Os Mecenas e o PdH

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Vivara130x50 jpg
  • Selo dorel jpg

"Caio Cílnio Mecenas (Gaius Cilnius Maecenas) foi um cidadão romano da época imperial.

Foi um grande político, estadista e patrono das letras. Administrou a fortuna da sua rica família (entre 74 a.C. e 64 a.C.) e foi um conselheiro hábil e de confiança do imperador César Octaviano, o qual se fez muitas vezes representar por Maecenas como seu tribuno, orador, patrono e amigo pessoal para várias missões políticas. Mais tarde aposentou-se e devotou todos os seus esforços a seu círculo literário famoso, que incluíu Horácio, Virgilio, e Propertius, patrocinando-os com amizade, bens materiais e protecção política. Aos seus protegidos provou ser um amigo e um patrono eficiente e generoso.

Na atualidade seu nome é o símbolo do patronato rico, generoso das artes. Assim o nome Mecenas tornou-se de nome próprio em nome comum. Assim hoje em dia um mecenas é uma pessoa que patrocina as artes, a ciência ou o ensino, muitas vezes com benefícios fiscais.

Mecenato

É um termo que indica o incentivo e patrocínio de artistas e literatos, e mais amplamente, de atividades artísticas e culturais. O termo deriva do nome de Caio Mecenas (68 a.C. - 8 a.C.), um influente conselheiro de Otávio Augusto que formou um círculo de intelectuais e poetas, sustentando sua produção artística.

Cosmo de Médici. Grande Mecenas do Renascimento.

O comportamento de Mecenas tornou-se um modelo e vários governos valeram-se de artistas e intelectuais para melhorar a própria imagem. O termo mecenas, nos países de línguas neolatinas, indica uma pessoa dotada de poder ou dinheiro que fomenta concretamente a produção de certos literatos e artistas. Num sentido mais amplo, fala-se de mecenato para designar o incentivo financeiro de atividades culturais, como exposições de arte, feiras de livros, peças de teatro, produções cinematográficas, restauro de obras de arte e monumentos.

Esse tipo de incentivo à arte tornou-se prática comum no período renascentista, que buscava inspiração na Antiguidade grega e romana, e vivenciava um momento de pujança econômica com o surgimento da burguesia."

Sou apaixonado por História e boas histórias. O trecho acima, vindo da Wikipedia, é uma dessas.

Ele representa o relacionamento ideal que almejamos contruir com nossas marcas parceiras. Relações essas pautadas por transparência e absoluta franqueza em todas as pontas. Com os clientes, com as agências que os representam, com nossa equipe e com vocês, claro.

Por isso agradecemos todo mês a quem investe conosco. Por isso criamos, juntamente com o Dinheirama, a Campanha pela Transparência Online. Por isso quebramos tanto a cabeça buscando criar campanhas fodas e publieditoriais que sejam tão do caralho quanto qualquer outro texto que encontrem por aqui.

Sendo assim, quero compartilhar duas grandes novidades:

1. Nossos canais especiais de conteúdo agora possuem espaço dedicado na home.

Estão na área "Mecenas PdH". Assim vão ter mais visibilidade e ficam bem resolvidos.

2. A tag "Patrocinador" foi trocada pela tag "Mecenas".

Onde se lê a tag Mecenas, entenda-se envolvimento de alguma marca ou organização com a produção daquele conteúdo.

Dentro dos canais especiais, todo o conteúdo é apoiado à marca ou organização em questão, portanto seus textos passam a ser identificados por três elementos:


  • a tag Mecenas,

  • o background (observem a imagem de fundo dos canais TEDxAmazônia e Dr. Pirelli),

  • as peças de mídia complementares: superbanner e square.

O selo de artigo patrocinado não aparece mais nos textos que ficam dentro dos canais "Mecenas PdH". Mas segue ativo em textos oferecidos por marcas que não possuem um canal especial de conteúdo. Deu pra pegar?

Assim buscamos nos manter fieis aos três pilares apresentados no texto "O PdH e a nossa relação com a publicidade":

1. Toda e qualquer publicidade é identificada.
2. Selecionamos com extremo cuidado nossos parceiros.
3. A publicidade que veem aqui mantém o PdH vivo.

Buscamos o equilíbrio entre o volume de marcas presentes e a consistência de nossas ações publicitárias.

Então, como sempre, jogo a bola pra vocês. O que pensam sobre as mudanças?


publicado em 14 de Dezembro de 2010, 11:36
File

Guilherme Nascimento Valadares

Editor-chefe do PapodeHomem, co-fundador d'o lugar. Membro do Comitê #ElesporElas, da ONU Mulheres. Professor do programa CEB (Cultivating Emotional Balance). Oferece cursos de equilíbrio emocional e escreve pequenas ficções no Instagram.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: