Estamos procurando um autor para escrever sobre saúde do homem no PdH! Topa? Mais informações aqui.

#osBrasisNoVerão: 13 fotos que mostram as cores, texturas (e as pessoas) do verão brasileiro

A convite do Papo de Homem, o Brasis lançou um convite no Instagram para que fotógrafos mostrassem a pluralidade da estação. Foram mais de 130 fotografias compartilhadas.

Endereço do Tropicalismo, o Brasil é explicado mundo afora e caminhos adentro como um sinônimo de verão: a estação do ano que traz calor pra alma e reaquece também as lembranças de quem por aqui sabe que são muitas as histórias brasileiras dessa época do ano.

Suor e segredos de Brasis com S. Quem não tem sua própria verdade de verão?

Coincide entre muitos certas vontades: corpo mergulhado em água doce ou salgada ou encantada por Iaras de cachoeiras. Alma lavada, marcada no calendário quando a Iemanjá e a Nossa Senhora dos Navegantes pedem sete ondas a pular, rosas ou feitiços.

Em três meses quentes ou todo dia que precisa de refresco.

Férias planejadas, antes e depois dos fazeres cotidianos, no escapar da estrada, pra pausar o corpo do sol do trabalho. Verão no Brasil é um encher de balde, bacia, cascata, mar, rio, chuveiro, mangueira.

#osBrasisNoVerão por Davi Nascimento

#osBrasisNoVerão por Melissa Warwick

#osBrasisNoVerão por Amanda Oliveira

#osBrasisNoVerão por Ingrid Barros

#osBrasisNoVerão por Thais Fabris

 

Dos tantos contrastes, a gente nem se lembra mais: verão é cor de corpo com vontade de água - com urgência em diminuir de todo jeito a temperatura de um mundo que só aquece ao nosso redor. E enquanto a “chapa tá quente” no planeta, ainda há que valorizar também as gotas que pingam na testa de quem faz seu sustento é quando a janela convida todos a sair de casa e dizer: sim! Cotidiano não é só refrescar: sol, em dicionário de brasileiro, é também alimento.

#osBrasisNoVerão por Amanda Oliveira

#osBrasisNoVerão por Ingrid Barros

#osBrasisNoVerão por Luísa Estanislau

Camelô, ambulante, pescador, dançarino… A gente inventa jeito e objeto e palavra que dê conta de explicar um fazer pra valer o dia. Uma feira livre a céu aberto de temperos e sotaques e engenhocas brasileiras, e não é que o nosso verão é levar a nossa espontaneidade pra passear?

#osBrasisNoVerão por Ingrid Barros

#osBrasisNoVerão por Ingrid Barros

#osBrasisNoVerão por Suann Medeiros

#osBrasisNoVerão por Suann Medeiros

#osBrasisNoVerão por Suann Medeiros

Corpos, cores, comidas, caminhos: uma saturação de verdades brasileiras que não dá pra esconder quando a luz brilha em amarelo Norte-Nordeste ou branco Sul, Sudeste. No marrom da terra e dos corpos que fazem brotar magias no Centro-Oeste. Na estação que nos ensinaram a chamar de a nossa, ou no dia que a gente resolve que pode brilhar… no verão a gente só é.

E talvez por isso, por deixar-nos aparecer, que o verão por aqui é assim: bonito!

***

A convite do Papo de Homem, o Brasis lançou a #osBrasisNoVerão no Instagram: um convite a fotógrafos para enviar suas imagens de pluralidade e cotidiano para essa estação. Das mais de 130 fotografias compartilhadas, foram escolhidas essas imagens de Davi Nascimento, Melissa Warwick, Amanda Oliveira, Suann Mendeiros, Ingrid Barros, Thais Fabris e Luísa Estanislau para ilustrar essa prosa. Para ver todas as imagens que nos foram enviadas, explore a hashtag completa.

* * *

E ainda tem mais verão!

Estamos gostando do calor. Tanto que preparamos este especial com artigos quentes pra deixar o verão do jeitinho que ele merece.

Você já viu tudo o que já publicamos? Vem cá dar uma olhada:

E tem mais textos pegando fogo lá no nosso canal especial!

Só chegar.

Mecenas: Havaianas

Se o verão nos deixa aparecer, também traz com ele as Havaianas, que não saem do pé de ninguém, do Norte ao Sul desses Brasis, nesse calor. Visite a nossa loja online para conhecer as novidades e escolher qual delas você vai calçar neste verão. .


publicado em 24 de Fevereiro de 2017, 07:26
Mayra fonseca2

Mayra Fonseca

Mayra Fonseca é pesquisadora cultural e especialista em brasilidade, fundadora do Brasis: uma central de pesquisas que faz com a Luísa Estanislau para estimular o autoconhecimento do país.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura