Estamos procurando um autor para escrever sobre saúde do homem no PdH! Topa? Mais informações aqui.

Por trás de você, quem está aí?

Quando ninguém está olhando, parecemos aflorar uma essência de nós, como se estivesse ali todo o tempo, apenas nos esperando

Estamos o tempo todo dando carteiradas para assegurar aos outros e a nós mesmos quem somos.

Usamos tal combinação de relógio e cinto para contar de nosso bom gosto e conta bancária. Compramos vinhos caros para fechar negócios e arriar calcinhas. Assinamos nossos emails com cargos pomposos para deixar claro o tamanho de nossa pica corporativa – pra que negociar prazos e tarefas quando se pode currar subalternos?

Expomos nossos sentimentos de maneira boazinha, para manipular situações. Somos generosos e agimos "de coração" para, muitas vezes, sufocar os outros construindo uma imagem falsa – um tapa buracos para carências e medos.

Nossas posses, nossos hábitos, nossas falas e nossas ações parecem contar de quem somos. Mas mentimos.

Contam de quem desejamos ser, do que aspiramos projetar, de nossos obstáculos; não do que está por trás. E apesar dessas encenações, lá no fundo sabemos que o que nos move está além, num local não muito claro. Quando ninguém está olhando, essa essência parece aflorar como se estivesse ali todo o tempo, apenas nos esperando.

Obra "Night music for raptors", do artista Fred Tomaselli

Para realmente conhecer uma pessoa, proponho um pequeno teste.

Observe como os outros se movimentam em torno dela. Assim como podemos medir a qualidade de um professor por seus alunos, podemos sentir a presença de qualquer um pela qualidade de sua rede e de suas relações autênticas (e não de seu networking). A motivação e os movimentos que somos capazes de inspirar contam daquilo que não se mede pelas aparências.

Observe ainda como os outros falam dela, em especial quando não estiver presente. Esses depoimentos involuntários nos contam de dinâmicas sutis bastante reveladoras.

Procure descobrir quem ela admira, com quem ela aprende. Nossos mestres e fontes de inspiração dão boa medida de quem seremos no futuro.

Entenda como ela age quando julga não ter quem impressionar, quando está sozinha ou distante de olhares conhecidos.

Examine com cuidado as escolhas feitas por ela ao enfrentar situações duras, imprevistas. O que sustentamos no dia a dia é nossa caracterização. Ao sermos pressionados, o caráter aflora.

Acompanhe por onde o olhar da pessoa se direciona. Atente-se para os locais e momentos nos quais ela deposita energia sem piscar. Nosso olhar, sutil ou descarado, nos delata.

Está aí alguém. E você, quem é?


publicado em 06 de Março de 2013, 07:28
File

Guilherme Nascimento Valadares

Editor-chefe do PapodeHomem, co-fundador d'o lugar. Membro do Comitê #ElesporElas, da ONU Mulheres. Professor do programa CEB (Cultivating Emotional Balance). Oferece cursos de equilíbrio emocional e escreve pequenas ficções no Instagram.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura