Como se transforma a paternidade no Brasil? Faltam apenas 4 dias para o PAI: Os desafios da paternidade atual.
Compre já o seu ingresso!

A construção de um mega flutuante caseiro

Quando o Pdh falou da Milkie Lifestyle mandamos o seguinte aviso:

Esperem para ver o que vem por aí.

Nem mesmo o mais otimista dos editores imaginou que o nosso desapego de rotina chegasse a esse ponto: a construção de um flutuante caseiro.

A ideia, como todas as boas do gênero, veio durante um papo informal no bar. A meta era encontrar um local para daorar a vida com os amigos e um visual matador. Em vez de procurar um local específico, construi-lo. Esse fator foi determinante para finalizar o projeto e, depois de todo o esforço, tirar o máximo de proveito dele.

Por aqui bastou tirar a bunda do sofá. Agora é hora de compartilhar e incentivar o leitor a fazer o mesmo.

Imagem meramente ilustrativa para incentivação

Muito cuidado na hora de comprar os objetos. Estamos falando de uma construção em território natural. Uma das maiores preocupações deve ser a inclusão do material do mar, rio ou lago. Portanto, nada de equipamentos vagabundos que possam quebrar ou poluir.


  • 8 caibros de 5m;

  • 11 caibros de 4m;

  • madeira para deck;

  • parafusos, porcas e arruelas;

  • 12 barris;

  • cordas;

  • neutrol;

  • cerveja;

  • amigos empenhados.

Valor aproximado: 3.000,00.

Barril

Atenção nas bordas das duas pontas do barril (detalhe na foto). Compre o barril com a borda da imagem abaixo, pois facilitará o trabalho na hora da amarração da estrutura do flutuante.

Detalhe para a borda do barril

Madeira

Usamos pinus autoclavado (tratado) tanto para os caibros quanto para o deck do flutuante. Compramos os caibros de 0,10 x 0,5 x 5,00m para a lateral que possui 5 metros e 0,10 x 0,5 x 4,00m para o lado que possui 4 metros.

A madeira do deck media 3m, cada ripa. A altura do deck é de aproximadamente 2 cm.

O esqueleto do flutuante

Estrutura - Parte 1

Posicionamos oito caibros medindo 5 metros (na parte de baixo) e dois de 4 metros nas pontas (por cima) para começar a estrutura. Notem no canto direito da foto um barril posicionado. Formamos quatro carreiras que futuramente ganharam os barris, formando quatro fileiras com três barris cada. Parafuse as quatro pontas do flutuante para fazer o esqueleto com dois caibros de 5m e dois caibros de 4m, formando um retângulo.

A coisa toda vai ganhando forma

Gabarito do barril

Importante: posicione mais um caibro de 5m no lado de dentro do retângulo já executado de uma maneira que o barril não encoste no chão (pode deixar uma folga de 1 ou 2 cm entre o barril e o chão). Na foto, nosso operário está medindo o vão entre os dois caibros de 5 metros. Meça e anote a distancia entre os dois caibros de 5m.

Repita o processo nas outras 3 fileiras, começando pelo outro lado da estrutura. Irão restar 4 caibros (duas fileiras) para você fixar entre as duas fileiras já existentes.

Meça a distância que restou entre os caibros já fixados pela parte de dentro e calcule a proporção exata para você fixar os outros quatro caibros. Formam-se fileiras com a mesma distancia entre si. Ou seja, seu flutuante vai ficar equilibrado na hora que estiver dentro da água. Posteriormente os barris serão fixados por baixo dos caibros - e não por cima como na foto. Fizemos o gabarito desta forma para que o corpo do barril não transpassasse os caibros, obtendo mais equilíbrio.

É o barril que vai evitar que você afunde

Estrutura - Parte 2

Hora de erguer a estrutura e colocar em cima dos barris. Ainda é possível torcer a estrutura para colocá-la no esquadro. Use Pitágoras, medindo e marcando 3 metros de um lado (a), 4 metros de outro (b), a diagonal formada (c). A hipotenusa deverá ter 5 metros.

Posicione os outros caibros, que irão por cima, a uma distância igual entre eles. Usamos 11 peças de 4 metros. Entre um caibro e outro há a distancia de 45cm. Tente arrumar uma broca longa de 5/16 para furar os caibros.

Hora de fazer valer a pena estudar matemática

Barra roscada

Optamos por barra roscada de 5/16, pois é muito difícil achar no mercado parafusos medindo mais que 20 cm. Compramos barras roscadas em metro para fabricar parafusos de 22cm. O nosso flutuante possui parafusos, porcas e arruelas de aço inoxidável, pois ele fica em água salgada e proporciona uma durabilidade maior. Se você for fazer um flutuante para um lago, não é necessário esse tipo de aço, o que significa uma bela economia.

Prenda a barra roscada em uma morsa e corte até o final. Cuidado para não quebrar a barra antes de cerrá-la completamente, isso causará problemas para inserir a porca no parafuso.

Equipamentos diferentes para água salgada e doce

Pintura com neutrol

Neutrol para impermeabilizar a madeira, claro. Foram aplicadas três demãos. Sugiro que pintem os caibros uns três dias antes de iniciar a fabricação do flutuante, pois tivemos dificuldade para pintar após a estrutura já feita.

Hora da pintura

Amarração

Utilize corda feita com a reciclagem de garrafas pet. Envolva o barril por baixo e passe a corda pelos caibros para que fique bem apertado. Faça o nó carioca, ótimo para puxar uma ponta da corda e apertar para fixar com essa pressão exercida. Você pode também fazer um laço em uma ponta da corda, passar a outra ponta por dentro desse laço e puxar na outra direção para que possibilite bastante aperto.

Fixe com outro nó para que não perca a pressão exercida. Nessa hora você vai ver como é importante comprar os barris com as bordas que comentamos anteriormente, pois essa borda não deixa a corda escapar para frente do barril.

O nó carioca é sempre a melhor opção

Deck

Uma vez bem parafusada toda junção entre caibros, pintada, barris amarrados, chegou a hora de parafusar o deck. Como o deck vem com ripas de 3m, coloque uma e corte outra com 2m para formar a extensão de 5m. Posicione uma ripa de 2m ao lado da com 3m para que haja um transpasse. Sempre corte as junções de deck no esquadro para dar um acabamento perfeito.

Os parafusos são de aço inoxidável de 5cm. Dois parafusos nas pontas ponta de cada ripa e depois 1 parafuso em cada apoio.

Agora a porra ficou séria

Banquinho

Cortamos os mesmos caibros de 5 x 10 cm de uma altura. Parafusamos na parte de baixo com itens feitos de barra roscada. Um parafuso para cada caibro. Em cima parafusamos um pedaço de deck que futuramente servirá de apoio para as ripas que formaram o banco.

Conforto em primeiro lugar

E pronto.

O resultado é esse:

Link YouTube | "Tem que ter atitude, rapaz"

Valorize os dias e as criações conjuntas. A melhor parte de tudo isso foi ver o esforço e felicidade da galera que tinha um desejo em comum: passar mais tempo com os amigos e aproveitar a vida.

Levante-se e trate de construir algo.


publicado em 02 de Fevereiro de 2012, 08:22
Dfb97c8a7a7f4d39a03907d7d79b5821?s=130

Felipe Mallom

Advogado, piloto de motocross e filho da dona Ivonete. Proprietário de motel, ganha dinheiro com o suor dos outros. Maluco consciente e adepto da doutrina "só existe uma maneira de descobrir".


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura