda maior.

A vila Olímpica em toda a sua magnitude

Milhões de pessoas já estão aguardando a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Londres, no dia 27 de julho. São esperados 15.000 atletas que disputarão 26 esportes divididos em 39 modalidades, além de 20.000 profissionais de imprensa credenciados, vindos de 200 países. Para ajudar a imaginar a magnitude, pense esse número é maior que os países membros da ONU.

A capital inglesa já sediou as olimpíadas em outras duas oportunidades, 1908 e 1948. A última teve um caráter bem emblemático, já que foram os primeiros jogos após as interrupções de 1940 e 1944, devido aos acontecimentos da 2ª Guerra Mundial.

Curiosamente, importantes avanços tecnológicos como bloco de saída, foto de chegada e a integração do “tiro da pistola” com um cronômetro eletrônico foram implementados pela primeira vez no atletismo nas Olimpíadas de 1948. Também houve grande aumento na participação das mulheres nas disputas e o maior número de países participantes até então, o que foi um grande sucesso, pois mostrou um mundo unido novamente após a guerra.

No último ano, tive a oportunidade de passar 6 meses em Londres, estudando e conferindo in loco a estrutura, organização e desenvolvimento da cidade. Com essa imersão, pude absorver muitas informações que dividirei em outra série que será produzida em um futuro bem próximo. São assuntos como:


  • Equipamentos construídos;

  • Métodos Sustentáveis utilizados;

  • O que ficará depois das Olimpíadas com tudo que foi construído (LEGADO);

  • Ingressos e Eventos que serviram de teste para as Olimpíadas;

  • Esportes que serão mais disputados;

  • Esportes que o Brasil tem mais chance de medalhas e os que não tem nenhuma;

  • Atletas em destaque no Brasil e de outros países.

Mas os burros sempre vão à frente da carroça. Por isso, entremos nas expectativas para os jogos de 2012.

1948: "a coisa mais importante das olimpíadas não é ganhar, mas sim fazer parte"

Audiência e Patrocínio

Para começar, quero mostrar para vocês a evolução comercial e de audiência que os Jogos Olímpicos tiveram ao longo dos anos. Enquanto os Jogos de Pequim, em 2008, se destacaram pela transmissão de imagens em alta definição (HD), a expectativa pela transmissão das emocionantes disputas das Olimpíadas de Londres em 3D é muito grande.

Será a primeira vez que jogos dessa importância serão transmitidos com a tecnologia da terceira dimensão. A promessa é que a Panasonic, patrocinadora oficial do Comitê Olímpico Internacional, disponibilize aproximadamente 10 horas de transmissão em 3D por dia, de diferentes esportes, incluindo as cerimônias de abertura e encerramento.

Certamente esse fato aumentará significativamente o mercado de televisores com tecnologia 3D em todo o mundo no período das Olimpíadas. Falando em números, fiz uma tabela ilustrando a evolução da audiência nas últimas Olimpíadas e o custo da publicidade.

(Fonte: Nielsen, 2008)

Pouca grana, não? Para Londres 2012, os organizadores estimam que somente as cerimônias de abertura e encerramento serão um dos 4 maiores momentos da história da TV, com audiência de aproximadamente 4 bilhões de pessoas em mais de 200 países, podendo gerar um lucro com publicidade de até £ 5 bilhões – ou seja, US$ 7,75 bilhões.

Um dado interessantíssimo sobre a audiência é que, apesar de ter menos jogos e quantidade menor de países participantes, a Copa do Mundo tem uma audiência muito superior que os Jogos Olímpicos. Por exemplo, a Copa da Alemanha (2006) acumulou 30 bilhões de televisores ligados durante todo o período do evento. E relacionado ao custo de 30 segundos de publicidade na TV, o Super Bowl de 2011 custou a bagatela de US$ 3,5 milhões – maior valor cobrado da história da TV.

O tanto de dinheiro que entra de publicidade em um único evento esportivo é mesmo de se comemorar, meninão

O que valerá a pena assistir nas Olimpíadas de 2012?

Independente da preferência de prática esportiva, a modalidade que gera grande expectativa para Londres 2012 é o atletismo, especialmente a final dos 100m e 200m rasos. Todos querem ver o que Usain Bolt poderá “aprontar” dessa vez.

Na tentativa de conseguir assistir esse espetáculo diretamente do Estádio Olímpico, mais de 1,3 milhões de pessoas aplicaram para os 30 mil ingressos que foram colocados à disposição do público no primeiro sorteio. Obviamente, muitas pessoas ficaram insatisfeitas por não terem conseguido o tão esperado ingresso.

Interessante saber que esses 30 mil ingressos colocados à disposição do público representam apenas metade dos ingressos disponíveis no estádio. E a outra metade? – Está com o Governo? Comitê Organizador? Patrocinadores? Parceiros? Serão vendidos posteriormente? Não se sabe.

Além do atletismo, a concorrência também foi grande para conseguir ingressos para natação, ginástica, tênis, ciclismo de estrada e de pista, além de mergulho. A briga por uma medalha de ouro certamente será emocionante nessas modalidades.

Para nós, brasileiros, sempre fica a expectativa do desempenho da seleção de futebol masculino, intensificada por ser uma medalha de ouro que nunca veio para o nosso país. Em 2012, essa expectativa aumenta mais ainda por ser uma competição preparatória para a Copa do Mundo em 2014.

E para vocês, quais esportes empolgam mais e não poderão deixar de assistir nas Olimpíadas Londres 2012?


publicado em 09 de Fevereiro de 2012, 22:19
Aac4aa4e0dff44264d36036023539294?s=130

Fábio Bergamo

É personal trainer e mestre em educação física pela USP. Põe a culpa nos amigos e mulheres por não conseguir treinar para o triathlon que sonha em fazer. Responde por @fbergamo no Twitter.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura