A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

Tudo que mudou no mundo nos últimos 100 anos

Você já parou para fazer a retrospectiva do século?

Toda vez que chegamos nessa fase de transição de um ano pro outro a gente para e faz uma reflexão sobre o que aconteceu. A gente assiste à retrospectiva da Globo, faz um textão no Facebook e fica meio nostálgico.

Queria agradecer a todas as pessoas maravilhosas que eu conheci esse ano. Se não fosse vocês, eu teria conhecido outras pessoas maravilhosas.

Mas você já parou para fazer uma reflexão sobre tudo que aconteceu nos últimos cem anos? Você, millenial, vai me dizer que 'na virada de 2000 pra 2001, eu tava estourando um champagne e resolvi fazZzzzz...'

Para além da virada de um século para outro, estamos vivendo um momento histórico sem precedentes onde já não conseguimos mais acompanhar a evolução com que as coisas acontecem. Refletir sobre elas e encontrar o nosso lugar no meio disso tudo, então, nem se fala. 

Uma prova disso é a lista (já desatualizada) que o BuzzFeed fez com as "12 coisas doidas que já aconteceram em 2016", também conhecida como a retrospectiva do comecinho de 2016.

Ok, ok. Brincadeiras a parte, há muito para pensar a respeito. Principalmente se você está lendo isso aqui, agora, na tela do seu computador, do seu celular ou do seu tablet, quando 100 anos atrás não existia nem computadores industriais, quanto mais pessoais, quanto mais portáteis.

Dentro dessa temática maluca, encontramos esse belo texto do Tobias van Schneider que foi originalmente publicado no Medium, chamado "Tudo isso aconteceu em menos de 100 anos".

Julgamos que seria muito legal compartilhá-lo com vocês como nossa tradução da semana. Então, lá vai.

Desfrute. 

"Tudo isso aconteceu em menos de 100 anos", por Tobias van Schneider

Por algum motivo, toda vez que um ano chega ao fim, eu fico meio emocional e entro num modo reflexivo. Eu tento retirar o zoom e olhar tudo o que aconteceu de uma forma mais ampla. É claro, tentando ser menos nostálgico também. No caso de você ter perdido isso, escrevi uma resenha sobre meu 2015 na semana passada, mas hoje, eu estive pensando sobre como o mundo mudou tanto nos últimos cem anos.

Agora você deve estar imaginando que cem anos é realmente muito tempo atrás e que ninguém liga pra isso. Mas pense comigo de outra forma: há pessoas ainda vivas na Terra que nasceram antes de todas essas transformações acontecerem. Pessoas centenárias que estão há mais de um século nesse planeta.

Atualmente, só nos EUA, há mais de 72 mil pessoas com essa idade. E a coisa fica ainda mais impressionante se você considerar que a expectativa de vida em 1915 era de 54 anos.

Como você pode imaginar, essas pessoas viram o mundo de uma maneira muito diferente de como você e eu conhecemos hoje. Então, desse ponto de vista, cem anos não é exatamente tanto tempo quando comparamos com toda a escala da história da humanidade.

Vamos examinar isso melhor:

100 anos atrás

100 anos atrás não havia viagem ao espaço, nem nada próximo disso. Não havia nenhum satélite ou a estação especial ISS. Pra ser mais exato, em 1914 (apenas 101 anos atrás) o primeiro avião de passageiros fez seu primeiro voo-teste bem sucedido com apenas 16 pessoas. Sim, a aviação estava nesse patamar.

Desde então, não só colocamos 2300 satélites no espaço como já fomos até a Lua e colocamos robôs em Marte. Insano!

Bota satélite nisso!

100 anos atrás, não havia internet. A comunicação era muito, muito, muito diferente. Para ser exato: a primeira chamada de longa distância foi feita em 1915 por Alexander Graham Bell em Nova Iorque e Thomas Watson em São Francisco. Exatos 100 anos atrás.

Hoje em dia, nós mandamos emojis pelo espaço em menos de um segundo. Só porque podemos.

Que festa de salsicha. Isso me lembra que cem anos atrás não se permitia que as mulheres votassem.

100 anos atrás não havia nenhum computador de verdade. Ok, para ser honesto, exatos cem anos atrás a primeira coisa que se pode chamar de computador foi fabricada com o nome de "Computador Instrumental Ford". Mas não era nada mais do que um dispositivo analógico mecânico, e certamente não era algo para consumidores.

Hoje carregamos um computador superpoderoso no bolso... para jogar Candy Crush.

100 anos atrás não havia equipamento comercial bem-sucedido capaz de tirar fotos coloridas. Tudo bem que a fotografia colorida havia sido inventada alguns anos antes de 1915, mas só em 1915, vagarosamente, esse tipo de fotografia começou a ganhar popularidade e isso com o surgimento da câmera Parvo Model L - uma das primeiras câmeras portáteis disponíveis para pessoas como eu e você.

Hoje estamos na era dourada da fotografia. Tiramos selfies o dia todo. Deus me livre, como somos bonitões.

O mundo 100 anos atrás era muito diferente. Dá para imaginar que levou de 50 mil antes cristo até 1815 para chegarmos a um bilhão de pessoas na terra?

A partir disso, levou 100 anos para dobrar esse bilhão em 1915, e só nos últimos 100 anos triplicamos isso, chegando a 7 bilhões de pessoas. Há muita gente fazendo sexo bem aqui.

Pode até ser discutível, mas é bem possível que nos últimos 100 anos mais mudanças tenham ocorrido em nosso planeta do que em toda a história humana.

E estamos exatamente em meio ao processo. É excitante. Não consigo nem ficar parado de tão excitado que estou ao pensar nos próximos 10 ou 20 anos.

O ponto é, sempre superestimamos as coisas que podemos fazer em curto prazo. Mas subestimamos totalmente o que podemos fazer em longo prazo. E agora, mais do que nunca, "longo prazo" significa apenas 5 ou 10 anos.

Muitas vezes gostamos de pensar no futuro como uma progressão linear. É assim que nós humanos consideramos as coisas de nosso modo simplório. Se podemos plantar uma árvore por dia, em 30 dias teremos 30 árvores. Então equivocadamente aplicamos o mesmo tipo de pensamento à inovação tecnológica. 'Se o celular tem 1 GB de armazenamento hoje, em seguida terá 2 GB, e então 3 GB.'

Mas se olhamos para os últimos 100 anos, claramente vemos que nosso progresso é exponencial. Isso não é um segredo, mas sempre temos que lembrar desse simples fato.

Tendo isso em vista, estou muito animado com o que 2016 pode nos revelar. As coisas vão mudar mais rápido do que pensamos e ficar mental e fisicamente preparado para isso é uma das coisas em que quero me focar esse ano. E, sim, isso inclui atualizar minha "grande lista".

Sigam correndo e criando,

Tobias van Schneider


publicado em 16 de Janeiro de 2016, 00:05
Breno franca jpg

Breno França

Editor do PapodeHomem, é formado em jornalismo pela ECA-USP onde administrou a Jornalismo Júnior, organizou campeonatos da ECAtlética e presidiu o JUCA. Siga ele no Facebook e comente Brenão.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura