Um relacionamento em 6 diálogos

Ou como a nossa vida é de verdade

  • Nossos atuais Mecenas:
  • Vivara130x50 jpg
  • Selo dorel jpg

Oi, sou o ex-namorado da sua namorada.

— Prazer, cara. Não ligo pra títulos. Senta aí e me conta da sua vida, seus planos, seus sonhos.

— Oi, sou o futuro namorado da sua namorada.

— Prazer, cara. Não ligo pra títulos. Senta aí e me conta da sua vida, seus planos, seus sonhos.

* * *

— Preciso te dizer que vou embora, quero ser feliz com outra pessoa.

— O que me importa é que você seja feliz. Mesmo que sem mim. Sinto um medo enorme. E isso é ruim.

* * *

— Não te dói vê-la levando todas as coisas dela embora?

— Dói. Bastante. Mas sei que é apenas a dor da minha zona de conforto quebrando. E é bom.

* * *

— Ficou sabendo que ela terminou o namoro? Você ainda pensa muito nela?

— Penso, mas sei que é apenas a minha carência latejando. E é ruim.

Carência

* * *

— Oi. Lembra de mim? Posso entrar? Tá chovendo.

— Meu orgulho diz que não. Minha solidão diz que sim. E é ruim.

* * *

— Oi. Eu de novo. É que não te esqueci. Podemos ser amigos?

— Podemos ser mais que amigos. Não sinto mais nada por você.

— Você mudou, parece outra pessoa.

— Ser feliz com outra pessoa pode acontecer com a mesma pessoa. E é bom.


publicado em 26 de Fevereiro de 2013, 07:15
Fd1af135a54533dd4c276d7f8f35b1d6?s=130

Marcos Bauch

Nascido na Bahia, criado pelo mundo e, atualmente, candango. Burocrata ambiental além de protótipo de atleta. Tem como meta conhecer o mundo inteiro e escreve de vez em quando no seu blog, o De muletas pelo mundo.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Nossos atuais Mecenas: