A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

Cem artistas em um homem

Talvez os caipiras de Hickory Grove, no Arkansas, nunca imaginassem que um conterrâneo viria a ser um dos mais admirados oradores do TED 2011. Shea Hembrey, nascido e criado no meio de tratores e trabalhadores rurais, inventou 100 artistas e suas obras.

Cansado de sair insatisfeito de exposições e museus, Shea passou dois anos no seu estúdio bolando personagens e fazendo peças de artes. Imaginou nomes, paixões, origens e, para cada uma das suas criaturas, concebeu uma obra.

Link YouTube | Shea Hembrey saiu da sua cidadezinha e acabou criando um mundo.

Com isso, montou a bienal Seek —ou melhor, montou o catálogo dela, pois apesar das obras existirem fisicamente, elas não estão expostas. Em Seek, Shea apresenta seus artistas e suas produções. Mas mais do que apreciar as peças —que têm uma qualidade artística inegável—, é importante ressaltar que Shea apenas inventou seus personagens e sua bienal porque não estava contente com a produção de arte atual.

Este sentimento não é incomum.

Mas para revitalizar a arte é preciso derrubar os preconceitos e elevar a outros níveis expressões historicamente marginalizadas. Como aconteceu à boa história em quadrinho que, nos últimos 20 anos, vem lutando (com sucesso) para se equiparar à literatura. Também como deve acontecer daqui a pouco ao graffiti, assim como a todas as facetas do hip-hop, movimento cultural genuinamente popular –ou seja, do povo e para o povo.

Renovar a forma de se fazer cultura é imprescindível para que a própria arte cumpra o seu papel: levar o homem à transcender seu mundo. Mesmo que, para isso, seja preciso inventar outros mundos, novas pessoas...


publicado em 18 de Junho de 2011, 09:01
File

Rodolfo Viana

É jornalista. Torce para o Marília Atlético Clube. Gosta quando tira a carta “Conquiste 24 territórios à sua escolha, com pelo menos dois exércitos em cada”. Curte tocar Kenny G fazendo sons com a boca. Já fez brotar um pé de feijão de um pote com algodão. Tem 1,75 de miopia. Bebe para passar o tempo. [Twitter | Facebook]


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura