A conversa sobre paternidade é uma das mais importantes do nosso tempo. Venha para o PAI: Os desafios da paternidade atual, discutir e colocar em prática o tema.
Compre já o seu ingresso!

Como seria ser o Cristiano Ronaldo? É o que o novo comercial da Nike te faz imaginar

O novo comercial da Nike coloca um garoto de 16 anos na pele de Cristiano Ronaldo

Você abre os olhos e está em outro lugar. Quarto amplo e com muita luz, deitado em uma cama king size que te faz precisar rolar diversas vezes para conseguir sair dela, começa a caminhar atordoado sobre o macio e felpudo tapete sem fazer ideia de como parou ali até encontrar um espelho e blau!, descobre que está no corpo de Cristiano Ronaldo.

Fato improvável? Sem dúvidas, mas é o mote do novo comercial da Nike com o craque português, chamado de “A troca”. A companhia apresenta um roteiro onde Ronaldo, durante uma partida, colide com o jovem gandula Lee e, como o nome do curta e o abre desse texto anuncia, troca de vida com ele.

O resultado é o comercial mais longo da história da Nike, que ainda assim não perde o ritmo em nenhum momento. Seis minutos que certamente serão um respiro no seu dia, e segue a tradição da marca de produzir comerciais fodas:

Link YouTube | A trilha do comercial é a música “Turn Up”, do The Heavy

O curta tem como diretor de fotografia Matthew Libatique - conhecido por seu trabalho em Cisney Negro, Homem de Ferro e Straight Outta Compton - e é repleto de craques, contando com participação de jogadores do nível de Mascherano, Quaresma e Soares.

O Jader Pires, o editor máquina de hits da casa, no distante ano da copa do mundo de 2014, já fazia a brincadeira de que existe um momento clássico do ano em que a Adidas se desespera vendo a criação da maior rival.

Podemos dizer, nesse agitado ano de dois mil e dezesseis, que esse momento chegou. 


publicado em 09 de Junho de 2016, 18:14
Logo pdh png

Redação PdH

Mantemos nosso radar ligado para trazer a você notícias, conversas e ponderações que valham o seu tempo. Para mergulhar na toca do coelho e conhecer a visão editorial do PdH, venha por aqui.


Puxe uma cadeira e comente, a casa é sua. Cultivamos diálogos não-violentos, significativos e bem humorados há mais de dez anos. Para saber como fazemos, leianossa política de comentários.

Sugestões de leitura