A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

O que usar: 6 itens essenciais para ter no guarda-roupa

Nada como um feijão com arroz bem feito!

Alô, meu povo! Bateu a quinzena e adivinha quem chegou?

Você, leitor assíduo, que depois de inúmeros artigos sobre estilo deve se encontrar hoje mais presença que o Tom Hardy,  deve ter notado que já falei sobre muitos itens nessa coluna; ternos, camisas, acessórios, calçados, bermudas, calças, etc...

E foi aí que me toquei que nunca tinhamos feito um texto sobre os básicos.

Sim, os básicos! Os essenciais, como camisetas ou jeans, por exemplo. Pode parecer óbvio, mas me diz uma coisa, quantas peças fundamentais que realmente vestem direito você tem?

Meu bom amigo, muitas coisas nesta terra são perenes, as poucas que perduram é porque têm uma boa razão para existirem.

Falando sobre vestuário, aqui vão alguns destes itens indispensáveis no armário de um homem.

1. Camisa social branca

A camisa branca é e sempre será atemporal, ou seja: você a usará e MUITO.

O conselho neste caso é que tenha ao menos 2 peças, por ser a mais delicada do seu guarda roupas, ela normalmente não se mantém intacta por mais de 2 anos. É claro que ainda é possível usá-la depois deste período, porém, a própria luz solar deixa a peça mais amarelada com o tempo e todos sabemos que a pressa (ou a preguiça) vai fazer com que uma hora ou outra acabemos mandando ela pra máquina ao invés de lavá-la na mão.

Juntamente com a camiseta branca - que veremos a seguir - este é o maior coringa de um homem. Tem dúvidas quanto ao que usar? Vá de branco, basta a peça estar no tamanho correto.

"E como eu sei se minha camisa está no tamanho certo?"

Há tempos atrás fiz um dossiê sobre camisas, você pode ler aqui. Lá exemplifiquei o melhor caimento para diferentes biotipos.

Dica: se achar a camisa inteira branca um pouco sem graça, procure marcas que trabalhe com mais de um tecido na mesma peça. Assim, você poderá dobrar a manga, por exemplo, e deixar um ponto de contraste à mostra, saindo do comum. Outro ponto de contraste pode ser os botões. Apenas um de outra cor já faz toda a diferença.

Exemplo:

Conto Figueira representando!

2. Camiseta branca/preta lisa

Lembra na época que você era bem meninão, aqueles 16 anos, quando você escolhia sua melhor estampa e bora pra festa?

Bem, agora os tempos são outros. Você está mais velho, mais resmungão e mesmo assim, ainda usa as mesmas camisetas estampadas de outrora? A primeira coisa a fazer é entender que algumas coisas mudaram, entre elas, o jeito como você deve usar suas camisetas.

Deus me livre querer estabelecer regrinhas de “pode” ou “não pode”, mas você bem sabe que não é legal para um homão da sua idade usar aquela estampa toda gritante no meio do peito.

Antes que derrame lágrimas de sangue por ter que abolir a camiseta do seu armário e só usar camisas, saiba que as camisetas lisas foram feitas exatamente para você!

Usadas quando jovem, tinham um ar sem graça e apagado, porém, agora com a sua barba por fazer, suas marcas de sol e seu corpo estruturado caem muito melhor! Exatamente por contrastarem na medida exata com uma figura mais adulta, estas peças ficam muito bem.

Mas de nada adianta uma camiseta lisa se não tiver a modelagem correta. Por isso, ilustrarei esse tópico com um exemplo de como uma camiseta deverá vestir, independentemente do seu biotipo.

Camiseta básica, foi!

Partimos para o próximo item.

3. Moletom

Outro item que marcou nossa adolescência, 11 em cada 10 tinham um moletom preferido que não saia do corpo, aquele surrado e macio, ideal para as sonecas durante a aula de química.

O tempo foi passando e usar moletom em público virou sinônimo de desleixo, a peça acabou relegada e esquecida.

Pois saiba que é hora de trazê-la de volta com algumas pequenas alterações!

Tal qual ocorreu com as camisetas, o moletom, para se tornar um clássico atemporal da vida adulta precisa se manter liso, nada de estampas, apenas detalhes que exaltem o acabamento, como pequenos recortes e bordados delicados. É importante também que a modelagem seja mais justa do que antigamente, o corte slim dará uma sensação maior de alinhamento e elegância.

4. Bermuda de sarja

Além de vestir melhor que bermuda jeans, a sarja te deixará mais alinhado e pode ser usada em qualquer situação. Desde ir ao mercado, até ir ao bar com os amigos em um dia quente.

Também fiz um dossiê sobre bermas, você pode tirar todas as dúvidas quanto ao caimento e tipos de tecidos aqui.

Dica: cores terrosas e sem muita saturação (mais apagadas) são mais fáceis de serem inseridas em uma composição que tenta manter a formalidade de uma roupa social, então, a chance de errar será menor.

Exemplos de combinações formais:

Exemplo de combinações informais:

5. Jeans azul sem lavagem

Uma peça dessa e pronto. Sem complicações para se vestir em 90% das ocasiões.

Recomendo jeans sem lavagem e sem rasgos, como a da imagem abaixo:

Uma peça clássica assim, sem firulas, não sofrem com variações de tendência da moda.

O marido fez um artigo específico sobre jeans, você poderá ler aqui.

Dica: lave sempre do avesso e com água fria. Isto preservará sua calça por mais tempo.

6. Bota

Estamos falando de um verdadeiro “facilitador”, perfeito para ser usado com calça jeans, sarja ou alfaiataria, como falamos aqui.

Sabe quando você vai sair pra festar, pega a calça jeans e camiseta lisa e acha que está ótimo, aí coloca um tênis e descobre que assim você só pode ir na padaria? Pois é aí que entra a bota salvadora! Ela deixa o visual mais sério e arrumado, sem que você perca o ar casual que os outros itens têm, assim, todas as peças conseguem aproveitar o que há de melhor.

Lembrou de algum outro essencial e ficou na dúvida de como usar?  Escreva aqui nos comentários que a tia ajuda você!

A Conto Figueira

Esta é minha marca junto com Bruno Passos. Ela deu início pela incessante busca de camisas que vestissem bem e, pela nossa vontade de criar uma empresa que trata as pessoas como pessoas.

Desde 2011, a Conto oferece peças clássicas, que de alguma maneira não causem estranheza aos olhos dos mais tradicionais, mas que ao mesmo tempo despertem um consumidor adormecido, o jovem.

Segue a gente lá no Instagram, vai!

 

A post shared by Conto Figueira (@contofigueira) on

 


publicado em 18 de Maio de 2018, 00:05
Camilapdh jpg

Camila Simielli

Proprietária da marca masculina Conto Figueira.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura