Pití Call, experimento para estressados e raivosos anônimos

A Veronica Gunther me indicou por email o post feito pelo pessoal do Hypeness sobre o Píti Call.

Ao que parece, ela me identifica como um raivoso e/ou estressado. Muito exagero da parte dela. Eu posso ter quebrado uma porta, uns vasos, umas garrafas e talvez minha mão em momentos de certa intensidade. O que isso quer dizer? Ora, nada demais.

Clique na imagem, pode se identificar com algo nessa cena

Admito que alguns danos poderiam ter sido poupados se soubesse da existência do Píti Call. Trata-se de um número de telefone para onde você liga e... err... dá um píti. O seu lado psicopata aflora, sem causar problemas aos seres humanos no perímetro.

Os autores desse projeto insano, que se apresenta como experimento científico, são a Débora Andreucci e o Dió Wenderly.

Débora, Dió, meu único feedback: "píti call" é foda. Poderia ser algo como UFC Call. Você liga e um lutador começa a te xingar do outro lado da linha, pra estimular um legítimo acesso de fúria e ódio masculino. Pelo que vi na página de vocês no Facebook a maioria de ligação são de mulheres. Talvez o maior efeito positivo nos homens seja que, ao receber do amigo(a) um link de algo chamado Pití Call ele passa a sentir vergonha do próprio descontrole. Comigo foi bem isso.

O número do Píti Call é (11) 3031-8020.

Divirtam-se, mulheres e homens descontrolados.

Estressado com São Pedro e o clima by piticall

Estressada com o Chokito Branco by piticall

Moça da tradução do Google estressada com muito trabalho by piticall

Estressado com o Lollapalooza Brasil by piticall


publicado em 21 de Dezembro de 2011, 11:53
File

Guilherme Nascimento Valadares

Editor-chefe do PapodeHomem, co-fundador d'o lugar. Membro do Comitê #ElesporElas, da ONU Mulheres. Professor do programa CEB (Cultivating Emotional Balance). Oferece cursos de equilíbrio emocional e escreve pequenas ficções no Instagram.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura